Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Exclusivo!!! Federação Maranhense de Futebol deve sofrer intervenção da CBF

O Blog fez uma investigação na “Prestação de Contas” da Federação Maranhense de Futebol – FMF, exercício 2017. 

“Auditoria Externa” contratada pela FMF deve ser anulada e contém fraude

Um verdadeiro escândalo sem precedentes na história do futebol maranhense está prestes a explodir na Federação Maranhense de Futebol -FMF, e será divulgado aqui neste Blog.

Falsidade ideológica, fraude em balancetes e prestação de contas são apenas os que mais chamam atenção. Fatos estes que levariam o atual dirigente da FMF, Antônio Américo, a ser banido do futebol.

Analisando a “prestação de contas” no Portal da CBF, conforme imagem acima, um fato chamou a atenção do Blog, a federação-mãe do futebol maranhense, teria contratado uma “auditoria externa”, como determina a Confederação Brasileira de Futebol – CBF, contudo, que quem assina a Nota Técnica da Auditoria Externa da FMF, trata-se de Waldereis Almeida Soares CRC 7463/0. E o escândalo vem justamente aí, a Auditoria Externa utilizou o número do Conselho Regional de Contabilidade -CRC, de uma outra pessoa, a da Junilma Cristine Silva de Souza 7764/0 , que mora há cerca de 15 anos, no Mato Grosso do Sul, na cidade de Campo Grande.

Veja no site da CBF

https://cdn.cbf.com.br/content/201804/20180430162101_0.pdf

A FMF, encaminhou a sua prestação de contas à Confederação Brasileira de Futebol, com os balancetes da auditoria externa com assinada por uma pessoa com o CRC de outra – É o mesmo que um médico consultar um paciente e dar uma receita médica com carimbo de outro médico.

O Blog investigou e faz uma análise sucinta da prestação de contas da FMF e até sexta-feira (18), termina de estourar mais este escândalo envolvendo a federação de futebol maranhense.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

OPERAÇÃO CARTOLA!!! Juíza manda liberar sigilo das informações

Decisão é da Juíza da 4ª Vara Criminal da Capital, Andréa Galdino. Apenas partes interessadas, como STJD e CBF, podem ter acesso ao conteúdo 

As partes interessadas na ‘Operação Cartola’ que apontou esquema de manipulação de resultados no futebol paraibano, já podem ter acesso ao conteúdo das interceptações telefônicas realizadas pela Polícia Civil. A decisão da difusão das escutas é da juíza Andréa Galdino, da 4ª Vara Criminal de João Pessoa. Além dos investigados, partes interessadas no processo investigativo também podem ter acesso às interceptações.

O deputado estadual Sérgio Frota (PR), é uma destas partes interessadas na ação, uma vez que foi interceptado nas ligações telefônicas entre os dirigentes do Botafogo-PB, Breno Morais e Zezinho, conforme divulgou com exclusividade o Portal Correio, do estado da Paraíba.

O titular do Blog desde ontem tenta entrar em contato com deputado Sérgio Frota e não obtém êxito. Ele ficou de lançar uma Nota, mas até o presente momento silenciou sobre o caso.

Conforme divulgamos ontem (15), em primeira mão no estado do Maranhão, a informação do Portal Correio, em que o deputado teria contato direto com  o presidente e vice, do Botafogo-PB,  na qual ele articulam um contato com o árbitro Ranilton de Oliveira. Sérgio Frota pediu para a conversa continuar à noite e se prostou a resolver o problema.

O Blog recebeu de uma fonte, parte das 1678 folhas da ‘Operação Cartola’ e analisa sua divulgação, que como repetimos, está disponível apenas às partes interessadas.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Vídeo: Investigação Policial sobre o Botafogo-PB pode respingar no Sampaio Corrêa

Polícia investiga manipulação de resultados pelo Botafogo – PB; Brasileiro da Série C, também deve ser alvo das investigações

 

O Botafogo-PB criou um grande esquema de combinações de resultados no estado da Paraíba, investigações apontam que o clube paraibano comprou e negociou resultados.

Revelado pelo site UOL, ainda em setembro do ano passado, Botafogo e Sampaio Corrêa foram julgados pelo STJD, sob o pretexto de uma possível entregada, mas, não naquela oportunidade não houve provas convincentes e os clubes foram absolvidos. Veja abaixo.

https://esporte.uol.com.br/futebol/de-primeira/2017/09/12/suposta-entregada-para-rebaixar-rival-pode-virar-escandalo-na-serie-c.htm

Este Blog foi o primeiro a levantar a suposta entrega do Sampaio Corrêa para que o Botafogo da Paraíba não fosse rebaixado à série D. As evidências foram muitas e o pênalti em que resultou a vitória foi feito ninguém menos do que o jogador Maracás, que horas antes da partida fez um vídeo debochando da torcida do Moto Club de São Luís, que foi o principal prejudicado na partida. Veja o vídeo abaixo.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Futebol Camarada!!! Roubalheira com o dinheiro do futebol maranhense

Dinheiro da Lei de Incentivo ao Esporte é desviado a emissora de TV que faz propaganda aberta ao governador do Maranhão

O governo do Maranhão, comandado por Flávio Dino (PC do B), encontrou um jeito camarada de irrigar os cofres da TV Difusora com o dinheiro do contribuinte. Ontem (13), a imprensa alinhada ao Palácio dos Leões divulgou que o governo comunista iria entregar R$ 1,5 milhão aos clubes de futebol maranhense – MAIS UMA MENTIRA.

A bem da verdade, do montante, os clubes que disputam o Campeonato Maranhense de 2018, vão receber apenas a metade, ou seja, R$ 750 mil.

O Sampaio Corrêa e o Moto Club de São Luís, vão dividir quase a metade do valor destinado aos clubes, seria algo em torno de R$ 150 mil à Bolívia Querida e R$ 120 mil ao Papão do Norte.

TV Difusora

Arrendada ao deputado federal Weverton Rocha (PDT), e candidato declarado  do governo do estado e do próprio governador Flávio Dino, a emissora vem recebendo recursos e mais recursos da Lei de Incentivo ao Esporte, numa clara e evidente lavagem de dinheiro público mascarada em “transmissão de jogos”. Até o momento, a emissora transmitiu apenas dois jogos, ambos da cidade de Imperatriz e vai levar a metade do dinheiro que seria para patrocinar o Campeonato Maranhense, ela vai faturar cerca de R$ 700 mil.

CPI da Lei de Incentivo (Esporte e Cultura)

O deputado Wellington diz que a população tem o direito em acompanhar os gastos públicos

O deputado estadual Wellington do Curso, em conversa com o titular do Blog, informou que após as inúmeras denúncias deste periódico, vai solicitar com PEDIDO DE URGÊNCIA à mesa diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão, numa CPI para investigar o destino dos recursos da Lei de Incentivo à Cultura e também a do Esporte.

Disse também que mesmo que seu pedido seja vetado pela Casa Legislativa, encaminhará denúncia formal ao Ministério Público e tantos outros órgãos competentes forem necessário.

Denúncia ao Procon 

Aliás, um grupo de torcedores motenses registraram uma queixa formal ao órgão, declarando que a transmissão da partida entre Moto Club x Maranhão, que será transmitida pela TV Difusora, além de ser prejudicial ao torcedor, o próprio clube será prejudicado.

Em tempo: pela Lei de Incentivo, o governo do estado abre mão de receber impostos de empresas (Remissão Fiscal), dinheiro este que deveria ser investido em Saúde, Educação e benefícios aos maranhenses.

E mais: o cúmulo do absurdo mesmo é uma Rede de TV, desenhar o projeto ao governo do estado e decidir quanto que cada clube merece, isso não tem outro nome a não ser desvio de dinheiro público.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Escândalo milionário na Federação Maranhense de Futebol

FMF já recebeu quase R$ 10 milhões em repasses da CBF em 5 anos de gestão Antônio Américo; IMF recebe recursos do governo Dino

Antônio Américo, Presidente da FMF e do Instituto Maranhense de Futebol

O Blog teve acesso aos balanços da enrolada Confederação Brasileira de Futebol – CBF, em que a Federação do Maranhão, presidido por Antônio Américo, recebeu em média, repasses de R$ 1,7 milhão da entidade mãe, a título de “doação e subvenção”. Como não presta contas (Caixa Preta), a ninguém do dinheiro recebido, os clubes maranhenses, exceto o Sampaio Corrêa, acumulam dívidas de toda a espécie, de jogadores a funcionários. Enquanto isso, a FMF tem os cofres abarrotados de dinheiro.

Num esquema escandaloso com verba pública, encabeçada pelo governo Flávio Dino (PC do B), armação esta que o Ministério Público está de olhos vendados, também já foram irrigados os cofres da FMF, via Lei de Incentivo ao Esporte, para uma entidade, trata-se do Instituto Maranhense de Futebol – IMF, criado e presidido pelo próprio Antônio Américo, para colocar a mão no dinheiro público.

O dinheiro da Lei de Incentivo ao Esporte foi desviado pra duas emissoras de televisão, TV Guará e TV Difusora (que nunca tramistiram um jogo), ambas fazem campanha aberta ao governador do Maranhão. Este Blog já denunciou inúmeras vezes o caso, reveja abaixo.

Escândalo!!! Presidente da FMF fundou instituto que recebeu milhões do governo Flávio Dino

Escândalo!!! Presidente da FMF confirma que pagou emissora que não transmitiu jogos

Repasses Financeiros da CBF (Valores em milhão)

No ano de 2016, a CBF repassou às federações em (Maranhão – 1,73), (Paraná – 1,62), (Piauí – 1,49), (Rondônia – 1,43), (Mato Grosso do Sul – 1,38), (Amazonas – 1,26), (Acre – 1,16), (Espírito Santo  – 1,12), (Mato Grosso – 1,075), (Amapá – 1,050), (Ceará- 1,050), (Tocantins – 1,007),  (Bahia – 975 mil), (Goiás – 975 mil),  (Minas Gerais – 975 mil),  (Santa Catarina – 972,8 mil), (Rio Grande do Norte – 972,7 mil), (Rio de Janeiro –  890 mil). As federações do Pará, Sergipe, Paraíba, Roraima, Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Alagoas, São Paulo e Pernambuco, não constam na base de 2016.

CBF já tem novo presidente

O diretor-executivo de gestão da CBF, Rogério Caboclo, conseguiu se viabilizar como candidato único na próxima eleição para presidente da confederação.

As próximas eleições para presidente da CBF têm que ocorrer até abril de 2019, mas há conversas para antecipação ainda neste ano. O colégio eleitoral é formado justamente pelos presidentes das federações e dos clubes das Séries A e B, mas os pesos são diferentes. Os votos das federações têm peso 3 (totalizando 81 pontos), enquanto os votos dos clubes da Série A possuem peso 2 (totalizando 40 pontos) e os da Série B têm peso 1 (20 no total).

A eleição pode ser marcada para qualquer momento entre abril de 2018 e abril de 2019. A convocação tem que partir do presidente interino da CBF, Antonio Carlos Nunes, que ocupa o cargo na ausência de Del Nero.

Além da regra eleitoral, há o poder da “máquina”. A CBF paga uma mesada de R$ 75 mil a cada presidente de federação estadual, a título de “verba de representação”. Quem repassou a informação confidencial foi Galvão Bueno no programa “Bem, Amigos”, e foi além, disse que a confederação vai bancar a viagem de quase todo o colégio eleitoral para a Copa do Mundo da Rússia.

FMF vendeu o jogo Moto Club x Maranhão Atlético Clube

Outro escândalo sem precedentes foi a venda do segundo jogo das semi-finais do Campeonato Maranhense à TV Difusora, na qual repassou a partida para uma quinta-feira (22), deste mês, às 21:45, impedindo portanto, a ida dos torcedores ao estádio.

Acontece que este horário, numa quinta-feira,  a escassez de transporte público, falta de segurança e o serviço dos torcedores, inviabiliza por total a geração de receita dos clubes. Sem contar que uma vez televisionado o jogo, muitos torcedores optarão por assistir a partida pela telona.

O pior, os clubes denunciam que além de não receberem nenhum incentivo da Federação Maranhense de Futebol – FMF, eles afirmam também que não irão receber nenhum centavo pela transmissão da partida.

Em tempo: algo de muito podre está ocorrendo na Federação Maranhense de Futebol, na Gestão Antônio Américo, o Ministério Público está afônico para as inúmeras denúncias aqui neste Blog.

E mais: o escândalo com dinheiro público, por parte do IMF deve ser alvo de investigação do Ministério Público.

Pra fechar: Américo que chegou à FMF para ser interventor, já está a quase 6 anos à frente da entidade.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Vídeo! Em meio a muito chopp, whisky e churrasco, presidente da FMF faz campanha em Imperatriz

Federação Maranhense de Futebol – FMF é alvo de investigações do Ministério Público, Assembleia Legislativa do Maranhão e Superintendência de combate à corrupção

O presidente da Federação Maranhense de Futebol – FMF, Antônio Américo foi à Imperatriz na abertura do Campeonato Maranhense de Futebol, em que o time da casa empatou em 2 a 2 com o Moto Club.

Por lá, Antônio Américo, aproveitou e convocou futuros eleitores da sua reeleição na FMF, com uma mesa regada a muito chopp, whisky e churrasco, para pedir votos para permanecer à frente do órgão. Ele já está desde 2011 na federação de futebol maranhense.

Este Blog já fez uma série de graves denúncias sobre a gestão de Américo, vamos relembrar.

01. Ele próprio criou e figura também como presidente de um Instituto para administrar os milhões que já entraram na Federação.

02. A mudança de interpretação escandalosa de um regulamento do campeonato maranhense, durante o andamento da competição.

03. Pagou R$ 900 mil para o Sistema de Comunicação Difusora, para televisionar os jogos do Campeonato Maranhense que nunca foram ao ar.

Agora Américo torra dinheiro da Federação Maranhense de Futebol para fazer campanha aberta em Imperatriz. Segundo uma fonte, a conta passou dos R$ 5 mil.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

O que aconteceu com os clubes de futebol maranhenses que já disputaram a 1ª divisão ???

Desde que disputaram a primeira divisão pela última vez, o que aconteceu com essas equipes do Maranhão?

O que houve com os clubes que uma vez disputaram a primeira divisão do Brasileiro, representando o Maranhão desde sua última participação na competição?

PLACAR traz o histórico dessas equipes desde a última vez que disputaram a série A do Brasileiro.

Veja abaixo:

Clubes do Maranhão que já jogaram a primeira divisão: Maranhão, Moto Club e Sampaio Corrêa

MARANHÃO ATLÉTICO CLUBE – MAC

Jogou a série A pela última vez em 1980, ficando na lanterna do torneio. Em 1981, jogou a série B e caiu na primeira fase, ficando na vice-lanterna de sua chave. Voltou a jogar a segunda divisão em 1983, e passou pela primeira fase em primeiro lugar de sua chave, com o Guarany-CE em segundo lugar. Na segunda fase, ficou em terceiro de seu grupo, com derrotas para Guarani-SP e Central-PE ficando sem vaga na série A ou sequência da série B.

Em 1984, eliminou o Tiradentes-PI na primeira fase do torneio. Na segunda, caiu diante do Remo-PA, com duas derrotas. Em 1986, voltou à série B e caiu na primeira fase do torneio, a dois pontos (uma vitória) o Treze-PB, que se classificou na sua chave. Em 1987, foi eliminado na primeira fase do Módulo Branco, espécie de série C, na lanterna de sua chave, que teve Ferroviário-CE e Sampaio Corrêa-MA como classificados.

Em 1989, esteve na série B e caiu na primeira fase, no grupo em que se classificaram Moto Club-MA e Remo-PA. Em 1990, voltou a jogar a série C e caiu novamente na primeira fase, eliminado no grupo que teve Paysandu e Fortaleza como classificados.

Em 1991, voltou para a série B, e caiu novamente na primeira fase, em chave que teve Sampaio Corrêa-MA e Paysandu classificados. Depois disso, voltou apenas a jogar a série C em 2002. Contudo, como nos últimos anos, caiu na primeira fase, atrás de Ferroviário-CE e Ríver-PI. O mesmo aconteceu em 2003, quando o time caiu com quatro derrotas em quatro jogos, com Viana e Chapadinha, ambos do Maranhão.

Jogou sua última série C em 2006. Dessa vez, o clube passou pela primeira fase, em segundo lugar, atrás apenas do Ríver-PI. Na segunda fase, o time foi terceiro em sua chave e perdeu vaga para Ananindeua-PA e Tuna Luso-PA.

Voltou a jogar o torneio nacional em 2013, na série D. Na ocasião, caiu na primeira fase, perdendo vaga para Gurupi-TO e Salgueiro-PE. Em 2016, volta a jogar a série D.

MOTO CLUB DE SÃO LUÍS

Jogou sua última série A em 1984. Em 1985, o time jogou a série B e caiu logo na primeira fase, para a Tuna Luso-PA. No ano seguinte, voltou a jogar a série B e voltou a cair na primeira fase, em grupo cuja vaga ficou com o Treze-PB.

Em 1987, jogou o Módulo Branco, equivalente a uma espécie de série C. Passou como o primeiro lugar de sua chave na primeira fase. Na segunda, foi eliminado com derrota para a Tuna Luso-PA na prorrogação. Voltou na série B de 1989, pasando em primeiro de sua chave na primeira fase, com o Remo-PA em segundo. Na segunda fase, após dois empates por 1 x 1, foi eliminado pelo Ceará nos pênaltis.

Em 1990, passou em segundo na primeira fase da série B, atrás apenas do Sport em sua chave, por um gol. Na segunda, classificou-se como o segundo lugar de sua chave, atrás apenas do Catuense-BA. Na terceira, no entanto, foi lanterna de sua chave, que teve o Sport como classificado. Em 1991, foi lanterna de sua chave na primeira fase da série B. Jogou a série C em 1992 e ficou em segundo lugar de sua chave na primeira fase, eliminado novamente pela Tuna Luso-PA.

Em 1993, jogou o qualificatório para a série B de 1994 e conseguiu vaga, vencendo o Sampaio Corrêa-MA no jogo decisivo. Em 1994, classificou-se na primeira fase da série B. Na segunda, no entanto, ficou em terceiro de sua chave e viu a Desportiva-ES se classificar. Em 1995, o time caiu na primeira fase da série B, perdendo vaga em seu grupo para o América-RN, por um gol marcado a menos.

Em 1996, classificou-se na primeira fase da série B com a segunda colocação de sua chave. Na segunda, eliminou o Santa Cruz, mas na terceira, caiu diante do América-RN, com uma goleada em Natal. Em 1997, foi lanterna de sua chave na primeira fase da série B e acabou rebaixado.

Em 1998, voltou a jogar a série C e ficou em primeiro de sua chave na primeira fase. Na segunda, eliminou o Vênus-PA, com goleada em casa. Na terceira, no entanto, caiu diante do São Raimundo-AM. Em 1999, novamente na série C, passou pela primeira fase com o segundo lugar de sua chave, atrás apenas do Botafogo-PB. Na segunda fase, no entanto, foi eliminado pelo Fluminense, com derrotas em Juiz de Fora-MG e no Maracanã.

Jogou o Módulo Verde da Copa João Havelange em 2000, classificando-se em terceiro de sua chave na primeira fase. Na segunda fase, passou como primeiro lugar de sua chave, chegando a fase final dos módulos. Contudo, nesta, foi lanterna de um grupo, cujo classificado foi o Malutrom-PR.

Em 2001, jogou a série C, mas foi lanterna de sua chave, eliminado na primeira fase. Não disputou o torneio em 2002 e 2003, mas voltou em 2004. Passou com o segundo lugar de sua chave, atrás apenas do Sampaio Corrêa-MA. Na segunda fase, foi eliminado pelo Limoeiro-CE.

Em 2005, voltou à série C, e passou pela primeira fase como primeiro lugar de sua chave. Na segunda, no entanto, foi eliminado pelo Abaeté-PA nos pênaltis. De 2006 a 2008, não se classificou para jogar a série. Jogou a série D de 2009, mas caiu na primeira fase, para São Raimundo-PA e Cristal-AP.

Não jogou o torneio de 2010 a 2013, voltando à série D de 2014, passou em primeiro lugar de sua chave, com o Remo-PA em segundo. Na segunda, eliminou o Ituano-SP nos pênaltis, mas caiu diante do Tombense-MG nas quartas de final, ficando sem o acesso.

Não disputou o torneio em 2015 e volta a jogar a série D em 2016. Atualmente disputa a Série C.

SAMPAIO CORRÊA

Sua última Série A foi em 1986. Em 1987, jogou o Módulo Branco, espécie de série C. Passou com o segundo lugar de sua chave na primeira fase, atrás do Ferroviário-CE. Na segunda, foi eliminado pelo Botafogo-PB nos pênaltis. Não disputou torneio algum em 1988, mas voltou à série B em 1989.

Contudo, acabou eliminado na primeira fase, em grupo cujos classificados foram Moto Club-MA e Remo-PA.

Não se classificou para nenhum torneio em 1990, mas voltou a jogar a série B de 1991. O time passou em primeiro lugar de sua chave na primeira fase. Na segunda, após dois empates em 0 x 0 com o ABC-RN, o time perdeu sua vaga nos pênaltis. Em 1992, jogou a série C e caiu na primeira fase, em grupo que classificou a Tuna Luso-PA. Em 1993, perdeu a vaga para a série B de 1994 ao ser derrotado pelo rival Moto Club-MA.

Não jogou torneio nenhum em 1994, mas voltou à série C em 1995, passando em primeiro na primeira fase, mas perdendo para o Picos-PI na segunda. Em 1996, passou em segundo de sua chave na primeira fase da série C, atrás apenas do Gurupi-TO. Na segunda, eliminou o Fortaleza, e o Potiguar-RN na terceira. Nas quartas de final, no entanto, pelos gols marcados fora de casa, acabou eliminado pelo Porto-PE.

Em 1997 a história mudou e o Paio venceu a série C. Passou em primeiro de sua chave na primeira fase. Na segunda, eliminou o Quixadá-CE, enquanto na terceira, venceu o Santa Rosa-PA, rival também na primeira fase.

Nas quartas de final, venceu o Ferroviário-CE com duas vitórias, incluindo uma goleada. Já no quadrangular final, foi campeão e ficou com o acesso, com o Juventus-SP em segundo lugar.

Na série B de 1998, foi eliminado na primeira fase do torneio, perdendo para o Vila Nova-GO no saldo de gols, e foi uma das únicas duas equipes eliminadas nesta fase que não foram rebaixadas, ao lado do Bahia.

Em 1999, o time foi 16° na primeira fase da série B e não caiu por ter uma vitória a mais que o União São João e graças à vitória deste sobre o Criciúma na última rodada do torneio.

No Módulo Amarelo da Copa João Havelange de 2000, foi terceiro colocado de seu grupo na primeira fase, classificando-se para as oitavas de final do módulo. O adversário foi o Caxias-RS, que se classificou com uma vitória no Sul e empate em 1 x 1 no Maranhão. Na série B de 2001, o time escabou do rebaixamento por ter uma vitória a mais que o Sergipe, que foi para a disputa da repescagem, salvando o Paio.

Já em 2002, o time não suportou a pressão e foi rebaixado na série B. Voltou para a série C em 2003 e classificou-se em segundo na primeira fase, atrás apenas do Imperatriz-MA e com a vaga por ter saldo de gols melhor que o Santa Inês-MA. Contudo, na segunda fase, foi eliminado pelo Viana-MA.

Em 2004, voltou a disputar a série B e classificou-se em primeiro na primeira fase, com o Moto Club-MA em segundo. Na segunda, passou pelo Parnahyba-PI pelo gol marcado fora de casa. Já na terceira, foi eliminado pelo Limoeiro-CE pelo mesmo motivo: o gol fora de casa.

Em 2005 e 2006 não se classificou para a série C, mas voltou em 2007. Neste ano, passou pela primeira fase com o segundo lugar de sua chave, atrás apenas do Barras-PI. Na segunda fase, no entanto, acabou eliminado por Rio Branco-AC e Tuna Luso-PA em sua chave. Na série C de 2008, o time passou em segundo de sua chave na primeira fase, atrás apenas do Picos-PI, e com um ponto a mais que o Barras-PI. Na segunda fase, no entanto, voltou a ficar em terceiro de sua chave, eliminado por Águia de Marabá-PA e Paysandu-PA.

Com isso, ao menos, garantiu-se na série C de 2009, já que a série D surgia. Contudo, nessa disputa, o time foi lanterna de sua chave na primeira fase e acabou rebaixado. Em 2010, classificou-se com a segunda colocação de sua chave, que teve tríplice empate, com Guarany-CE em primeiro e JV Lideral-MA em terceiro, pelo saldo de gols. Na segunda fase, goleou o CSA-AL e empatou o segundo jogo, classificando-se. Já na terceira fase, acabou eliminado pelo Guarany-CE.

Voltou a jogar a série D em 2011, atrás apenas do Independente-PA em seu grupo na primeira fase. Contra o Cuiabá-MT, logo na segunda fase, acabou eliminado. Em 2012, contudo, o time maranhense venceu a série D. Passou em primeiro de sua chave, com 100% de aproveitamento, com o Mixto-MT em segundo, com metade dos pontos. Na segunda fase, eliminou o Vilhena-RO com empate e goleada. Nas quartas de final, passou pelo Mixto-MT com dois empates, classificando-se com o gol fora de casa. Com isso, o time do Maranhão garantiu o acesso. Na semifinal, contra o Baraúnas-RN, passou com um empate e uma vitória em casa. Por fim, na final, empatou e venceu o CRAC-GO, conquistando a série D de forma invicta.

Em 2013, classificou-se na primeira fase da série C, com o quarto lugar de sua chave, com um ponto a mais que Fortaleza e CRB-AL e ficando atrás do Treze-PB pelo número de vitórias. Nas quartas de final, venceu o Macaé-RJ em casa e empatou no Rio de Janeiro, garantindo acesso para a série B. O time

do Maranhão ainda eliminou o Vila Nova-GO na semiinal do torneio, mas perdeu adecisão para o Santa Cruz, com derrota no Arruda.

Desde 2014, joga a série B. Ficou na metade da tabela em 2014 (10°) e foi oitavo em 2015, sonhando com o acesso. Em 2016 foi rebaixado e volta a jogar o torneio, pela Série C em 2017.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Blog do Filipe Mota is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache