Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Caso de polícia!!! FMF altera CRC de contadora durante o fim de semana no portal da CBF

Portal da Confederação Brasileira de Futebol – CBF, com o balancete da Federação Maranhense de Futebol – FMF, foi alterado no fim de semana

Presidente da FMF Antônio Américo

Após denúncias incontestáveis que a Federação Maranhense de Futebol – FMF, fraudou balancete encaminhado à Confederação Brasileira de Futebol – CBF, a entidade maranhense conseguiu modificar o número do Conselho Regional de Contabilidade da contadora que assina a auditoria externa.

No primeiro envio do balancete da FMF publicado no dia 30 de abril, no Portal da CBF, com a fraude a Waldereis assina o balancete com o CRC de uma outra pessoa, de número 7764/0. Ocorre que após denúncia deste Blog, a entidade maranhense, sabe-se Deus, como, conseguiu modificar o erro e a CBF amanheceu com um outro balancete, agora, com o registro de conselho quem realizou a auditoria externa.

Veja nos links abaixo, a modificação no Portal da CBF

Dia 30/04/2018 https://cdn.cbf.com.br/content/201804/20180430162101_0.pdf

Dia 17/05/2018            https://cdn.cbf.com.br/content/201805/20180517145744_0.pdf

Veja os prints feitos pelo Blog no Portal da CBF

Print realizado no dia 16 de maio às 09:37

Print realizado no dia 21 de maio às 07:31

O Blog tentou contato por telefone com o presidente da Federação Maranhense de Futebol, mas não obteve êxito.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Escândalo!!! Fraude na prestação de contas da FMF usa CRC de contadora do Mato Grosso

Federação Maranhense de Futebol apresentou sua prestação de contas à Confederação Brasileira de Futebol com um registro profissional fraudado

A contadora Junilma Souza teve seu registro de contabilidade utilizado na prestação e contas da FMF – ela mora no Mato Grosso do Sul

O Blog denunciou ontem (17), a fraude cometida na prestação de contas da Federação Maranhense de Futebol – FMF, em que utilizou registro de conselho de contabilidade diferente, de quem assinou a “auditoria externa” da entidade como manda a Confederação Brasileira de Futebol – CBF.

Falsidade ideológica, fraude em balancetes e prestação de contas são apenas os que mais chamam atenção. Fatos estes que levariam os dirigentes da FMF, a serem banidos do futebol.

Na “prestação de contas” da FMF, no Portal da CBF, quem assina a Nota Técnica da Auditoria Externa da FMF, trata-se de Waldereis Almeida Soares CRC 7463/0, contudo, a entidade maranhense de futebol utilizou o número do Conselho Regional de Contabilidade -CRC, de uma outra pessoa, a da Junilma Cristine Silva de Souza 7764/0 , que mora há cerca de 15 anos, no Mato Grosso do Sul, na cidade de Campo Grande.

O caso é correlato ao do presidente afastado do Moto Club de São Luís, Célio Sérgio, pelo Tribunal de Justiça Desportista – TJD maranhense.

Uma fonte informou ao Blog que dirigentes e ex-dirigentes corruptos e presos na CBF, são aliados incondicionais do presidente da FMF, Antônio Américo e as denúncias aqui neste Blog nã vã avançar em nada.

Contudo, o Blog encaminhará as graves denúncias ao Ministério Público do Maranhão, à delegacia de defraudações e por último, a denúncia à propria CBF.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Exclusivo!!! Federação Maranhense de Futebol deve sofrer intervenção da CBF

O Blog fez uma investigação na “Prestação de Contas” da Federação Maranhense de Futebol – FMF, exercício 2017. 

“Auditoria Externa” contratada pela FMF deve ser anulada e contém fraude

Um verdadeiro escândalo sem precedentes na história do futebol maranhense está prestes a explodir na Federação Maranhense de Futebol -FMF, e será divulgado aqui neste Blog.

Falsidade ideológica, fraude em balancetes e prestação de contas são apenas os que mais chamam atenção. Fatos estes que levariam o atual dirigente da FMF, Antônio Américo, a ser banido do futebol.

Analisando a “prestação de contas” no Portal da CBF, conforme imagem acima, um fato chamou a atenção do Blog, a federação-mãe do futebol maranhense, teria contratado uma “auditoria externa”, como determina a Confederação Brasileira de Futebol – CBF, contudo, que quem assina a Nota Técnica da Auditoria Externa da FMF, trata-se de Waldereis Almeida Soares CRC 7463/0. E o escândalo vem justamente aí, a Auditoria Externa utilizou o número do Conselho Regional de Contabilidade -CRC, de uma outra pessoa, a da Junilma Cristine Silva de Souza 7764/0 , que mora há cerca de 15 anos, no Mato Grosso do Sul, na cidade de Campo Grande.

Veja no site da CBF

https://cdn.cbf.com.br/content/201804/20180430162101_0.pdf

A FMF, encaminhou a sua prestação de contas à Confederação Brasileira de Futebol, com os balancetes da auditoria externa com assinada por uma pessoa com o CRC de outra – É o mesmo que um médico consultar um paciente e dar uma receita médica com carimbo de outro médico.

O Blog investigou e faz uma análise sucinta da prestação de contas da FMF e até sexta-feira (18), termina de estourar mais este escândalo envolvendo a federação de futebol maranhense.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

OPERAÇÃO CARTOLA!!! Juíza manda liberar sigilo das informações

Decisão é da Juíza da 4ª Vara Criminal da Capital, Andréa Galdino. Apenas partes interessadas, como STJD e CBF, podem ter acesso ao conteúdo 

As partes interessadas na ‘Operação Cartola’ que apontou esquema de manipulação de resultados no futebol paraibano, já podem ter acesso ao conteúdo das interceptações telefônicas realizadas pela Polícia Civil. A decisão da difusão das escutas é da juíza Andréa Galdino, da 4ª Vara Criminal de João Pessoa. Além dos investigados, partes interessadas no processo investigativo também podem ter acesso às interceptações.

O deputado estadual Sérgio Frota (PR), é uma destas partes interessadas na ação, uma vez que foi interceptado nas ligações telefônicas entre os dirigentes do Botafogo-PB, Breno Morais e Zezinho, conforme divulgou com exclusividade o Portal Correio, do estado da Paraíba.

O titular do Blog desde ontem tenta entrar em contato com deputado Sérgio Frota e não obtém êxito. Ele ficou de lançar uma Nota, mas até o presente momento silenciou sobre o caso.

Conforme divulgamos ontem (15), em primeira mão no estado do Maranhão, a informação do Portal Correio, em que o deputado teria contato direto com  o presidente e vice, do Botafogo-PB,  na qual ele articulam um contato com o árbitro Ranilton de Oliveira. Sérgio Frota pediu para a conversa continuar à noite e se prostou a resolver o problema.

O Blog recebeu de uma fonte, parte das 1678 folhas da ‘Operação Cartola’ e analisa sua divulgação, que como repetimos, está disponível apenas às partes interessadas.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Escândalo!!! Imprensa da Paraíba destaca que deputado maranhense estaria envolvido em combinação de jogos

Reportagem exclusiva do Correio da Paraíba, mostrou uma parte da podridão do futebol brasileiro; Deputado Maranhense aparece nas escutas

Manipulação de resultados – Escolha de árbitros por parte de dirigentes – Entrega de resultados – E até ameaças de morte. Estes são apenas alguns dos fatos que constam em relatórios da Operação Cartola, uma investigação da Polícia Civil do Estado da Paraíba, desbaratou uma quadrilha que utilizou o futebol para obter dividendos e lucros financeiros.

Durante a investigação a polícia encontrou documentos, transcrições de áudios que  mostram um claro esquema de escolha dos árbitros a serem escalados nos jogos do Campeonato Paraibano.

A organização criminosa foi além do futebol paraíbano e deve ter contaminado a Copa do Nordeste e Campeonato Brasileiro da Série C do ano passado.

Deputado estadual do Maranhão aparece nas escutas

Uma figura que aparece constantemente nos autos da investigação é o vice-presidente de futebol do Botafogo-PB, Breno Morais. Em um telefonema do dia 15 de fevereiro, Breno é flagrado  conversando com José Renato. Na ocasião, ele cobra o ex-presidente da Comissão de Arbitragem que cumpra os acordos feitos. E a negociação não envolvia apenas jogos do Botafogo.  O dirigente aparece pedindo que José Renato interfira na partida entre Atlético de Cajazeiras e Sousa. Segundo Breno, ‘quem tem que ganhar é o Atlético”.

Na conversa, Breno diz que acordo é acordo.  “Você tem que cumprir seus acordos que você faz”. Breno diz ainda que tem que “botar um cara que vá lá, que a gente chegue para o cara, resolva lá a situação e resolva a parada”.

Já em outras conversas, Zezinho do Botafogo liga para o deputado estadual Sérgio Frota (PSDB-MA), para articular sobre a arbitragem do jogo entre Botafogo e Altos-PI, pela última rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste. Zezinho pede ao deputado o nome do juiz, que seria do Maranhão. Em um determinado momento, Zezinho passa o telefone para Breno e eles conversam rapidamente. O deputado pede que a conversa continue de noite e diz que vai resolver o problema

A partida em questão foi vencida pelo Botafogo pelo placar de 1 a 0. O árbitro do jogo foi o maranhense, da cidade de Imperatriz, como o próprio deputado fala no telefonema, Ranilton Oliveira.

Campeonato Brasileiro Série C 2017

Na terceira divisão do Campeonato Brasileiro, do ano passado, uma suspeita de de combinação de resultados no último jogo de confrontos diretos, entre  Sampaio Corrêa x Botafogo-PB, foi investigada pela Confederação Brasileira de Futebol – CBF, mas não houve elementos que pudessem provar a armação – agora com as escutas telefônicas autorizadas pela justiça, mais do que comprovam o contato direto dos dirigentes do Botafogo com o presidente do Sampaio Corrêa, deputado Sérgio Frota.

Muito dinheiro em jogo

O esquema montado pela Organização Criminosa é justamente visando a dinheirama das Cotas de transmissão pelas emissoras de tv’s, que vão de R$ 100 mil a R$ 20 milhões para clubes medianos.

No Maranhão, um esquema de transmissão também foi efetivado e o dinheiro público da Lei de Incentivo ao Esporte, que era para ser utilizado pelos clubes de futebol, ora foram enviados para um Instituto ligado ao presidente da Federação Maranhense de Futebol – FMF, Antônio Américo, ora enviados para uma emissora de TV ligada ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), neste caso, mais de R$ 6 milhões já foram sangrados dos cofres públicos.

Com informações do Portal do Correio da Paraíba e alterações deste Blog

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Escândalo!!! A irresponsabilidade dos “dirigentes” do Moto Club

O Moto Club já recebeu após o campeonato Maranhense, R$ 150 mil via patrocínio do Grupo Mateus e não honrou pagamento dos salários dos jogadores 

A irresponsabilidade dos dirigentes do Moto parece não ter limites e pode comprometer ainda mais o futuro do clube na Série D. Se dentro de campo os jogadores demonstram total comprometimento com o clube, o mesmo não podemos dizer de seus dirigentes que demonstram total descaso com o atraso de salários de jogadores e funcionários.

No treinamento da sexta-feira, um conselheiro compareceu ao CT para dizer que iriam pagar pelo menos uma folha. Nova promessa no sábado, mas ninguém apareceu. Prometeram novamente pagar no domingo antes do jogo, mas somente ontem à noite, após a vitória contra o Sparta é que apareceram para pagar a metade da folha de janeiro. Um absurdo.

Desde a semana passada, o Moto recebeu R$ 150 mil do patrocínio do Mateus, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. O Blog do Zeca Soares apurou que os recursos foram depositados na empresa do vice-presidente Natanael Júnior que é quem administra os projetos do Moto. O que foi feito com esse dinheiro?

Nem o presidente Célio Sérgio e muito menos os conselheiros tinham conhecimento que o patrocínio tinha sido pago. Mas, mesmo ao tomar conhecimento, os dirigetes foram omissos e não efeturaram o pagamento.

Com os R$ 150 mil e o dinheiro da renda da partida entre Moto x Sparta seria suficiente para pagar uma folha e meia, mesmo assim, pagaram apenas a metade de janeiro que faltava.

Resultado da total irresponsabilidade dos dirigentes, os jogadores do Moto decidiram entrar em greve novamente, no que estão mais do que certos, pois pelo visto a irresponsabilidade dos dirigentes já está indo longe demais. O técnico Marcinho Guerreiro já entregou o cargo.

Por tudo isso e por tudo que já acompanhamos este ano e pelo bem do Moto, Célio Sérgio e Natanael Júnior deveriam ser expulsos do clube….

Com informações do Blog de Zeca Soares

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Sumiu dinheiro!!! Governo Dino repassou R$ 1,5 milhão para FMF e prestação de conta não bate

Planilhas com despesas da Federação Maranhense de Futebol – FMF, mostra que gastos somam R$ 1.239.000 (Hum milhão, duzentos e trinta e nove mil reais), resta saber para onde foi os R$ 261.000 (Duzentos e Sessenta Mil), que não aparecem na planilha, onde está o dinheiro, governador Flávio Dino????

Antônio Américo, Presidente da FMF e do Instituto de Futebol

O Governo Flávio Dino (PC do B), repassou R$ 1,5 milhão para a Federação Maranhense de Futebol – FMF,  distribuir entre clubes e emissora de TV para a transmissão dos jogos, como patrocínio da competição com o projeto Maranhão Solidário. O dinheiro seria para ajuda aos clubes de futebol, mas, deste valor, apenas R$ 800 mil chegaram aos clubes, conforme mostra a planilha publicada com exclusividade pelo Portal Guará, VEJA ABAIXO.

De acordo com a planilha financeira, os R$ 800 mil foram divididos com os clubes, a saber: Sampaio Corrêa (R$ 150 mil), Moto Club e Maranhão (R$ 120 mil, cada), Imperatriz e Cordino (R$ 115 mil, cada), Bacabal, São José e Santa Quitéria (R$ 60 mil cada).

Dos R$ 700.000 (Setecentos Mil), que restaram foram repassados, R$ 200.000 (Duzentos Mil Reais), para a TV Difusora, que transmitiu 3 (três) jogos – restando portanto, R$ 500.000 (Quinhentos Mil Reais).

Em relação à Planilha, chama bastante atenção, os gastos R$ 194.000 (Cento e Noventa e Quatro Mil Reais) que, de acordo com o relatório financeiro da FMF, foram gastos com ‘Despesas de Logística, pessoal, staffs, material e produção’ durante o campeonato maranhense.

O que seria esta logística? Pessoal? Staffs? Material e produção durante o campeonato? Nossa reportagem vai tratar estes itens por partes.

O primeiro será logistica. A logística é o planejamento de vários itens importantes da competição, como armazenamento, distribuição e manutenção de vários tipos de materiais utilizados no evento. Mas o que a Federação gastou para isso? Qual foi a logística que ela utilizou? A confecção de uma tabela imperfeita e desigual? Material de escritório, impressão, digitadores, vice-presidentes e outros? Isso tem que ser esclarecido!

O segundo tópico é o pessoal. Mas que pessoal é esse? Funcionários da FMF? Seguranças, zeladores, maqueiros, fiscais? Pois tudo isso é pago pelos clubes mandantes dos jogos como despesa de borderô. Ou seja, se eles gastaram com isso, recebem de volta dos clubes.

O próximo é o Staff. Staff é um termo inglês que significa “pessoal”, no sentido de equipe ou funcionários. O termo é utilizado para designar as pessoas que pertencem ao grupo de trabalho de uma organização particular. Ou seja, Staff é o mesmo que “Pessoal”, o que já foi pago no item acima.

Material e produção durante o campeonato. Nada disso foi visto durante o Estadual.

Mas uma pergunta fica: se foi gasto R$ 194 mil com isso tudo, por qual o motivo que os clubes tem pagar isso no borderô? Se esse dinheiro não é da Federação, por que ele tem que voltar para a entidade?

Com todas essas despesas anunciadas no relatório da FMF, a soma deu R$ 1.194 milhão, sobrando R$ 306 mil, sendo que foram 3% para o fundo ao esporte – uma quantia de R$ 45 mil, mas ainda sobra R$ 261.000 (Duzentos e Sessenta Mil), que não aparecem na planilha, onde está o dinheiro, governador Flávio Dino????

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Corrupção: CBF enrolada, FMF pior ainda, marca eleição na surdina

Antônio Américo, utiliza o ‘modus operandi’ da Confederação Brasileira de Futebol – CBF, na qual membros do mesmo grupo quando não são presos, se perpetuam no poder. Eleição da entidade será no próximo domingo (22)

Após escândalos de corrupção em que o ex-presidente da Federação Maranhense de Futebol – FMF, Alberto Ferreira foi afastado pelo Ministério Público, o interventor que assumiu, Antônio Américo, caminha pela mesma linha torta.

Sem transparência e com contratos de publicidade suspeitos, criação de Instituto para arrecadar dinheiro público e uma caixa-preta de esquemas nebulosos são parte da atual federação de futebol no Maranhão.

Antônio Américo, se utilizando do mesmo ‘modus operandi’ da Confederação Brasileira de Futebol – CBF, na qual membros do mesmo grupo quando não são presos, se perpetuam no poder, aqui no Maranhão, Américo, que já está no cargo há 6 anos, marcou a eleição da entidade para o próximo domingo (22), portanto sem tempo hábil para a inscrição de uma chapa de oposição.

Um verdadeiro escândalo sem precedentes esta federação de futebol do Maranhão, que precisa de uma ação enérgica do Ministério Público, GAECO, bem como instituições que defendem o interesse público

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Blog do Filipe Mota is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache