Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Mais uma enrolação!!! Governo Flávio Dino convida para inauguração da BR 135

“Já não me basta ter que cuidar de todos buracos, corrupção e desmandos que herdei no Maranhão, ainda tenho que resolver problemas federais”

Depois de ser fuzilado nas redes sociais por causa da BR 135, que na época era aliado de Dilma Rousseff, Flávio Dino (PC do B), dizia que sua competência era com as obras estaduais, e que competia ao governo federal a entrega da obra da duplicação da rodovia.

Na época, o governador Flávio Dino ameaçou até entrar na justiça contra o governo federal, foi para o Twitter, como sempre e disse que não tinha responsabildade alguma com a obra.

Flávio Dino nunca moveu uma palha sequer pela duplicação da BR-135. Pelo contrário, ele tentou, em 2015, retirar dinheiro da obra. Só não conseguiu diante da pressão do deputado Hildo Rocha.

Amanhã (11), Ministros do Governo Temer vem inaugurar a primeira etapa da obra, e o que faz Flávio Dino????

Dispara convites nas redes sociais para tirar casquinha de uma obra federal que ele mesmo disse que não tinha responsabilidade pela obra.

Veja o que ele disse pelo Twitter, quando as obras de duplicação da BR 135, estavam paradas.

Escândalo!!! Maior obra de Flávio Dino, Barragem do Bacanga consumiu milhões do contribuinte

A maior obra do governo comunista foi aditivada em 3 vezes e nunca foi entregue à população

A reforma da Barragem do Bacanga foi orçada inicialmente em R$ 7.500.321, 47 (sete milhões e quinhentos mil, trezentos e vinte e um reais e quarenta e sete centavos), após quase 4 anos, já foram gastos, segundo o próprio governo comunista, mais de R$ 10 Milhões.

Esta é talvez a maior obra do governo comunista em todo o estado do Maranhão. Ela iniciou em novembro de 2015 e até hoje (10), de janeiro de 2018, a mesma nunca foi entregue.

O Contrato foi assinado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura – SINFRA, que tem como titular Clayton Noleto, e com a Empresa LOTIL ENGENHARIA, que já recebeu três aditivos, o PRIMEIRO de R$ 1.371.693,25 (um milhão trezentos e setenta e um mil seiscentos e noventa e três reais e vinte e cinco centavos).

O SEGUNDO na quantia de R$ 2.377.409,84 (dois milhões trezentos e setenta e sete mil quatrocentos e nove reais e oitenta e quatro centavos).

Em tempo: se já não bastasse toda esta dinheirama gasta com uma obra que nunca termina, outro órgão também gastou dinheiro público para uma mesma obra já contratada.

E mais: como é que um órgão do mesmo governo vai gastar dinheiro em uma obra que já está sendo realizada a peso de ouro pela Sinfra???

Pra fechar: a próxima postagem sobre este assunto será amanhã (11). 

 

 

Em reunião na Secult, escolas de samba batem o martelo e decidem não desfilar

Após reunião na Secretaria Municipal de Cultura – SECULT, agremiações ratificaram a decisão e assinaram acordo para não desfilar na Passarela do Samba este ano

Representantes das Escolas de Samba do Maranhão estiveram reunidos ontem (8), na Secretaria Municipal de Cultura de São Luís, e chegaram ao entendimento que devido as formas do regimento feito pela secretaria, as agremiações não tem a menor possiblidade de desfilar na Passarela do Samba, no Anél Viário de São Luís.

Montagem da Passarela do Samba será iniciada no próximo dia 12 (Sexta-feira), e a programação continua com o impasse – é melhor que não se gaste dinheiro para uma montagem de passarela que não será utilizada.

Segundo o presidente da escola de samba ‘Favela’, João Moraes, já se despedindo e esperando que o carnaval de passarela seja discutido o ano todo, e já falando em 2019.

“É com enorme pesar, e muita dor no coração, que anunciamos a impossibilidade da Realização do Desfile na Passarela do Samba, infelizmente implicações legais, sobretudo na mudança na forma de repasses, nos inviabiliza, em razão do curto prazo que dispomos até o carnaval, de fazermos o grandioso espetáculo que a favela do Samba sempre protagoniza na Passarela do Samba, temos que discutir o Carnaval o ano todo, esperamos que para 2019 nossas reivindicações de melhoria para o investimento nessa magnífica festa, sejam aceitas”, disse.

O presidente da Favela ainda falou em mudanças no modelo atual, valorização e moralização.

“Precisamos mudar esse modelo, esse é o momento! Vamos para a rua levar o espetáculo da Favela do Samba, conhecido e aplaudido por todos! Nossa luta é pela valorização e pela moralização”, finalizou João Moraes.

Segue abaixo, Ata de Reunião entre os membros do poder público e agremiações. 

Governo Flávio Dino dá calote e CAEMA não paga fornecedores e trabalhadores

Governo Flávio Dino (PC do B), sucateia a Companhia de Saneamento Ambiental – CAEMA, para justificar privatização à população

Órgão estadual não paga a empresa Clasi Segurança, que faz a vigilância dos imóveis do órgão, há pelo menos 3 (três) meses, e empresa vai demitir os trabalhadores, todos já estão com aviso prévio.

Fornecedores de material de expediente, insumos, equipamentos e demais serviços não recebem há pelo menos 2 (dois) meses.

Agora, os prestadores de serviços para o órgão, entregadores de contas, e demais servidores, devem paralisar suas atividades esta semana.

Está claro e evidente que o governador do Maranhão, usa esta estratégia do caos administrativo da Caema para justificar a privatização do órgão, para a BRK Ambiental.

 

Membro do PC do B, camarada de Flávio Dino já recebeu quase meio milhão do governo

Permaneceu mesmo o aluguel camarada, feito pelo governo do Maranhão, ao comunista Jean Carlos

O comunista Jean Carlos Oliveira, proprietário de um imóvel situado no bairro da Aurora e que ganhou notoriedade no escândalo nacional conhecido como “aluguel camarada”, já faturou mais de R$ 350 mil no Governo Flávio Dino (PCdoB).

O imóvel de Jean Carlos foi alugado em 2015 pelo Governo para a instalação de um anexo da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac). O prédio só passou a ser utilizado, contudo, em janeiro do ano passado, depois de pagas 17 parcelas.

O mesmo prédio já havia sido utilizado em 2014 como comitê de campanha. Lá eram realizadas reuniões político-partidárias e distribuídos materiais de campanha do partido, que elegeu Flávio Dino governador.

O comunista também conseguiu ser contratado pela Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap). Só foi desligado do cargo no ano passado, após O Estado revelar o vínculo.

Ao todo, Jean Carlos Oliveira faturou R$ 357.569,36 somente com o aluguel do imóvel de sua propriedade.

Em 2015 foram pagos ao comunista, segundo o Portal da Transparência, R$ 72 mil. Já em 2016, Jean Carlos recebeu dos cofres públicos o montante de R$ 144 mil. No ano passado, segundo dados do próprio Executivo, ele faturou mais R$ 141.569,36.

Isso sem contar com as reformas no imóvel que foram pagas com dinheiro do contribuinte.

No ano passado, quando surgiu o escândalo, o secretário de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos, Marcio Jerry, presidente estadual do PCdoB, afirmou que o fato de o Governo ter alugado o prédio que serviu de comitê de campanha do partido em 2014, e que pertence a um membro da legenda, não passou de coincidência, dias depois descobriu Jean Carlos era contratado na EMAP.

Com informações de O estado e alterações feitas por este Blog

PF, TSE e Ministério Público vão criar grupo para combater boatos durante eleição

Quem criar ou espalhar notícias mentirosas (fake news), poderá pagar multas pesadas e responder processos criminais

Um grupo de trabalho será criado para desenvolver formas de combate às chamadas notícias falsas (fake news, no termo em inglês). A instância deve ser composta por integrantes da Polícia Federal, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Ministério Público Federal.

O foco do trabalho será a discussão de medidas que possam ser adotadas nas eleições deste ano.

O tema das fake news ganhou visibilidade recentemente pela grande disseminação, especialmente entre usuários e redes sociais. Essa prática causou polêmica como possível influência em processos eleitorais, como nos Estados Unidos e na França.

Esta discussão foi uma demanda do próximo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O tema entrou nas discussões sobre as regras para o pleito de outubro. Contudo, não foi incluído na resolução aprovada no dia 18 de dezembro pelo TSE e ainda deve ser objeto de regras antes do início do processo eleitoral.

Além da instância, já está em funcionamento um conselho consultivo criado pelo atual presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes no fim de 2017. O grupo desenvolve pesquisas e produz informações sobre a influência da Internet nas eleições, em especial os prejuízos das chamadas notícias falsas e de robôs nas disputa e propor o aperfeiçoamento de normas sobre esses assuntos.

Projetos de lei

No Congresso Nacional, tramitam projetos de lei tratando do tema. Entre as medidas propostas estão a criminalização da criação e difusão desses conteúdos e a obrigação das plataformas de retirar mensagens falsas sob pena de aplicação de multas pesadas.

Riscos

Na avaliação de Francisco Brito Cruz, diretor do instituto de pesquisa Internetlab e pesquisador da Universidade de São Paulo, a tentativa de criminalizar essa prática é problemática. “Essa medida joga pra Justiça Criminal uma tarefa ingrata de definir o que é verdade e de colocar uma pena em que está dizendo alguma coisa, por mais que ela seja perigosa ou odiosa. Se isso se torna regra, pode virar um instrumento de controle do discurso. Além disso, sabemos que acesso ao Judiciário não é democratizado no Brasil”, pondera.

O pesquisador também vê com preocupação a atuação da Polícia Federal nesse tema. “Você vai botar potencialmente sobre a mira da PF aqueles que estão produzindo informação legitimamente, e isso é complicado. Boatos sempre existiram em eleições e nunca precisou da PF para coibir”.

Para Janaína Spode, ativista da Casa de Cultura de Porto Alegre e pesquisadora sobre direitos digitais, um problema é o risco dessas regras e possíveis punições gerarem uma prática intensa de retirada de conteúdos de sites, páginas e perfis na internet, o que pode trazer prejuízos à liberdade de expressão. Para ela, outra questão é transformar isso em uma “caça às bruxas” contra determinados segmentos ou visões políticas, fazendo uso de vigilância e instrumentos como busca e apreensão, que trazem danos a possíveis usuários que podem ser investigados.

A ativista alerta para os riscos de uma movimentação apressada em torno da aprovação de uma legislação ou de regras específicas no TSE sobre o assunto. “Esse tema é muito importante e não pode ser legislado de forma atropelada, sem um debate amplo na sociedade”, defende.

Com informações da EBC

Escândalo!!! Moradores de condomínio denunciam governo Flávio Dino e Procon

Absurdo, Procon instalou uma placa dentro de um condomínio para se promover de uma ação judicial dos próprios moradores

Moradores reclamam que o governo Flávio Dino (PC do B) tenta se beneficiar de uma luta antiga deles, instalando uma “Placa” do Procon em acordo que foi mediado pelo órgão, mas depois de muita luta dos condôminos do Gran Park Águas.

Gente este desgoverno comunista é uma mentira atrás da outra, deve ser por isso que eles vão gastar quase R$ 1 Bilhão durante os 4 anos de gestão, é uma propaganda enganosa atrás da outra.

Duarte Júnior é declaradamente candidato a deputado estadual e utiliza o órgão da forma mais perversa possível para levar seu nome junto das ações.

Uma confusão generalizada se formou num grupo de whatsapp do condomínio e os moradores querem a retidara da placa, por se tratar de jogada política, propaganda enganosa e promoção pessoal. Veja abaixo!!!

 

 

Lei de autoria do vereador Raimundo Penha garante contratação de Bombeiros Civis

Lei 6.229/2017, aprovada pela Câmara Municipal de São Luís, de autoria do vereador Raimundo Penha, torna obrigatório a contratação de bombeiros civis pelos estabelecimentos comerciais

O Prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), sancionou a Lei 6.229/2017, aprovada pela Câmara Municipal de São Luís, que é de autoria do vereador Raimundo Penha, tornando obrigatório a contratação de bombeiros civis pelos estabelecimentos públicos e privados, comerciais, hospitalares, campi universitários, escolas, creches, etc, na capital maranhense.

A partir de agora, com a lei, os bombeiros civis terão que identificar e avaliar riscos nos locais de aglomeração pública, inspecionar, periodicamente, os equipamentos de combate a incêndio, aplicando testes de manutenção básica em mangueiras e acessórios de alarmes, motores, bombas e instrumentos similares, entre outras diversas funções.

A medida trará mais segurança e comodidade para a população ludovicense que frenquenta diariamente estes espaços públicos. 

Bombeiro civil agora é obrigatório, com a nova Lei

Sabia que, além de apagar incêndios, o bombeiro civil é responsável por inúmeras outras atividades? E esse leque de funções acabou de aumentar ainda um pouco mais, com a entrada em vigor com esta nova lei no município de São Luís que obriga empresas e, na verdade, quaisquer recintos que recebam fluxo grnade de pessoas a terem um bombeiro civil. Você está por dentro dessa legislação? Ficou curioso para saber mais? Então confira agora mesmo as informações abaixo.

As funções do bombeiro civil

A obrigação maior desse profissional é proteger as pessoas e seus patrimônios de riscos que envolvam incêndios e vazamentos, inspecionando e testando equipamentos de segurança. Faz também salvamentos terrestres, aquáticos e em lugares altos, prestando primeiros socorros sempre que necessário. Além de tudo isso, o bombeiro civil ainda treina equipes e brigadas em situações de emergência.

O curso de formação do bombeiro civil

Para exercer a função de bombeiro civil, a pessoa deve fazer um curso específico, que engloba:

  1. Legislação, normas brasileiras e normas regulamentadoras;
  2. Aulas teóricas e práticas de prevenção e combate a incêndios, bem como de primeiros socorros;
  3. Aula com desfibrilador e administração de oxigênio;
  4. Balizamento de helicóptero;
  5. Treinamento prático de combatentes;
  6. Treinamento de sobrevivência em selva e montanha;
  7. Treinamento em rapel, busca e resgate.

As diferenças entre civil e militar

Nem todo mundo entende bem as diferenças entre um bombeiro civil e um bombeiro militar, mas ter essa noção é, sim, importante, veja a seguir:

Bombeiro civil

  1. Integra uma instituição particular, não governamental, não podendo realizar atividades de caráter público ou utilizar uniforme similar ao do bombeiro militar;
  2. Presta serviços a empresas privadas, como shoppings, boates, restaurantes e outros;
  3. É conhecido também como brigadista particular;
  4. Exerce serviço em eventos específicos e áreas delimitadas.

Bombeiro militar

  1. Integra uma organização estatal, dentro da estrutura da Secretaria de Segurança Pública;
  2. É uma força auxiliar do exército;
  3. Tem sua admissão à corporação por meio de concurso público.

O famoso caso da boate Kiss

O incêdio na Boate Kiss em Santa Maria (RS), abalou todo o país e certamente levou muitos estados e municípios a adotarem medidas preventivas mais rígidas no que se refere a estabelecimentos de maior porte. O lamentável evento, ocorrido em 2013, matou 242 pessoas e deixou 680 feridas, tendo acontecido pelo acendimento de um sinalizador dentro do estabelecimento. Foi um caso de imprudência e más condições de segurança que serviu para mudar muitas leis pelo país afora.

As regulamentações cabíveis

A Lei Federal de número 11.901, de 2009, disciplina a profissão de bombeiro civil no Brasil, especificando suas características. E há ainda uma norma regulamentadora – ABNT NBR 14608, de 2007 – que determina que um condomínio a partir de dez mil metros quadrados com elevado risco de incêndio deve ter, no mínimo, um bombeiro civil em atividade. Esse número pode aumentar quando outros parâmetros são considerados. A mesma norma determina que uma indústria ou um estabelecimento que armazene produtos químicos com os mesmos dez mil metros quadrados devem ter, de início, quatro bombeiros civis por turno.

Blog do Filipe Mota is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache