GAECO desencadeia Operação Hades contra organização criminosa por fraude fiscal e “lavagem” de capitais no Maranhão

GAECO desencadeia Operação Hades contra organização criminosa por fraude fiscal e “lavagem” de capitais no Maranhão

 

Nes­ta terça-feira, 8 de agos­to, o Min­istério Públi­co do Esta­do do Maran­hão, por meio do Grupo de Atu­ação Espe­cial de Com­bate às Orga­ni­za­ções Crim­i­nosas (Gae­co), em con­jun­to com a 4ª Pro­mo­to­ria Region­al de Defe­sa da Ordem Trib­utária e Econômi­ca, sedi­a­da em Tim­on, real­i­zou a Oper­ação Hades. O obje­ti­vo prin­ci­pal é des­man­te­lar uma orga­ni­za­ção crim­i­nosa inves­ti­ga­da por suposta­mente praticar fraudes fis­cais e “lavagem” de cap­i­tais, com o intu­ito de recu­per­ar aprox­i­mada­mente R$ 304 mil­hões para os cofres públi­cos.

A ação con­ta com o apoio da Polí­cia Rodoviária Fed­er­al (PRF), empre­gan­do agentes de diver­sos esta­dos, viat­uras e uma aeron­ave. A Sec­re­taria Estad­ual da Fazen­da (Sefaz) e a Agên­cia Nacional de Petróleo (ANP) tam­bém estão colab­o­ran­do na oper­ação.

Ao todo, estão sendo cumpri­dos 20 man­da­dos de bus­ca e apreen­são, bem como de seque­stro e arresto de bens, nas cidades maran­hens­es de Cax­i­as, Per­i­toró e Miran­da do Norte. Par­tic­i­pam das ações 17 pro­mo­tores de justiça e dois del­e­ga­dos de polí­cia.

Para­le­la­mente, a oper­ação foi deflagra­da nas cidades de Teresina (PI), Camp­inas (SP) e Rio de Janeiro (RJ), com o auxílio dos respec­tivos Gae­cos estad­u­ais.

O nome “Hades” da oper­ação tem uma inspi­ração na mitolo­gia gre­ga, em que Hades era o deus do sub­mun­do, asso­ci­a­do a som­bras e seg­re­dos. A escol­ha do nome bus­ca sim­bolizar a inves­ti­gação con­tra a fraude fis­cal ocul­ta, que envolve­ria famílias atu­antes no setor de com­bustíveis, visan­do rev­e­lar e punir ativi­dades ile­gais.

0 0 votos
Classificação
Se inscrever
Notificar de
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x