Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Escândalo!!! Maior obra de Flávio Dino, Barragem do Bacanga consumiu milhões do contribuinte

A maior obra do governo comunista foi aditivada em 3 vezes e nunca foi entregue à população

A reforma da Barragem do Bacanga foi orçada inicialmente em R$ 7.500.321, 47 (sete milhões e quinhentos mil, trezentos e vinte e um reais e quarenta e sete centavos), após quase 4 anos, já foram gastos, segundo o próprio governo comunista, mais de R$ 10 Milhões.

Esta é talvez a maior obra do governo comunista em todo o estado do Maranhão. Ela iniciou em novembro de 2015 e até hoje (10), de janeiro de 2018, a mesma nunca foi entregue.

O Contrato foi assinado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura – SINFRA, que tem como titular Clayton Noleto, e com a Empresa LOTIL ENGENHARIA, que já recebeu três aditivos, o PRIMEIRO de R$ 1.371.693,25 (um milhão trezentos e setenta e um mil seiscentos e noventa e três reais e vinte e cinco centavos).

O SEGUNDO na quantia de R$ 2.377.409,84 (dois milhões trezentos e setenta e sete mil quatrocentos e nove reais e oitenta e quatro centavos).

Em tempo: se já não bastasse toda esta dinheirama gasta com uma obra que nunca termina, outro órgão também gastou dinheiro público para uma mesma obra já contratada.

E mais: como é que um órgão do mesmo governo vai gastar dinheiro em uma obra que já está sendo realizada a peso de ouro pela Sinfra???

Pra fechar: a próxima postagem sobre este assunto será amanhã (11). 

 

 

Secretário do governo Flávio Dino é denunciado por crime de responsabilidade na ALEMA

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa deferiu ontem (5), pedido de abertura de procedimento, por crime de responsabilidade, contra o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto 

Clayton Noleto

Com o deferimento, o caso será encaminhado à Procuradoria da Casa Legislativa, uma vez que os deputados que apoiam o governo Dino, Bira do Pindaré (PSB) e Levi Pontes (SD) recorreram ao plenário, que deve dar hoje (6), uma decisão se avançam ou não as investigações contra Noleto.

Se o deferimento for mantido, a Procuradoria da Assembleia reunirá a documentação com a denúncia que foi originada pelo deputado Edilázio (PV) e formalizará um processo na Justiça estadual, a quem caberá julgar se o auxiliar do governador Flávio Dino (PCdoB) cometeu crime, ou não.

Se não for deferido o pedido pelo plenário, o procedimento deve ser arquivado na casa, contudo, o deputado Edilázio já adiantou que enviará a denuncia ao Ministério Público com intuito de formalizar uma Ação Civil Pública contra os atos do secretário Noleto.

O pedido do deputado é baseado em um requerimento de sua autoria aprovado pela própria Assembleia Legislativa, no mês de outubro deste ano. O requerimento solicitava ao titular da SINFRA a relação dos municípios beneficiados pelo “Programa Mais Asfalto” e o cronograma físico/financeiro das obras do programa. O prazo para a prestação dos esclarecimentos era de 30 dias, a secretaria e o secretário deram de ombros, desrespeitando a ALEMA e os próprios deputados.

“O secretário cometeu crime de responsabilidade no momento em que deixou de prestar as informações a esta casa. Ele nos respondeu, e ainda de forma errada, com quase um mês de atraso”, finalizou o deputado Edilázio.

Blog do Filipe Mota is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache