Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Migalhas comunistas fazem deputados estaduais se matarem por causa de uma ‘Patrol’

Uma briga de “foice e martelo” fazem deputados estaduais brigarem pela titularide de motoniveladora (Patrol), ao município de Porto Franco

Os deputados estaduais Léo Cunha (PSC) e Rogério Cafeteira (PSB), quase vão às vias de fato por causa das migalhas “lançadas” pelo governo Flávio Dino (PC do B), ocorre que ambos brigam pelas redes sociais para ser o “pai” de uma máquina motoniveladora que foi doada pelo governo do estado ao município de Porto Franco.

Cafeteira, que é líder do governo Flávio Dino, soube que o pedido do deputado Léo Cunha teria sido atendido e partiu para o ataque, pelo visto conseguiu, Cunha nem apareceu na entrega da “maquininha”.

O governo comunista proporciona, deliberadamente, estes abusos, não libera emendas dos que são contra seus desmandos, não entrega obras e maquinários onde os seus críticos tem base eleitoral e quando decide entregar uma “maquininha” para um município é aquela confusão.

“Quando fizer o bem, faça-o aos poucos. Quando for praticar o mal, é fazê-lo de uma vez só”. Nicolau Maquiavel

Escândalo!!! Hospitais sem mamógrafos e governo Flávio Dino gasta R$ 300 milhões em propaganda

Até o final da gestão comunista, os gastos com propaganda superam R$ 300 milhões; montante daria para comprar mais de 400 mamógrafos

Reportagem do Bom Dia Brasil de hoje (4), mostra que o estado do Maranhão desde 2015, ocupa a 24ª posição em oferta de mamógrafos nos hospitais públicos. A pesquisa foi realizada nas 27 capitais, portanto, o estado desde 2015, quando foi realizado o levantamento.

A questão não é por falta de recursos financeiros, é por falta de gestão pública, o governo Flávio Dino (PC do B), gastou em seu primeiro ano (2015), cerca de R$ 40 milhões com propaganda, e esta conta só veio aumentando nos anos anteriores, ano passado (2016) foram gastos mais R$ 66,7 milhões e neste ano (2017), restando ainda 3 meses para o fim do ano, já foram gastos R$ 68 milhões.

A Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos (Secap) é comandada pelo poderoso Márcio Jerry, que será candidato a deputado federal no ano que vem.

Para o ano que vem (2018), ano de eleição, o governo Dino enviou à Assembleia Legislativa um gasto ainda maior com propaganda, serão gastos inicialmente, R$ 62 milhões.

O preço de um mamógrafo que falta na rede pública estadual, custa em média R$ 70 mil, ao longo destes anos gastando o dinheiro do contribuinte com propagandas, daria para comprar quase 500 mamógrafos e atender a demanda de prevenção ao câncer de mama em todo o estado do Maranhão.

Em tempo: em quase 3 anos de gestão, o que se viu mesmo foi muita propaganda enganosa, numa clara tentativa de enganar a população.

E mais: o governo Flávio Dino carrega a máxima – “uma mentira contada repetidamente, vale por uma verdade”, foi assim durante a campanha, está sendo assim durante a gestão.

Pra fechar: chegamos aos R$ 300 milhões, porque o governo Flávio Dino sempre suplementa o orçamento da secretaria de comunicação com mais dinheiro.

Deputada vai denunciar Procurador que a mando de Flávio Dino tenta intimidar blogueiros

Andrea Murad diz que procurador-geral do estado usa estrutura pública para atender o governador Flávio Dino, no covarde papel de intimidar blogueiros

A líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputada Andrea Murad (PMDB), considerou acintosa a atitude do procurador-geral do Estado, Rodrigo Maia Rocha, ao distribuir pedido de Direito de Resposta, prestando assistência jurídica individual, com recursos públicos, ao governador Flávio Dino (PC do B).

A parlamentar vai denunciar Maia ao Ministério Público, à própria PGE e à Justiça.

“Essa nota da Procuradoria-Geral do Estado que li publicada como direito de resposta nos blogs dos jornalistas Zeca Soares, Marco D’Eça e Gilberto Leda é um acinte, um escárnio e uma desmoralização aos procuradores, que precisam reagir em defesa de sua instituição. Vou representar contra Rodrigo Maia e Flávio Dino, mas espero que o presidente da Associação dos Procuradores do Estado também reaja com força contra essa violência praticada pelo procurador-geral que quer utilizar o órgão para censurar e intimidar a imprensa assim como vem fazendo com os adversários do governador”, afirmou a deputada.

Para a deputada, está claro que Rodrigo Maia está transformando a procuradoria em escritório particular de Flávio Dino.

“Uma violência, uma ilegalidade, uma vergonha que precisa ser severamente punida”, escreveu Andrea, nas redes sociais.

O procurador do estado usou a estrutura, servidores e equipamentos públicos para fazer defesa em nome da honra pessoal do governador Flávio Dino, acusado de receber propina de um executivo da Odebrecht.

A atitude de Maia foi criticada também pelo ex-procurador do estado Marcos Coutinho Lobo, que provocou:

O procurador decretou: “o Estado sou eu”. Eis, o Luis XIV, de verdade, do Maranhão.

Para Andrea Murad, o pedido de resposta teria que ser pessoal, de Flávio Dino, ou por intermédio de advogados particulares.

“Esse tipo de defesa não cabe à Procuradoria Geral do Estado”, explicou a deputada…

 

Escândalo na UPA da Vila Luizão!!!

Moradores da Vila Luizão estão se mobilizando para pedir o afastamento do Diretor da Unidade de Pronto Atendimento – UPA

Moradores e líderes comunitários da Vila Luizão, denunciaram o diretor-geral da Unidade de Pronto Atendimento – UPA da comunidade, segundo eles, o teto da unidade de nutrição desabou há pelo menos 2 meses, o hospital alaga toda vez que chove e persegue os funcionários.

Segundo foi informado ao Blog, Ricardo Lima era diretor de uma Unidade de Saúde no município de Codó, e era fiel escudeiro do xará Ricardo Murad e faz uma tremenda maquiagem na UPA da Vila Luizão.

Os moradores ainda informaram que os maus tratos com quem precisa de atendimento são constantes, segundo eles, o diretor chegou a dizer que o povo é à toa e mal educado. E também proibiu a entrada de pessoas com bermudas, camisetas dentre outros abusos.

A comunidade já articula um abaixo assinado pedindo a saída do diretor e uma manifestação na Secretaria de Estado da Saúde. 

E mais: Com a palavra o secretário de saúde, Carlos Lula!

Caso de Polícia no SINPROESEMMA!!! Sindicalistas ligados a Flávio Dino dão golpe em eleição

Apenas a chapa pelega e utilizada de manobras pelo partido do governador Flávio Dino – PC do B, chefe maior da oligarquia que se apoderou do Sindicato dos Professores, foi registrada

sinproesemma

O Blog vem desde a semana passada denunciando atos ilegítimos e ilegais da atual diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma).

A atual gestão em conluio com Comissão Eleitoral antecipou a eleição e modificou as regras, tudo com o claro intuito de dificultar a inscrição de outras chapas. De acordo com um documento divulgado agora à tarde/noite, a comissão eleitoral decidiu deferir apenas candidatura da chapa 1, denominada “Unidade e Luta por mais Conquistas”, chapa esta pelega e utilizada de manobra pelo partido do governador Flávio Dino – PC do B, chefe maior da oligarquia que se apoderou do Sindicato dos Professores.

A categoria este ano teve implantado o Piso Nacional e vantagens garantidas por lei.

A chapa 2 foi indeferida por ser composta apenas de 99 membros, quando eram necessários 110 profissionais da educação, e ainda apresentar representatividade em apenas 20 cidades, ao invés dos 59 municípios, isto porque as regras foram modificadas há poucos dias.

O Blog trará com exclusividade, documentos com as contas e contribuições dos professores e o porquê do partido do governador do Maranhão está há tanto tempo à frente do sindicato da categoria.

Imagem: No governo Flávio Dino, policiais são tratados como bandidos

janilson

O Império Comunista do Maranhão, do imperador Flávio Dino não perdoa os adversários e muito menos quem ousar se opor a seus ditames. Prova maior disso é esta imagem, que foi veiculada pelo próprio governo numa clara tentativa de intimidar policiais e adversários.

O Major Janilson Lindoso,  da Polícia Militar foi algemado até o cárcere onde cumprirá pena por ter sido acusado pelo governo Dino, por insubordinação às ordens do Comando Geral da PM, segundo informações da própria Secretaria de Segurança.

Após a prisão, o imperador do Maranhão debochou nas redes sociais, veja:

fd

Em sua postagem, o imperador do Maranhão absolveu os presidiários do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, que estão “nus” em protesto contra o império comunista. Na sua postagem no Twitter, de onde passa o dia inteirinho brincando de comandar o Maranhão.

Márcio Jerry chama deputado de chantagista e de ter cometido mal feitos para se eleger

edilazio-x-jerry

O secretário de tudo no (des) governo Flávio Dino (PC do B), atacou mais uma vez, pelas redes sociais onde trabalha efetivamente, Márcio Jerry acusou o deputado estadual Edilázio Júnior (PV), de ter cometido crimes e chantagens para poder se eleger.

Jerry disse “E eu repudio o deputado eleito sob promoção suspeita de malfeitos gravíssimos. E especialista em chantagens politiqueiras, segundo muitos”. A resposta veio depois que o deputado denunciou na tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, que o governador usa a máquina pública do estado em favor de aliados, e ainda faz grave ameaça à população, caso não votem nos candidatos da base aliada do governo, ele (Flávio Dino), não fará investimentos, disse o deputado Edilázio Júnior na tribuna da casa legislativa maranhense.

Professor brasileiro recebe 30% da média salarial paga em países desenvolvidos

Considerando piso de 2014, brasileiro recebeu 12,2 mil dólares por ano. Em países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico – OCDE, média foi de 31 mil dólares

propaganda-mentirosa-governo-maranhao-2

O professor brasileiro ganha, em média, 39% do que é pago para os mesmo profissionais nos países desenvolvidos, segundo dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgados na manhã desta quinta-feira (15).

Considerando o piso salarial nacional de 2014, o mínimo que um docente brasileiro dos anos iniciais receberia seria o equivalente a cerca de 12.200 dólares por ano. Em média, nos países da OCDE, o salário inicial de um docente do mesmo nível é de cerca de 30 mil dólares. Países como Suíça, Alemanha e Luxemburgo possuem salários iniciais superiores a 45 mil dólares por ano.

A análise faz parte do relatório “Education at a Glance 2016”, que conta com dados do Brasil e de mais 40 países. Segundo a OCDE, a maioria dos dados educacionais é referente ao ano de 2014 e os dados financeiros são relativos a 2013.

Em 2016 o salário base nacional passou para R$ 2.135,64. Entretanto, diversos sindicatos e entidades de classe questionam a aplicação, apontando que ele não é cumprido em vários estados.

A pesquisa da OCDE, cujos destaques foram apresentados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão ligado ao Ministério da Educação (MEC), também avaliou a situação salarial do professor universitário.

Na educação superior, considerando o salário pago pelas instituições federais, “o salário médio anual dos docentes em 2014 variou de 27 mil dólares na Eslováquia até 133 mil dólares em Luxemburgo. No Brasil, o salário médio anual dos docentes trabalhando em IES federais foi de 41 mil dólares”.

TOTAL DE ALUNOS POR PROFESSOR

No Brasil, os professores têm um número maior de aluno em sala de aula se comparado com os demais países da OCDE. No Brasil, a média é de 21 alunos por professor nos anos iniciais do ensino fundamental, 18 nos anos finais do ensino fundamental, 15 no ensino médio e 25 na educação superior.

Em média, nos países da OCDE, existem 15 alunos por professor nos anos iniciais do ensino fundamental, 13 nos anos finais do ensino fundamental e ensino médio e 17 na educação superior.

No caso brasileiro, o número é maior nas escolas públicas do que nas privadas. A média dos anos iniciais do ensino fundamental em escolas públicas é de 25 alunos por professor, enquanto nas escolas privadas é de 18 alunos por professor.

INVESTIMENTO PÚBLICO

A proporção de gasto público dedicado à educação diminuiu, entre 2005 e 2013, em mais de dois terços dos países com dados disponíveis. O Brasil foge dessa regra: em 2013, o gasto em educação representou 16% do gasto público total, enquanto na média esse valor representou 11%.

Entretanto, a série histórica do “Education at a Glance 2016” continua a colocar o país como um dos que continua a aumentar o investimento, mas ainda investe menos do que os demais países.

“Em 2013, o gasto anual por aluno (do ensino fundamental até a educação superior) foi menor que 5 mil dólares no Brasil, México e Turquia e mais de 15 mil dólares em Luxemburgo, Noruega e Estados Unidos”, detalha o Inep.

Segundo o órgão, considerando apenas o investimento público em educação, o Brasil investe anualmente cerca de 4 mil dólares por aluno da educação básica, sendo que, para cada nível educacional, os países da OCDE investem, em média, cerca de 8.400 dólares por aluno dos anos iniciais, 9.900 por aluno dos anos finais e 9.800 por aluno do ensino médio.

NEM-NEM

O Brasil tem o maior percentual de jovens de 20 a 24 anos de idade que não estão estudando: 75%. No entanto, mais da metade desses jovens que não estudam estão trabalhando e, segundo a PNAD 2014, 57% já concluíram o ensino médio (50%) ou superior (7%).

“Quando se analisa uma faixa de idade maior, entre 15 a 29 anos, verifica-se que 20% dos brasileiros nem estudam nem trabalham, sendo que a média OCDE para 2014 foi de 15%”, analisa o relatório do Inep.

No Brasil, Chile, Colômbia e México o percentual de mulheres entre 15 e 29 anos que não estão trabalhando nem estudando é maior que 25%, enquanto entre homens esse percentual é menor que 17%.

EDUCAÇÃO SUPERIOR

Apesar do avanço recente no total de matrículas do ensino superior, o Brasil ainda está abaixo da média na proporção de pessoas com diploma supeior. No Brasil, na faixa etário de 25-34 anos, 16% da população tem ensino superior, contra 69% na Coreia do Sul e 60% no Japão. A realidade brasileira está mais próxima de países como África do Sul (14%) e Indonésia (11%).

NÍVEL MÉDIO

Ao lado do Canadá e da Índia, o Brasil figura entre os países com o menor percentual de concluintes do ensino médio que cursaram educação profissional: cerca de 6% em relação ao total de concluintes do ensino médio em 2014. Na média dos países da OCDE, 49% dos jovens concluintes do ensino médio eram de formação profissional.

DESEMPREGO

A tendência mundial é que o desemprego seja maior entre aqueles com menor escolarização. Entretanto, No Brasil, Islândia, México, Coreia do Sul, Indonésia e Japão, a diferença na taxa de desemprego é muito pequena em relação ao nível de escolarização. “No Brasil, por exemplo, a taxa de desemprego em 2014 foi de menos de 6% em todos os níveis de escolarização, enquanto a taxa de desemprego, em média, na OCDE variou entre 4,9% (para quem tem educação superior) e 12,4% (para quem não tem ensino médio)”, aponta documento do Inep que avalia do destaques do estudo da OCDE.

RENDA E ESCOLARIZAÇÃO

No Brasil, Chile e México, quem possui graduação chega a ganhar quase o dobro dos que possuem apenas o ensino médio, enquanto na Áustria essa diferença não ultrapassa 5%. Na média dos países da OCDE, as mulheres com nível superior ganham 73% da remuneração dos homens com a mesma escolarização.