Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Roberto Rocha diz para Flávio Dino esquecer o retrovisor e segurar firme o volante

O Senador Roberto Rocha (PSDB), mandou uma de “direita” para o comunista Flávio Dino (PC do B). “Eu espero que ele reflita melhor sobre a história recente do Maranhão. E quem sabe consiga retomar o caminho correto”, disse Rocha

Segundo o Senador da República, quem quem está fortalecendo o atraso no Maranhão é o próprio governador Flávio Dino e o sua gestão. É o avanço do atraso e  com um agravante, que é o de conjugar o atraso de sua gestão com o atraso de gestões passadas.

“Se tivesse feito o que prometeu desde o início, um choque de capitalismo, não haveria necessidade de oferecer ao nosso povo uma nova via política, de respeito à produção, de atração de investimentos, estímulo ao empreendedor e principalmente de não confundir o estado com o partido e realmente iniciar um projeto de desenvolvimento voltado para o desabrochar das forças produtivas, onde a exploração política da pobreza dê lugar à exploração econômica da riqueza”, afirmou o Senador.

Rocha foi além e disse que espera que o governador do Maranhão reflita sobre a história recente do Maranhão para que consiga contornar a péssima gestão que vem fazendo.

Faço minhas as palavras do governador Flavio Dino: “Eu espero que ele reflita melhor sobre a história recente do Maranhão. E quem sabe consiga retomar o caminho correto”, pontou.

O grande problema é que a gestão está chegando ao fim e Flávio Dino vai tentar requentar o mesmo discurso da mudança, do atraso e terra arrasada para justificar sua incompetência administrativa.

Em tempo: as promessas de campanhas de Flávio Dino ficaram apenas nos muitos comícios pelo Maranhão.

E mais: chegando ao término de sua gestão, o governador precisa mostrar que os 4 anos à frente dos leões resultaram em mudanças efetivas ao povo maranhense, será que tem como mostrar???

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Veja a “cara” dos deputados maranhenses que aprovaram fundo bilionário para campanhas

Deputados maranhenses aprovaram fundo imoral para financiar a eleição deles mesmos; Dinheirama é na ordem de R$ 1,7 Bilhões

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem (4), a maior imoralidade de todos os tempos, que é a Lei 8703/17, do Senado, que cria o Fundo Especial de Financiamento de Campanha para financiar campanhas eleitorais com dinheiro do contribuinte.

O valor aprovado foi de R$ 1,7 bilhões para bancar campanhas de candidatos sujos e corruptos 

A dinheirama será utilizada pelos candidatos em todo o Brasil para comprar votos, estragar papel e poluição sonora, com mentiras e promessas que em nada mudam a vida dos eleitores.

Enquanto a SAÚDE, EDUCAÇÃO e a SEGURANÇA são deixados de lados o fundo bilionário será jorrado em campannhas eleitorais.

O Brasil está na miséria por causa do próprio eleitor que vota e elege estes mesmos que estão no poder, e agora, a diferença é que antes eles pegavam o dinheiro dos empresários para bancar as campanhas, em 2018, eles vão se eleger com o dinheiro da própria população.

VOTARAM A FAVOR DA CRIAÇÃO DO FUNDO BILIONÁRIO

Juscelino Filho (DEM)

Alberto Filho (PMDB)

Deoclides Macedo (PDT)

André Fufuca (PP)

Weverton Rocha (PDT)

Victor Mendes (PSD)

Rubens Pereira Júnior (PCdoB)

Zé Carlos (PT)

José Reinaldo (PSB)

Hildo Rocha (PMDB)

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

O Jefferson Portela de ontem e o de hoje!!!

O Jefferson Portela de ontem, criticava o uso da Segurança como moeda de troca eleitoral. Hoje ele faz o mesmo, como plataforma para se eleger deputado

Em novembro de 2014, logo após ser anunciado como secretário de Segurança pelo governador Flávio Dino (PC do B), o delegado comunista Jefferson Portela criticou em entrevista, o uso da pasta pelos seus antecessores que se elegeram usando a máquina da secretaria, segundo ele.

E garantiu que não usaria o cargo para se projetar eleitoralmente.

Na mesma entrevista, ele também criticou a entrega de chaves de viaturas a prefeitos. E ainda questionou, com seu jeitão: “O prefeito vai ser o motorista da viatura?”.

1.000 dias se passaram e a prática de Jefferson Portela, hoje, nada tem a ver com o seu discurso de ontem.

Basta fazer uma pequena pesquisa, mesmo superficial, no google para se comprovar que o mesmo Jefferson Portela crítico ferrenho dos ex-secretários de Segurança aparece, todo serelepe, entregando chaves de VIATURAS ALUGADAS pelo governo atual a alguns dos mesmos prefeitos que ele questionou se seriam motoristas desses veículos.

Além disso, o secretário de Segurança Pública está em plena campanha de deputado pelo partido comunista. – situação que já até lhe pôs em rota de colisão com o todo-poderoso secretário Márcio Jerry.

Jefferson Portela é tão comunista quanto o governador Flávio Dino.

E como tal, também faz das suas nestes mil dias de governo…

Com informações da coluna Estado Maior, de O Estado (Alterações do Blog).

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Após jantar de R$ 200 mil à Lula, governo Dino manda sentar o cacete em estudantes

Ordem teria partido do próprio governador Flávio Dino (PC do B), para evitar qualquer tipo de manifestação contra o seu governo desastroso e o ex-presidente

A mando do governo Flávio Dino, a Polícia Militar do Maranhão sentou o cacete em estudantes que realizavam manifestação durante um ato político organizado pelo governo em apoio ao ex-presidente Lula.

Após o jantar “salgado” ao contribuinte, partiu do próprio governador Flávio Dino, a ordem de conter e evitar quaisquer manifestações contra seu governo.

Estudantes do Centro de Ensino Bacelar Portela, localizado no bairro Ivar Saldanha, reivindicavam melhorias estruturais na unidade de ensino, e realizavam manifestação pacífica quando policiais militares com cacetes sentaram a “peia” nos estudantes. No tumulto foram lançados spray de pimenta e bombas contra a estudantada.

A covardia do governador Flávio Dino foi tamanha, que um policial militar puxou bruscamente por um dos braços e chegou a arrastar uma estudante que protestava com o grupo. Uma outra estudante também foi agredida e levadas no camburão da PM.

Denunciado aqui no Blog, o governo Flávio Dino, abriga ainda, um ex-presidente da União Brasileira dos Estudantes – UBES, entidade ligada ao PC do B, como Secretário Adjunto na Secretaria de Estado da Educação – SEDUC.

O governo Flávio Dino está manchado com sangue dos estudantes, dos professores e manifestantes da Vila Nestor, governo comunista corrupto, autoritário e opressor.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Jantar e festa para Lula, no Palácio dos Leões custaram cerca de R$ 200 mil ao contribuinte

Foi  proibido fazer filmagens e imagens em celulares e smartphones, durante o evento, a não ser as oficiais

Dino influenciou petistas a mudarem local do ato político da Maria Aragão para os Leões

O ex-presidente Lula da Silva (PT), condenado a nove anos de cadeia por corrupção, foi recepcionado na noite passada (4), no Palácio dos Leões pelo governador Flavio Dino (PC do B), o jantar regado a muito chopp, whisky e vinhos importados foi servido para cerca de 80 pessoas.

O cardápio foi recheado com filés de pesacada amarela, salmão, arroz de cuxá, camarão branco, dentre outros quitutes da culinária maranhense.

Estima-se que o jantar com a recepção, uma vez que não foi divulgado o valor pago pelo governo, que o Buffet tenha custado a bagatela de R$ 200 mil ao contribuinte maranhense.

Lula chegou ontem a São Luís e tinha compromisso para ato político na praça Maria Aragão, mas o governador influenciou petistas a fazê-lo no Palácio dos Leões, com uma clara intenção de “surfar” na popularidade do ex-presidente, uma vez que sua popularidade anda em queda livre para com os maranhenses.

O jantar / festa nos Leões, foi estendido aos deputados federais e estaduais, e políticos de outros estados. Se fizeram presentes também os dirigentes petistas do estado e dentre outros aspones.

Em tempo: Gastar R$ 200 mil em um jantar para recepcionar um ex-presidente não foi nada curtido pelos contribuintes maranhenses.

E mais: Desde que assumiu o governo, Flávio Dino já cortou o Viva Luz, Viva Água, aumentou impostos de tudo que foi possível e tornou a vida do contribuinte, principalmente do IPVA um inferno.

Pra fechar: Foi o contribuinte maranhense que pagou a conta.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Escândalo! Flávio Dino é acionado no MP por causa de funcionária fantasma que recebe R$ 9 mil

Governador Flávio Dino foi representado no Ministério Público, por peculato

O governador Flávio Dino (PC do B), foi representado por peculato na Procuradoria Geral de Justiça – PGJ, por manter uma servidora fantasma na Secretaria de Estado da Saúde. Trata-se de Alana Valéria Lopes Coelho Almeida, assessora especial da SES

Allana é advogada e mantém relação próxima com Carlos Lula, secretário de saúde, ela já ocupou vários cargos na gestão comunista e atualmente recebe mais de R$ 9 mil do governo sem trabalhar, enquanto se dedica a tocar um restaurante de sua propriedade.

A denúncia foi feita na manhã de hoje (29), pelo deputado estadual Sousa Neto (Pros), na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado alertou para o ato de improbidade que está sendo cometido pelo governador Flávio Dino, configurado pelo pagamento de alto salário a uma servidora sem que essa esteja comparecendo ao local de trabalho, mesmo com a declaração feita pelo próprio governador de que o Estado enfrenta grave crise financeira.

Sousa Neto afirmou que desde antes do início do atual governo, Allana trabalhava em um escritório advocatício que tinha também Carlos Lula em seu quadro de profissionais. “Os dois mantêm um vínculo de amizade e de trabalho muito forte”, assinalou Sousa Neto.

O deputado recorda que em 13 de janeiro de 2015, quando transcorria, ainda, a segunda semana do governo comunista, Carlos Lula foi nomeado secretário-adjunto da  Casa Civil. No mesmo dia, Allana foi nomeada para a mesma pasta. Depois, continuando a coincidência, no dia 2 de setembro, o governador exonera Carlos Lula e Allana Valéria. Nessa mesma data, Flávio Dino nomeou Carlos Lula subsecretário estadual de Saúde e Allana para o cargo de assessora especial, simbologia isolada, cuja remuneração é maior”, relatou o deputado.

O deputado revelou que a fonte das denúncias são servidores da própria SES, que estão trabalhando muito em troca de um mísero salário e se dizem indignados por saber que uma servidora fantasma ganha muito mais do que eles. “Isso é uma imoralidade para nós, maranhenses, para o povo sofrido do Maranhão, e principalmente para o governador, que diz que não tem um centavo nos cofres públicos”, classificou, lamentando o caos na rede estadual de saúde, enquanto o governo concede tamanho privilégio a uma funcionária que não trabalha e paga um super salário ao secretário Carlos Lula.

O parlamentar revelou, ainda, outra denúncia que recebeu em seu gabinete, de que a Allana Valéria Lopes Coelho Almeida é dona de um restaurante. “Além de receber do erário público sem comparecer à secretaria, ela tem uma empresa”, revela Sousa Neto, informando que isso o motivou a fazer uma representação no Ministério Público contra Flávio Dino, Carlos Lula e Allana Coelho Almeida para exigir a restituição de todo o valor recebido indevidamente pela representada, que chega atualmente à cifra R$ 77.021,84.

Assista abaixo ao pronunciamento de Sousa Neto:

Segue abaixo, os documentos que atestam a denúncia feita por Sousa Neto:

Com informações do Blog do Daniel Matos

 

 

 

 

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Flávio Dino e as evidências de recebimento de dinheiro ilícito

Durante as campanhas de 2010 e 2014 ao governo do Maranhão, restou comprovado os investimentos de empreiteiros corruptos para tornar Flávio Dino (PC do B), governador do estado

Empreiteiros corruptos que figuram como alvo na Operação Lava-Jato, se revezaram em doar muitos milhões à campanha de Flávio Dino ao governo do Maranhão, isto está comprovadamente declarado na prestação de campanhas do governador.

Empreiteiras corruptas por natureza investiram em Dino para que pudessem obter dividendos e benefícios num eventual governo, isto está claro nas delações dos investigados.

Da JBS, do corruptor confesso, Joesley Batista, Dino recebeu o valor que um candidato a governador valia no esquema de financiamento de campanhas, ou seja R$ 200.000,00 (Duzentos Mil Reais).

Da UTC, do corrupto e corruptor, Ricardo Pessoa, o dinheiro caiu na conta da campanha, na véspera do dia da eleição, no total de R$ 300.000,00 (Trezentos Mil Reais).

De um outro corrupto, o Léo Pinheiro, da OAS, Flávio Dino recebeu a maior quantia em dinheiro para a campanha, foram R$ 3.116.606,70 (Três Milhões, cento e dezesseis mil reais). Corrupto confesso, Pinheiro afirmou categoricamente em delação, que não dava dinheiro sem receber nada em troca e que todas as doações, mesmo que declaradas, eram na verdade, Propinas.

Deste modo, as evidências que o governador do Maranhão tinha de fato, um grande entrosamento com os empreiteiros corruptos,  já condenados e presos na Operação Lava Jato, são irrefutáveis, uma vez que contra fatos não há argumentos, e a cada dia que se passa fica claro e evidente a delação ex-executivo da Odebrecht, José de Carvalho Filho, em que confirmou ao Ministério Público Federal que efetuou o pagamento de propina a Flávio Dino, mostrando entre outras provas, planilhas, códigos e até “apelido”.

O modus operandi da Odebrecht foi totalmente desbaratado na Operação Lava-Jato, mostrando assim, que as evidências são fortes e que será muito difícil o não acolhimento da denúncia contra o governador do Maranhão, pelo Superior Tribunal de Justiça – STJ.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Lava Jato: Ministério Público pede abertura de inquérito contra governador do Maranhão

Governador do Maranhão é acusado de receber R$ 400 mil em propinas da Odebrecht

Segundo a coluna “Painel” da Folha de São Paulo, o pedido de abertura de inquérito contra o governador Flávio Dino (PC do B), foi enviado ao Superior Tribunal de Justiça – STJ, o governador é acusado de receber propinas da ODEBRECHT.

Veja no link abaixo.

http://painel.blogfolha.uol.com.br/2017/08/28/dissidentes-do-psb-pedem-troca-de-comando-do-dem-para-fechar-migracao-demanda-trava-acordo/

Em tempo: se autorizadas as denúncias pelo STJ, em que o comunista teria recebido R$ 200 mil, fora da lei na campanha de 2010, ele pode inclusive, deixar o cargo de governador.

E mais: dos governadores citados na lava-jato, restam apenas os governadores Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ) e Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais