Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Flávio Dino critica envio de R$ 50 milhões à saúde dos municípios maranhenses

Bancada Federal Maranhense preferiu enviar os R$ 50 Milhões aos municípios – deputados federais temem desvios de dinheiro na Secretaria de Saúde do Maranhão

Novamente distorcendo o fatos verdadeiros, o governador do Maranhão foi ao twitter, mentir, como de costume, e dizer que a bancada federal estava tirando recursos da saúde do estado – MENTIRA!!!

A bem da verdade, a bancada federal do Maranhão, temendo a prisão do secretário de Saúde do estado, Carlos Lula e o escândalo de corrupção que abalou o órgão de saúde na gestão comunista, achou por bem, encaminhar os recursos direto aos municípios – esta é a VERDADE!!!

Os deputados federais entenderam que seria melhor enviar os R$ 50 Milhões aos cofres dos municípios, do que deixar o dinheiro sobre o controle da Secretaria de Saúde, que deve ser alvo de nova operação da Polícia Federal.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Vereador Pavão Filho deverá prestar esclarecimentos à Polícia Federal

De acordo com os documentos da PF, Mauro Serra dos Santos, ex-diretor do IDAC, é ‘homem de confiança’ de Pavão e “demonstrava resolver diversos assuntos relacionados à fundação”

Vereador Pavão Filho e seu homem de confiaça

Inquérito da Polícia Federal no âmbito da ‘Operação Remora’ revela a atuação do investigado Mauro Serra com o vereador Pavão Filho (PDT), e a Fundação Maranhense de Assistencia Comunitária (FUMAC), nos áudios interceptados Pavão e Mauro tem uma relação de confiança e deixam claro isso nas conversas divulgadas pelo blog do Neto Ferreira.

A relação de confiança entre Mauro Serra e o vereador Pavão Filho é antiga, e o primeiro é uma espécie de faz-tudo do vereador – é assim durante o mandato parlamentar, durante a gestão na Fumac e agora revelado pela Polícia Federal que também junto ao Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania  – Idac.

De acordo com os documentos da PF, Mauro Serra dos Santos, ex-diretor do IDAC, é ‘homem de confiança’ de Pavão e “demonstrava resolver diversos assuntos relacionados à fundação”

O inquérito, também, mostra a relação de amizade e força do vereador Pavão Filho junto ao Idac e seu presidente, Antônio Augusto Silva Aragão. Atualmente ele é diretor de Assuntos Jurídicos da entidade criada por Pavão.

Nas conversas telefônicas está mais do que evidente que o vereador Pavão Filho é que dava as ordens para Mauro Serra operar junto ao Idac.

Centro Comercial da Lagoa

O Blog foi informado também que o endereço onde se encontra a sede do IDAC seria de propriedade do vereador Pavão, contudo, o imóvel não consta na relação de bens declarados ao Tribunal Superior Eleitoral – TSE. O CENTRO COMERCIAL DA LAGOA, fica localizado na Avenida Ana Jansen, 480, SALA: 302-, São Francisco São Luís – MA.

Em tempo: Mauro Serra Santos foi preso pela Polícia Federal na Operação Rêmora, que desbaratou desvios milionários na saúde estadual pelo Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania – IDAC.

E mais: os alvos da Polícia Federal foram o presidente do IDAC, Antônio Aragão, Valterleno Silva Reis (funcionário do IDAC que fazia os saques na boca do caixa), Bruno Balby (diretor do IDAC) e Paulo Rogério (motorista de Aragão).

Pra fechar: a Polícia Federal acompanhou em tempo real, todas transações financeiras realizadas pelos investigados. O monitoramento e ação controlada realizada pela PF durou cerca de 70 dias, segundo o órgão foram desviados mais de R$ 18 milhões.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Pavão Filho foi interceptado pela Polícia Federal em áudio com Mauro Serra

A Polícia Federal interceptou conversas telefônicas entre o vereador Pavão Filho (PDT) e Mauro Serra dos Santos, preso na Operação Rêmora

Pavão Filho e sua influência junto ao IDAC vem desde a época do secretário de saúde Edmundo Gomes

A Polícia Federal interceptou conversas telefônicas entre o vereador de São Luís, Pavão Filho (PDT) e Mauro Serra dos Santos, preso na Operação Rêmora e braço direito do parlamentar.

As autorizações foram feitas com ordens emitidas pela Justiça Federal.

No diálogo obtido com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira, Pavão trata sobre uma autorização que teria de ser dada pelo Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC), do amigo de Pavão, Antônio Aragão.

Mauro Serra é uma espécie de faz tudo do vereador Pavão Filho e pelo menos, três ligações telefônicas entre os dois foram interceptadas pela PF. Ao que tudo indica, o parlamentar terá muito que se explicar à Polícia Federal nos próximos dias.

Veja o teor de uma das conversas interceptadas pela PF:

Pavão Filho diz: Alô, oi Mauro!

Mauro: Oi vereador, o senhor leu??

Pavão Filho: Pera aí, deixa eu olhar aqui, que não está abrindo aqui, deixa eu ver, tá conseguindo aqui, tô sem… deixa eu ver se eu consigo aqui, por quê não está não tá abrindo aqui não, não foi possível…INAUDÍVEL … IMAGEM… documento é de quê??

Mauro: É, dando…

Pavão Filho: Pera aí, deixa eu ver aqui, pera aí, pera aí, nada, não tá abrindo não, de jeito nenhum, ntô conseguindo aqui ainda. Sim o que foi? O quê que é???

Mauro: Bruno me ligou para vir aqui no IDAC, hoje, hoje encerra a resposta daquele documento que eu lhe mostrei naquele dia.

Pavão Filho: Tú falou com Aragão…

Mauro diz a Pavão Filho que não pode fazer nada sem a autorização dele, que responde: “Essa regra, ela vale de manhã de tarde e de noite, em qualquer circunstância… não faz nada aí, sem autorização dele”, disse o vereador, em diálogo interceptado e anexado ao inquérito policial.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Veja como o deputado Edson Araújo e o filho usam o ‘Seguro Defeso’ arrecadando milhões

Fecopema, controlada por pai e filho não presta conta de milhões recolhido como taxa obrigatória, quando na verdade, é opcional ao pescador

Deputado-presidente da FECOPEMA, Edson Araújo e seu filho, Wolmer

Dando prosseguimento a uma série de postagens sobre o esquema milionário de arrecadação ilegal da Federação das Colônias de Pescadores do Estado do Maranhão (FECOPEMA), o Blog do Domingos Costa trouxe mais revelações sobre a entidade. O deputado estadual Edson Araújo (PSL), é o atual presidente e seu filho, Wolmer de Azevedo Araujo – assessor Jurídico e também funcionário da Câmara dos Deputados, no gabinete da deputado federal Julião Amin (PDT). Veja na matéria como eles usam o benefício do seguro-defeso para recolher muito dinheiro.

Wolmer e seu pai, atuam há anos coagindo Colônias de Pescadores espalhadas por mais de 170 municípios maranhenses afim de apoio político, contribuições financeiras além de percentual de “pró-labore” pagos pelos sócios. Desses, o artifício criado pela dupla que mais gera vantagem é, com certeza, a invenção da “taxa sindical” cobrada de cada pescador que se habilita para receber o seguro-defeso.

A principal arma eleitoral e financeira de Edson Araújo e seu filho é, portanto, o “seguro-defeso”, ou seguro-desemprego do pescador artesanal (SDPA), assistência financeira temporária concedida aos pescadores profissionais artesanais que, durante o período de defeso de determinada espécie, são obrigados a paralisar a sua atividade para preservação da espécie, e em retribuição recebem salários do Governo Federal.

De acordo com dados do Governo Federal, o Seguro-Defeso no Maranhão tem uma repercussão muito grande, movimentando cerca de R$ 700 milhões anualmente através do programa. A habilitação e concessão do benefício – antes de responsabilidade do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) – ficaram a cargo da Previdência Social. O pagamento do seguro é de quatro a Assembleia Legislativa do Maranhãocinco parcelas, enquanto a proibição da pesca é de seis meses.

Usando desse programa, Wolmer e Edson Araújo cobram o valor de R$ 45,00 (quarenta e cinco reais) de cada um dos 160 mil “pescadores” colonizados no Maranhão e habilitados para fim de recebimento no seguro, muitos desses, é bem verdade, apenas de fachada.

A cada ano a FECOPEMA vem recebendo uma verdadeira fortuna por meio da atuação das suas quase duas centenas de filiadas, entretanto, não presta conta de nenhum centavo recebido. Pior ainda, nenhum órgão de controle e fiscalização de recursos públicos, tal como Ministério Público e Tribunal de Contas têm acompanhado o caso, que aliás, é gravíssimo.

Embora o pagamento da  taxa seja opcional, a FECOPEMA trata o valor como obrigatório e condicionante a quem quer receber o seguro defeso. A determinação é sempre a seguinte: Se não pagar a contribuição sindical não vai renovar a documentação em nenhum órgão, e portanto, não receberá o seguro”, esta é a explicação repassada aos dirigentes de Colônias pela Federação.

Então, no instante que o pescador – ou falso pescador – chega a qualquer uma das tantas Colônias filiadas a FECOPEMA para se habilitar no programa, logo recebe um boleto com seu devido código de barra, ao efetuar o pagamento junto a um correspondente bancário, o dinheiro vai direto para a conta da entidade controlada por Wolmer e seu pai.

A soma, anualmente, é uma verdadeira fortuna!

Os Araújos são verdadeiros profissionais do ramo e agem sempre do mesmo ‘modus operandi’. E quem não é aliado ou se nega rezar na cartilha da dupla é covardemente boicotado. Um verdadeiro jogo de chantagem!

Isso, sem contar o esquema de “intervenção” por meio das já famosas “juntas governativas”, quando a Colônia deixa de gerar renda ou causa algum transtorno político, a FECOPEMA dissolve a direção da entidade e indica a bel prazer uma nova composição.

Mas, sobre esse outro esquema, contarei no próximo post.

Até la…

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Deputado Rogério Cafeteira é alvo de investigação da Polícia Federal

A PF investiga denúncias envolvendo o deputado estadual Rogério Cafeteira (PSB); por causa de movimentações financeiras atípicas

As movimentações do deputado, consideradas suspeitas, foram informadas pelo relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e encaminhadas à Receita Federal, Ministério Público Federal e à Polícia Federal.

Atendendo a pedido da Procuradoria Regional da República, que tem competência para investigar e denunciar deputados estaduais, a PF abriu inquérito e investiga se houve ilícitos nas transações bancárias do parlamentar.

Líder do governo Flávio Dino (PCdoB) na Assembleia, Cafeteira já prestou, inclusive, depoimento na Superintendência da Polícia Federal do Maranhão e mantém sob extremo sigilo o caso.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF, é o órgão responsável pela prevenção e combate a prática do crime de lavagem de dinheiro.

Se for denunciado, Rogério Cafeteira pode ser enquadrado no artigo 1º da Lei 9613 (Lavagem de dinheiro) – “Ocultar ou dissimular a natureza, origem, localização, disposição, movimentação ou propriedade de bens, direitos ou valores provenientes, direta ou indiretamente, de infração penal”.

Outra Investigação
Em 2011, o deputado Rogério Cafeteira foi investigado pela Polícia Federal, decorrente do esquema de super faturamento de obras de assentamento do Incra no Maranhão. A PF acabou descobrindo, mas o delegado que estava à frente do caso, Pedro Meireles, achacava para tentar tirar Rogério da investigação.

Com informações do Blog do Neto Ferreira

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Governo Flávio Dino gastou R$ 81 milhões com propaganda este ano, mais do que o previsto

A gastança do dinheiro público com propaganda no governo Flávio Dino (PC do B), não tem limites mesmo quando aprovada na Lei Orçamentária Anual (LOA) 

Dinheiro dos maranhenses é gasto para fazer propaganda pessoal de Flávio Dino

O orçamento da comunicação, aprovado pela Assembleia Legislativa do Maranhão em 2017, foi da ordem de R$ 58,9 milhões, mas a secretaria que tem à frente o supersecretário Márcio Jerry, gastou ao final deste ano, R$ 81, 4 Milhões.

A Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos (Secap), gastou R$ 22,5 milhões a mais do que o previsto.

Os gastos da comunicação de Flávio Dino em 2017, tentaram criar um líder nacional artificial a peso de ouro pago pelo governo do estado a veículos de comunicação no trecho Brasília – Rio – São Paulo, como esta entrevista feita para o Jornal Folha de São Paulo, em que o governador afirma ele fez coisas em 3 (três anos), que em 4 séculos não foi feito.

O orçamento para o ano que vem (2018), já foi aprovado pelos deputados estaduais, no valor de R$ 61,9 Milhões, se levar em conta os anos anteriores, ano que vem (ano eleitoral) vai ultrapassar os R$ 100 milhões.

Em tempo: o que mesmo o governador Flávio Dino fez em 3 anos, que em três séculos não foi feito no Maranhão ???

E mais: está mais do explicado esta gastança de dinheiro público, com propagandas.

Pra fechar: com esta dinheirama gasta dá mesmo para fazer muita propaganda e inventar coisas realizadas, que segundo o governador em entrevista à Folha, são 3 séculos em 3 anos.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Fracasso Comunista!!! Indicadores do IBGE atestam fracasso nos indicadores sociais

O rato roeu a roupa do rei. O soberano comunista está nu. Os leões estão miando. Os gogós estão desafinados. São sinais cristalinos de que governo da “mudança” fracassou

As evidências estão nas ruas, a confirmação está nas estatísticas oficiais.

O Fórum Brasileiro da Segurança Pública registrou aumento da violência no Maranhão; a CNT (Confederação Nacional de Transportes) reprovou 91% das estradas estaduais (foram classificadas como péssimas e ruins) e o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) atesta que 70% dos jovens maranhenses estão desempregados e revelou que mais de 3 milhões de maranhenses (52,4%), vivem em situação de extrema pobreza (renda de apenas R$ 10,00) por dia, o que equivale a menos de R$ 300,00/mês.

Repercussão negativa

Esses dados foram repercutidos na tribuna da Câmara, esta semana. Qual é a causa disso? Questionou o deputado Hildo Rocha. De acordo com o parlamentar o fator determinante foi a desastrosa política econômica implantada pelo governador Flávio Dino. “O governador instituiu violento regime de cobrança de impostos, aumentou alíquotas, e colocou blitz nas ruas para intimidar os empresários, os investidores, os geradores de emprego, foram forçados a se mudar para estados vizinhos”, argumentou o parlamentar.

Síntese de Indicadores Sociais (SIS)

Para confirmar a tese, Hildo Rocha citou estudo do IBGE, que reúne informações sobre as condições de vida da população brasileira, denominado de Síntese de Indicadores Sociais (SIS).

“Atualmente, o Maranhão é o Estado com maior número de pessoas vivendo em situação de pobreza extrema; 52; o Pará está em segundo, com 44% e o Piauí em terceiro, com 32%”, destacou.

Jovens desempregados

Outro dado alarmante, citado por Hildo Rocha, é a taxa de desemprego de jovens.

“Atualmente, 70% dos jovens maranhenses estão desempregados. Quando Roseana Sarney saiu do governo o índice era de 51%. Não era bom, mas estava melhor do que a média nacional, que era de 57%.”

Programa destruído

O deputado lembrou que o bom desempenho do governo Roseana, no que se refere à inclusão de jovens no mercado de trabalho deve-se a iniciativas inovadoras como o Programa Meu Primeiro Emprego, que dava oportunidades aos jovens.

“Flávio Dino matou o programa. O resultado está aí. Hoje o Maranhão é o Estado detentor do maior índice de desemprego entre os jovens”, criticou Rocha.

Mais fracassos

Segundo o deputado, o Programa Mais IDH, lançado com estardalhaço também é um fracasso retumbante.

“Flávio Dino fracassou em todas as áreas. Na saúde, na infraestrutura, na segurança e no apoio social. Fracassou pela incompetência, por insensibilidade. Dino decepcionou os eleitores, frustrou a população, envergonhou o Maranhão”, lamentou Hildo Rocha.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Governador do Maranhão esculhamba a Polícia Federal

Governador do Maranhão tenta a todo custo, desqualificar operações da PF que atingiram seu governo e atingem o ex-presidente Lula

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), que administra o estado pelo twitter, resolveu atacar de vez a Polícia Federal, a instituição de maior credibilidade do país. Após o órgão atingir em cheio a secretaria de saúde da sua administração e desbaratando um esquema milionário onde pessoas de confiança dele foram presas.

Depois disso, o governador passa o dia nas redes sociais “pulverizando” asneiras e inverdades contra a PF, tentando desqualificar as operações e tentando atrapalhar os membros do órgão.

Flávio Dino usou o twitter para espalhar mentiras de que o delegado que esteve à frente da Operação Pegadores, teria sido afastado da função – MENTIRA.

O governador passou os dias de ontem (12), e hoje (13), espalhando inverdades sobre as investigações da PF que atingem diretamente seu governo e o caso do ex-presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva.

O comunista estrebuchou nas redes afirmando que o “Estado Policial” acha que pode tudo.

Em tempo: o Blog acaba de ser informado que a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal – ADPF, lançará Nota de Desagravo ao governador do Maranhão.

E mais: a A Federação Nacional dos Policiais Federais – FENAPEF, também deve lançar nota contra o governador.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Blog do Filipe Mota is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache