Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Operação Pegadores: Rosângela Curado vai falar…

Estima-se que o depoimento de Curado possa durar cerca de 20 horas, para esclarecer o ‘modus operandi’ da Organização Criminosa implantada na Saúde do Maranhão, segundo acusou a PF

Rosângela Curado é literalmente, o braço direito do governador do Maranhão

A ex-secretária de Saúde assumiu a pasta no começo do governo Flávio Dino (PC do B), era mulher forte no início e depois foi repentinamente demitida, até hoje não se sabe os reais motivos, talvez a operação da Polícia Federal consiga esclarecer os reais motivos.

Corre à boca miúda, que a aliada do governador Flávio Dino, Rosângela Curado que está presa na cela da Polícia Federal, vai depor hoje (17), aos membros responsáveis pela operação que apontou desvios milionários na gestão comunista. Estima-se que o depoimento dela possa durar cerca de 20 horas, para esclarecer o ‘modus operandi’ da Organização Criminosa implantada na saúde do Maranhão, segundo a PF e a Controladoria Geral da União.

Mulher que operava os “empregos”, Curado deve explicar amplamente como e o porquê a enfermeira Keilane Silva, recebia mensalmente mais de R$ 14 mil (Quatorze Mil Reais), e dentre outros funcionários que recebiam sem nem pisar nas Unidades de Saúde.

Em tempo: há quem diga que a indicação da enfermeira Keilane Silva, seja indicação pessoal de um super-secretário do governo Flávio Dino

E mais: para receber um salário ‘pomposo’ deste tem que ser uma enfermeira muito boa.

Pra fechar: será que Curado vai delatar???

Escândalo!!! Polícia Federal deflagra operação em secretaria do governo Flávio Dino

Governo Flávio Dino (PC do B) é marcado por escândalos de corrupção; PF deflagrou agora, a operação ‘Pegadores’ por causa de desvios de recursos na saúde do Maranhão

Trabalhadores da Saúde protestam

Trabalhadores da Saúde em constantes protestos

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã de quinta-feira (16), a Operação Pegadores, que investiga desvios de recursos públicos federais por meio de fraudes na contratação e pagamento de pessoal firmados pelo Governo do Estado do Maranhão.

A operação conta com o apoio do Ministério Público Federal, do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e da Receita Federal do Brasil.

Cerca de 130 policiais Federais cumprem 45 mandados judiciais, expedidos pela Juíza Federal Paula Souza Moraes da 1ª Vara Criminal Federal da Seção Judiciária do Maranhão. Estão sendo cumpridos 17 mandados de prisão temporária e 28 mandados de busca e apreensão em São Luís/MA, Imperatriz/MA, Amarante/MA, além do bloqueio judicial e sequestro de bens no total de R$18.000.000,00. (Dezoito Milhões de Reais).

As investigações indicaram a existência de cerca de 400 pessoas que teriam sido incluídas indevidamente nas folhas de pagamentos dos hospitais estaduais, sem que prestassem qualquer tipo de serviços às unidades hospitalares. Os beneficiários do esquema seriam familiares e pessoas próximas a gestores públicos e de diretores das organizações sociais.

O montante dos recursos públicos federais desviados por meio de tais fraudes supera a quantia de R$ 20.000.000,00 (Vinte Milhões). Contudo o dano aos cofres públicos pode ser ainda maior, pois os desvios continuaram a ser praticados mesmo após a deflagração de diversas outras fases da Operação Sermão aos Peixes.

Foi detectado também que uma empresa registrada como sendo uma sorveteria passou por um processo de transformação jurídica e se tornou, da noite para o dia, em uma empresa especializada na gestão de serviços médicos. Essa empresa foi utilizada para a emissão de notas fiscais frias, que teriam permitido o desvio de R$ 1.254.409,37.

Os investigados responderão na medida de suas participações pelos crimes de peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, dentre outros.

 

Ricardo vem aí !!!

Em sua página oficial no Facebook, Ricardo já postou a logomarca que pretende divulgar sua candidatura ao governo do Maranhão em 2018 

Depois do anúncio da filiação ao PRP, divulgada em primeira mão pelo Blog do Jorge Aragão, (reveja), o ex-deputado e ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, já começou a se movimentar, em sua página oficial no Facebook, ele já postou a logomarca que pretende propagar para divulgar sua candidatura ao governo do estado em 2018.

Na sua time line, Ricardo diz que é o nome para “reerguer o Maranhão, para mudar o nosso destino, para matar a fome por grandeza que tanto o nosso povo deseja”.

Uma fonte informou que Ricardo já tem reuniões agendadas com lideranças da Região Metropolitana de São Luís e pretende ainda este ano, visitar vários municípios maranhenses.

#ricardomurad #maranhão #eleições2018 #ricardo www.facebook.com/rmuradma/

 

 

Flávio Dino já negou mais de R$ 12 milhões em emendas para a Saúde

Apenas de 2016 a 2017, Flávio Dino, que reclama de forma como senadores emendaram Orçamento da União, não libera valores indicados por deputados 

Envolvido em uma polêmica depois de acusar a bancada maranhense no Senado de manobrar para não enviar aos municípios do Maranhão recursos da ordem de R$ 160 milhões referentes às emendas de bancada, o governador Flávio Dino (PCdoB) foi duramente criticado por parlamentares em todos os níveis.

Na quinta-feira, 19, o comunista foi às redes sociais reclamar dos senadores Edison Lobão (PMDB), João Alberto (PMDB) e Roberto Rocha (PSB). Disse o governador que os representantes do Maranhão se recusaram a cumprir um acordo que garantiria que a totalidade dos recursos seria destinada ao Governo do Maranhão, para então ser reencaminhada às prefeituras – para investimentos na área da Saúde.

Ainda segundo o chefe do Executivo estadual, os senadores querem que metade do valor seja destinado segundo a conveniência de cada um dos parlamentares.

“Um absurdo que uma parte da bancada federal negue uma emenda parlamentar e prejudique a saúde dos municípios, supostamente para me atingir”, escreveu.

A postura de Flávio Dino gerou rápida reação dos três senadores – todos criticando a tentativa de ingerência do governador em questões que dizem respeito exclusivamente à bancada. Apesar da insurgência do comunista, o Estado ficou mesmo só com R$ 70 milhões dessas emendas de bancada – os outros R$ 90 milhões chegarão aos municípios via Codevasf.

Além disso, deputados que fazem oposição ao governo na Assembleia Legislativa argumentaram que o comunista não tem legitimidade para reclamar da destinação de emendas, quando ele próprio não libera aquelas apresentadas pelos oposicionistas pelo que consideram revanchismo político.

Levantamento de O Estado aponta que os deputados têm razão. Cada um deles tem, atualmente, direito a indicar até R$ 3,5 milhões em emendas ao Orçamento – esse valor era de R$ 3,150 milhões em 2015 e 2016.

Em 2017, no entanto, o governador já deixou de destinar mais de R$ 7 milhões para a Saúde de municípios maranhenses ao não liberar emendas de pelo menos cinco deputados de oposição. O comunista vetou integralmente as indicações dos deputados Adriano Sarney (PV), Andrea Murad (PMDB), Edilázio Júnior (PV), Sousa Neto (Pros) e Eduardo Braide (PMN).

Num dos casos de maior destaque recentemente, Dino foi alvo de fortes criticas por não liberar mais de R$ 1 milhão à Fundação Antônio Jorge Dino, mantenedora do Hospital do Câncer Aldenora Bello. Para a unidade, foram destinadas emendas de Andrea Murad (R$ 200 mil), Edilázio Júnior (R$ 200 mil) e Eduardo Braide (R$ 700 mil).

“Desde 2011, destino todos os anos uma emenda parlamentar para o Hospital Aldenora Bello. Mas este ano, por uma questão política, de mero capricho do governador do Estado, o Aldenora Bello não poderá comprar um novo mamógrafo digital porque, simplesmente, ele não liberou a emenda”, destacou Braide, em discurso na Assembleia durante a semana. O governador nunca se manifestou sobre o caso.

Para o deputado Adriano Sarney, Flávio Dino reforça, a cada novo ato ou declaração, sua imagem de gestor incoerente e pouco afeito à solução democrática de conflitos. “A verdade é que o governador Flávio Dino seue agindo como se fosse um juiz, que detém o poder de definir os destinos de outros com uma canetada só. Não é. Ele é um representante do povo que o elegeu e deve agir como tal, debatendo, discutindo, não agredindo adversários. Ainda mais quando cobra dos outros uma postura que ele próprio não tem”, ressaltou.

Ao comentar o assunto, também por meio das redes, a deputada Andrea Murad endossou as críticas dos colegas. Ela classificou de “incoerente” a atitude do chefe do Executivo, que cobra de senadores uma postura, quando procede de forma totalmente inversa.

“Nunca liberou uma emenda para os deputados da oposição porque não se submetem a comer milho na sua mão. Muito cara de pau e incoerente como sempre se comportou durante todo o seu mandato”, declarou.

Menos recursos

Se levado em conta o ano de 2016, a Saúde municipal do Maranhão deixou de receber ainda mais dinheiro. Apenas dos deputados que responderam à consulta de O Estado, o governador Flávio Dino deixou de liberar outros R$ 4,9 milhões em emendas para o setor no ano passado.

As emendas vetadas em 2017*

Adriano Sarney – R$ 1,3 milhão

Edilázio Júnior (PV) – R$ 500 mil

Sousa Neto (Pros) – R$ 3,35 milhões

Andrea Murad (PMDB ) – R$ 1,2 milhão

Eduardo Braide – R$ 700 mil

*Apenas valores destinados à Saúde

Exclusivo!!! Blog publica amanhã (20), mais um escândalo no Detran do Maranhão

De notas frias a falsificação de documentos, quebra de sigilo telefônico, escutas clandestinas, o Detran no Maranhão virou uma verdadeira sodoma e gomorra

O Blog publica amanhã, sexta-feira (20), escândalos envolvendo membros do alto escalão do Departamento Estadual de Trânsito – DETRAN, no governo Flávio Dino (PC do B).

Já não bastassem os esquemas de toda a espécie no órgão de trânsito do Maranhão, o Blog recebeu farta documentação com quebra de sigilo telefônico de diretores, funcionários, escutas clandestinas em auto escolas credenciadas, conselho estadual de trânsito que não tem eleição há mais de 10 anos e por aí vai.

Um delegado atuando como diretor do órgão, cometendo arbitrariedades acima da lei, pois é, estes são os bastidores do detran no governo comunista, você vai ver aqui, aguarde…

 

Mais um: Jadson Passinho é candidato ao governo do Maranhão

Sucessão ao governo do Maranhão tem mais um candidato, trata-se do prefeito de Cedral, Jadson Passinho (DEM)

Em mensagem encaminhada ao Blog, a assessoria de comunicação do candidato informou que o advogado, atual prefeito de Cedral, Jadson Passinho Gonçalves, concorrerá em 2018, ao cargo de governador do Maranhão.

Na nota, Jadson informa que sua pré-candidatura nasceu fortalecida pelo apoio das lideranças distritais, principalmente dos correligionários de seu partido, o Democratas, onde é filiado, ético e fiel desde sua fundação.

O candidato tem uma ficha limpa e um passado à frente das suas gestões no Poder Executivo, que o credencia nas suas pretensões políticas, pois, Jadson carrega em sua consagrada vida pública, uma experiência de cinco gestões como Prefeito de Cedral, sem nenhum processo de improbidade administrativa, sem escândalos, sem absolutamente nada que desabone sua vida pública desde quando estreou política partidária. É um cidadão respeitado, honesto, competente, preparado e sem preconceito de qualquer natureza.

A nota encerra com um questionamento: Existe um candidato que reúna as qualidades de Jadson Passinho Gonçalves?

Em tempo: com mais esta, já são pelos menos 5 pré-candidatos à disputa do ano que vem.

E mais: na disputa até o momento estão Roberto Rocha (PSDB), Flávio Dino (PC do B), Maura Jorge (Podemos), Coronel Monteiro (Patriotas) e Jadson (DEM).

 

Escândalo!!! Governo Flávio Dino é denunciado na CGU e TCU por desvios de verbas

“Em virtude da péssima qualidade dos serviços, obras entregues em menos de 20 dias já estão em fase de destruição”.

O governo Flávio Dino (PC do B), foi denunciado n Tribunal de Contas da União – TCU e Controladoria Geral  União – CGU, por desvios de verbas na execução de obras, principalmente pelo asfalto de má qualidade que está sendo estragado em vários municípios maranhenses. A denúncia é foi feita pelo deputado estadual Wellington do Curso (PP).

Gastos exagerados e de péssima qualidade nas obras e serviços, forma elencados e adicionados nas denúncias, o deputado Wellington do Curso solicitou uma imediata auditoria operacional por parte do TCU e pela CGU, além de ter feito uma outra denúncia ao Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de onde o dinheiro está saindo.

Ao justificar as denúncias, Wellington disse que não é porque um serviço ou obra são públicos que se pode fazer “de qualquer forma”.

“É preciso que se compreenda que não é porque um serviço é dito público que ele pode ser feito de qualquer forma, sem qualquer tipo de qualidade. Não, isso não pode acontecer! Estamos falando de aplicação de recursos públicos federais. Recebemos denúncias de obras entregues pelo Governo do Estado e que, em menos de 20 dias, em virtude da péssima qualidade dos serviços, já estão em fase de destruição. Como exemplos há a Ponte do Balandro, em Bequimão, que foi inaugurada há menos de um mês e já tem buracos e rachaduras no asfalto”enfatizou o deputado.

O deputado enumerou muitas outras obras pelo estado, em que o asfalto empregado não dura o prazo estabelecido pelas normas brasileiras, segundo ele, não duram 20 dias.

“Há também várias denúncias em relação ao asfalto que tem sido empregado. Não somos contra a recuperação asfáltica. Ao contrário, o Programa ‘Mais Asfalto’ é uma ideia boa, algo que faria a diferença na vida das pessoas caso fosse feito com seriedade e com responsabilidade”, disse.

“Infelizmente, o que a população encontra é algo de péssima qualidade. Isso pode ser comprovado em Arari, quando menos de 20 dias após a entrega da pavimentação, já era possível comprovar a péssima qualidade do asfalto. São recursos federais e, por isso, solicitamos ao TCU e à CGU que façam a auditoria operacional para verificar os gastos públicos do Governo Flávio Dino”, finalizou Wellington do Curso.

 

 

O Jefferson Portela de ontem e o de hoje!!!

O Jefferson Portela de ontem, criticava o uso da Segurança como moeda de troca eleitoral. Hoje ele faz o mesmo, como plataforma para se eleger deputado

Em novembro de 2014, logo após ser anunciado como secretário de Segurança pelo governador Flávio Dino (PC do B), o delegado comunista Jefferson Portela criticou em entrevista, o uso da pasta pelos seus antecessores que se elegeram usando a máquina da secretaria, segundo ele.

E garantiu que não usaria o cargo para se projetar eleitoralmente.

Na mesma entrevista, ele também criticou a entrega de chaves de viaturas a prefeitos. E ainda questionou, com seu jeitão: “O prefeito vai ser o motorista da viatura?”.

1.000 dias se passaram e a prática de Jefferson Portela, hoje, nada tem a ver com o seu discurso de ontem.

Basta fazer uma pequena pesquisa, mesmo superficial, no google para se comprovar que o mesmo Jefferson Portela crítico ferrenho dos ex-secretários de Segurança aparece, todo serelepe, entregando chaves de VIATURAS ALUGADAS pelo governo atual a alguns dos mesmos prefeitos que ele questionou se seriam motoristas desses veículos.

Além disso, o secretário de Segurança Pública está em plena campanha de deputado pelo partido comunista. – situação que já até lhe pôs em rota de colisão com o todo-poderoso secretário Márcio Jerry.

Jefferson Portela é tão comunista quanto o governador Flávio Dino.

E como tal, também faz das suas nestes mil dias de governo…

Com informações da coluna Estado Maior, de O Estado (Alterações do Blog).

 

Blog do Filipe Mota is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache