Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Consórcio de Flávio Dino para ganhar prefeitura já discute nomes de secretariado

Candidatos do Consorcio

Ainda nem começou as convenções partidárias, que se iniciará daqui há dois dias e se findará em 5 de agosto, o consórcio liderado pelo governador Flavio Dino (PC do B) já discute nomes para compor o secretariado de um eventual novo governo Edivaldo Holanda Junior (PDT).

Com tantas composições partidárias, o atual gestor contará com o apoio de 17 siglas partidárias e seus membros, já se engalfinham pelos cargos de primeiro e segundo escalões.

O Partido Socialista Brasileiro – PSB, para compor com Edivaldo, impõe a liberação de duas (2) secretarias de peso, fala-se da SEMOSP e retorno a SEMAPA. O Democratas – DEM, impôs a permanência de seu indicados na Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SEMMAM. O Partido Comunista do Brasil – PC do B, ficará com a Secretaria Municipal de Educação – SEMED e ainda discute outra pasta. O Partido Democrático Trabalhista – PDT, partido do prefeito, ficaria com a Secretaria Municipal de Saúde – SEMUS e com mais quatro outras pastas menores, a exemplo de Secretaria Municipal de Governança Participativa – SEMGOP e Secretaria Municipal de Desporto e Lazer – SEMDEL.

Outros partidos aliados ao consorcio dinista impõe espaços numa eventual reeleição do prefeito, são cargos que vão desde o primeiro escalão até os menores cargos na prefeitura de São Luís, talvez seja por isso, com esta ampla rede partidária, que a atual gestão não conseguiu efetivar as mudanças prometidas durante a campanha de 2012, e agoniza altos índices de rejeição.

O ainda prefeito Edivaldo Holanda Junior, devido a este emaranhado de partidos, terá o maior tempo de propaganda eleitoral no rádio e televisão, cerca de 4 minutos, porém, se insistir em mais promessas vazias, poderá cair ainda mais na opinião do eleitorado da capital e nem chegar ao segundo turno.

Um “Plano B”, declarado semana passada pelo escriba do governador, o secretario de tudo no governo, Marcio Jerry, expõe que outros nomes fazem parte deste projeto consorciado, tais como Eliziane Gama (PPS), Bira do Pindaré (PSB) e Eduardo Braide (PMN).

O eleitor deve ficar atento a estas alianças, pois são elas que engessam a máquina pública e os benefícios não chegam efetivamente no seu objetivo maior que e a população, que sofre com falta de investimentos em obras públicas, como saneamento e infraestrutura.

 

Categoria: Política
  • Soraya diz:

    Edivaldo sempre montou bem sua equipe de secretários, sempre prevaleceu os critérios técnicos, basta ver esse seu primeiro mandato.

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*