Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Luciano Genésio recebe prêmio entre os 100 melhores prefeito do Brasil

Prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (Avante), recebeu prêmio de destaque do ano entregue pela União Brasileira de Divulgação – UBD

O prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, recebeu comenda na cidade de Recife, em Pernambuco, onde foi avaliado entre os 100 melhores gestores municipais do Brasil.

“Quero compartilhar este momento com todos os pinheirenses que acreditam no nosso trabalho e ajudam a construir uma Nova História!!! Agradeço primeiramente a Deus, minha Família, aos Vereadores que consolidam apoio a nossa gestão e todos que fazem parte dela”, agradeceu o prefeito.

Luciano disse ainda que está feliz em ser reconhecido e avaliado entre os 100 melhores prefeitos do país e lembrou que na federação temos mais de 5 mil cidades.

“Estamos avaliado entre os 100 melhores Prefeito do Brasil”, finalizou, Luciano Genésio.

Justiça arquiva investigação contra Márcio Jerry

Márcio Jerry foi acusado de oferecer dinheiro para por fim a manifestação de indígenas que acamparam à frente do Palácio dos Leões

Jerry foi acusado pelo líder indígena, Uirauchene, de ter lhe oferecido dinheiro para por fim ao manifesto que acampou em frente aos Palácio dos Leões e na Assembleia Legislativa em protesto contra os atrasos no pagamento do transporte escolar.

O desembargador Vicente de Castro, do Tribunal de Justiça do Maranhão, arquivou o inquérito aberto contra o secretário Márcio Jerry (Comunicação). Em postagem do próprio Jerry, em sua página no Facebook, ele disse que o factóide foi desmascarado e a justiça feita.

“Eis que finalmente Justiça feita. A polícia investigou e nem um elemento, por mais frágil que fosse, conseguiu encontrar para sustentar a acusação. MP se pronunciou em despacho muito bem fundamentado constatando não haver nada que pudesse nos incriminar. E por fim, o Desembargador Vicente de Castro determinou o ARQUIVAMENTO da denúncia.”, escreveu o secretário.

 

Wellington do Curso convida os servidores públicos maranhenses para audiência pública

O deputado Wellington do Curso convida os servidores públicos para Audiência Pública que vai discutir o futuro dos aposentados e pensionistas maranhenses

O presidente da Comissão de Administração Pública, Seguridade Social e Relações de Trabalho, deputado Wellington do Curso (PP), utilizou as redes sociais para convidar a população maranhense para audiência, que será realizada em parceria com a OAB/MA e tem como objetivo discutir sobre a previdência social dos servidores públicos. Pontos importantes como repasses das contribuições e controle dos regimes próprios serão debatidos na audiência que ocorrerá amanhã, dia 13, a partir das 14h, na sede da Seccional da OAB/MA.

“Discutir temas importantes como os repasses das contribuições previdenciárias e o controle dos regimes próprios dos servidores públicos do Maranhão é, sem dúvida alguma, de grande relevância, principalmente, para quem integra a Administração Pública. Foram convidadas Centrais Sindicais, como, CSB, CTB, CUT, Força Sindical, CONLUTAS e diversos sindicatos dos servidores públicos estaduais. Além disso, foram também convidados os conselheiros da OAB, Ministério Público, Poder Judiciário, entre outros. A discussão é o momento inicial para a articulação de ações que defendam os direitos dos servidores públicos e a Audiência Pública será realizada em parceria com a OAB, seccional Maranhão”, disse o deputado Wellington.

Em tempo: O governo Flávio Dino (PC do B), já cedeu o Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria – FEPA, como caução para empréstimos na Caixa Econômica Federal e já remanejou cerca R$ 60 milhões dos créditos dos aposentados para colocar “borra’ de asfalto eleitoreiro nos municípios maranhenses.

“Sofri calado todo este tempo”, afirma Waldir Maranhão, após ser absolvido na Lava Jato

“Sofri calado durante todo esse tempo. Confiei na justiça e ela está sendo feita. Só posso agradecer a Deus”

A Procuradoria-Geral da República – PGR, pediu o arquivamento de inquérito contra o deputado Waldir Maranhão (PP), que estava sendo acusado de participar de uma organização criminosa pela operação Lava Jato.

A PGR informou que concluiu a investigação contra Maranhão e não foi comprovado seu envolvimento, a investigação durou quase 4 anos e o deputado sendo atingido por adversários de todos os lados.

O pedido de arquivamento foi pelo Procurador-geral, Rodrigo Janot, ao ministro Edson Fachin.

Waldir Maranhão foi alvo de graves acusações dos seus adversários e disse que sofreu calado todos estes anos enquanto durou a investigação.

“Sofri calado durante todo esse tempo. Confiei na justiça e ela está sendo feita. É um momento de alegria, pois fui envolvido em questões políticas que acabaram prejudicando a minha honra. Só posso agradecer a Deus”.

Agora, livre das acusações infundadas e reestabelecidas pela Justiça, Waldir espera contar com o apoio de sua base política e do ex-presidente Lula, para ser Senador pelo estado do Maranhão.

Após jantar de R$ 200 mil à Lula, governo Dino manda sentar o cacete em estudantes

Ordem teria partido do próprio governador Flávio Dino (PC do B), para evitar qualquer tipo de manifestação contra o seu governo desastroso e o ex-presidente

A mando do governo Flávio Dino, a Polícia Militar do Maranhão sentou o cacete em estudantes que realizavam manifestação durante um ato político organizado pelo governo em apoio ao ex-presidente Lula.

Após o jantar “salgado” ao contribuinte, partiu do próprio governador Flávio Dino, a ordem de conter e evitar quaisquer manifestações contra seu governo.

Estudantes do Centro de Ensino Bacelar Portela, localizado no bairro Ivar Saldanha, reivindicavam melhorias estruturais na unidade de ensino, e realizavam manifestação pacífica quando policiais militares com cacetes sentaram a “peia” nos estudantes. No tumulto foram lançados spray de pimenta e bombas contra a estudantada.

A covardia do governador Flávio Dino foi tamanha, que um policial militar puxou bruscamente por um dos braços e chegou a arrastar uma estudante que protestava com o grupo. Uma outra estudante também foi agredida e levadas no camburão da PM.

Denunciado aqui no Blog, o governo Flávio Dino, abriga ainda, um ex-presidente da União Brasileira dos Estudantes – UBES, entidade ligada ao PC do B, como Secretário Adjunto na Secretaria de Estado da Educação – SEDUC.

O governo Flávio Dino está manchado com sangue dos estudantes, dos professores e manifestantes da Vila Nestor, governo comunista corrupto, autoritário e opressor.

 

Em artigo, advogado aponta improbidade cometida pelo governador do Maranhão

Não aparece entre tantos milhares de assessores, uma viva alma a dizer que o comício, o convescote, não apenas são inadequados, mas são algo que, se não o são, flerta bem de pertinho com o crime e a improbidade?

Flávio Dino (PC do B) e Lula (PT), dentro das dependências do Palácio dos Leões

O advogado Abdon Marinho, especialista em Direito Eleitoral, ponderou um ato de improbidade administrativa cometido pelo governador Flávio Dino (PC do B), ao oferecer estrutura do poder público ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Veja, abaixo, o que escreveu o advogado

O GOVERNADOR E O CONDENADO: O CONVESCOTE DO ABSURDO.

O EX-PRESIDENTE Lula resolveu fazer uma peregrinação pelo Nordeste. Segundo dizem, na intenção de ser ovacionado por milhões de brasileiros. As notícias que nos chegam é que, apesar do esforço, o público dos comícios fora de época e em frontal oposição a legislação brasileira, tem sido bem aquém do esperado – ainda a militância paga não tem se mostrado tão empolgada em empunhar as bandeiras partidárias.

O ápice da caravana-comitê do ex-presidente deverá acontecer no Maranhão onde, pelo que noticia a mídia, as autoridades constituídas, deverão promover uma recepção digna de um chefe de Estado, ignorando a condição de condenado pela Justiça do homenageado.

Segundo li, o próprio governador vestirá a camiseta encardida dos tempos de militante e participará do atropelo à legislação eleitoral fazendo-se presente ao comício do ex-presidente na Praça D. Pedro II, em frente à Matriz da Sé, conforme informa os convites distribuídos pela militância.

Não satisfeito – ainda segundo informações da mídia e não desmentida –, o governador Flávio Dino receberá o ex-presidente (e sua troupe) para um jantar no Palácio dos Leões.

Não sei se me causa mais perplexidade o fato do governador render-se a uma programação política fora de época ou o fato de nenhum – dentre seus milhares de assessores –, enxergarem e o avisarem do desatino da empreitada.

Vejam: será que alguém tem dúvidas de que o senhor Lula anda na verdade antecipando o pleito eleitoral de 2018, lançando-se candidato por onde passa?

Ora, é bem provável até que não saia candidato (sob os motivos mais diversos) inclusive, por conta da sentença penal onde foi condenado a nove anos e seis meses de cadeia, caso seja confirmada em segunda instância.

Já o senhor Flávio Dino – a não ser que o imponderável ocorra –, será, sim, candidato. Ë de perguntar-se vai municiar os adversários participando de comícios eleitorais antes da hora permitida pela legislação eleitoral?

Ao que parece, não se deram conta da lei ou a questão legal pouco preocupa aos atuais inquilinos do poder no Maranhão. Entretanto, apesar disso, não devem perder de vista o fato de que não estão sozinhos no mundo. Existe um Ministério Público Eleitoral que talvez não concorde com um comício à vistas de todos em pleno berço da capital.

Mas isso, talvez nem seja o mais grave.

O que acho verdadeiramente ofensivo aos cidadãos de bem do Maranhão é o governador do estado – ainda, segundo dizem –, promover um “rega-bofe” nas dependências do Palácio a um cidadão cujo o status é: condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. E mais, que responde a outros cinco outros procedimentos criminais por maltrato ao patrimônio público, nos anos em que foi presidente e nos seguintes.

Sinceramente torço para que a mídia que divulgou isso esteja errada.

Digo isso pelo bem do próprio governador.

Não é, sob qualquer aspecto, aceitável que o governador receba e promova um banquete – ainda que na ala residencial – a um cidadão condenado pela Justiça e que com ele confraternize.

Já seria absurdo que fizesse isso numa churrascaria de beira de estrada com cada um pagando sua conta, imagine promover um convescote como este – e para quem – nas dependências do palácio do governo e custeado pelo contribuinte.

Pois é, a mídia tem dito isso e, repito,  não vejo ninguém do governo do Maranhão desmentir. Será que acham razoável os cidadãos maranhenses, cuja a maioria (ou ainda que fosse a minoria ínfima) pague o banquete oferecido ao candidato/condenado?

Ainda que cada um  levasse a sua “quentinha”, não vejo sentido que se use as dependências do palácio para tal atividade de cunho puramente político eleitoral.

O palácio – e toda sua estrutura –  só deve usado para atender ao interesse público, reuniões e recepções de cunho institucional e não para o deleite privado, muito menos de condenados pela Justiça.

Como quem avisa amigo é, a se confirmar o tal convescote, estaremos bem próximo do que a lei tipifica como improbidade administrativa.

A ousadia, caso aconteça, talvez esteja pautada no sentimento equivocado,  de longas datas, de que na província, nem mesmo a lei alcança os donatários do poder. Confiam na leniência do Ministério Público Estadual? Quem nenhum promotor terá a audácia de importuná-los pelo acinte?

O que mídia estadual vem noticiando sobre a presença do candidato/condenado Lula no Maranhão e a programação ensaiada pelas autoridades não é apenas inadequada é algo, repito,  que se aproxima muito das tipificações penais e das contidas na legislação extravagante, como a lei de improbidade administrativa.

Apenas para efeitos de comparação, quando o senhor José Dirceu, ex-presidente do PT, ex-ministro da Casa Civil deste mesmo senhor Lula, aqui esteve, já condenado no escândalo do “mensalão” – a mídia noticiou e escrevi praticamente as mesmas coisas que escrevo agora –, a governadora e então princesa-herdeira da capitania do Maranhão, deu um jeito de receber o condenado noutro lugar – acho que na sua casa –, longe, portanto, da sede do governo.

Agora temos um governador, eleito sob a bandeira do combate irrefreável à corrupção, dar-se ao desfrute de receber um cidadão condenado por tal prática e outras mais, em praça pública (em comício, que fique claro) e depois, com ele adentrar pela porta da frente do palácio e ainda  confraternizar nas suas dependências às custas dos contribuintes.

Volto a dizer, quero acreditar que isso não seja verdade.

Embora a imprensa tenha noticiado o uso das dependências do palácio como comitê eleitoral por certos candidatos, o convescote que agora noticiam me parece um pouco demais.

Além do mais, para nós, maranhenses, o senhor Lula tem é uma dívida impagável, inclusive de sangue. Tem suas nove digitais em todo “engendramento” que culminou com a cassação do ex-governador Jackson Lago e que depois o levou a morte. Desde que chegou ao poder em 2002 aliou-se com grupo politico do senador Sarney indiferente a todos os homens e mulheres que se “mataram” fazendo suas campanhas.

Agora, que está tudo misturado, talvez não percebam, mas o senhor Lula sempre foi grave entrave as causas dos cidadãos de bem do Maranhão, sobretudo, depois que chegou ao poder.

Só falta a militância e as lideranças que cresceram e floresceram graças ao ex-governador estarem na praça e no palácio rendendo homenagens ao seu algoz.

Até concordo que o cidadão e militante Flávio Dino discorde da sentença atribuída pela Justiça de Primeira Instância ao ex-presidente. E ele, de fato, discorda, deixando isso claro publicamente, inclusive dizendo que a mesma continha um triplex de equívocos.

Bem, isso é uma coisa. Outra coisa, bem diferente, quero acreditar, é o governador do estado participar de comício eleitoral e de louvação ao condenado e depois levá-lo para jantar, no palácio (frise-se) às custas dos contribuintes maranhenses.

Sempre achei que o governador se ressentia de solidão. Quando leio na mídia coisas como estas, tenho meu sentimento reforçado.

Não aparece entre tantos milhares de assessores, uma viva alma a dizer que o comício, o convescote, não apenas são inadequados, mas são algo que, se não o são, flerta bem de pertinho com o crime e a improbidade?

Infelizmente, parece que não.  As atitudes mostram isso. Basta comparar!

Jantar e festa para Lula, no Palácio dos Leões custaram cerca de R$ 200 mil ao contribuinte

Foi  proibido fazer filmagens e imagens em celulares e smartphones, durante o evento, a não ser as oficiais

Dino influenciou petistas a mudarem local do ato político da Maria Aragão para os Leões

O ex-presidente Lula da Silva (PT), condenado a nove anos de cadeia por corrupção, foi recepcionado na noite passada (4), no Palácio dos Leões pelo governador Flavio Dino (PC do B), o jantar regado a muito chopp, whisky e vinhos importados foi servido para cerca de 80 pessoas.

O cardápio foi recheado com filés de pesacada amarela, salmão, arroz de cuxá, camarão branco, dentre outros quitutes da culinária maranhense.

Estima-se que o jantar com a recepção, uma vez que não foi divulgado o valor pago pelo governo, que o Buffet tenha custado a bagatela de R$ 200 mil ao contribuinte maranhense.

Lula chegou ontem a São Luís e tinha compromisso para ato político na praça Maria Aragão, mas o governador influenciou petistas a fazê-lo no Palácio dos Leões, com uma clara intenção de “surfar” na popularidade do ex-presidente, uma vez que sua popularidade anda em queda livre para com os maranhenses.

O jantar / festa nos Leões, foi estendido aos deputados federais e estaduais, e políticos de outros estados. Se fizeram presentes também os dirigentes petistas do estado e dentre outros aspones.

Em tempo: Gastar R$ 200 mil em um jantar para recepcionar um ex-presidente não foi nada curtido pelos contribuintes maranhenses.

E mais: Desde que assumiu o governo, Flávio Dino já cortou o Viva Luz, Viva Água, aumentou impostos de tudo que foi possível e tornou a vida do contribuinte, principalmente do IPVA um inferno.

Pra fechar: Foi o contribuinte maranhense que pagou a conta.

Parabéns, deputado!!! Melhor projeto de Bira é retirar nome de Sarney de escolas e municípios

Quando o maranhense pensou que já havia visto de tudo, eis que surge o deputado Bira do Pindaré (PSB); Melhor projeto do deputado é retirar o nome de Sarney de escolas e municípios maranhenses

Sem nada para mostrar efetivamente aos maranhenses, o deputado estadual Bira do Pindaré é mais um dos muitos apagados e sem propostas e projetos que possam mudar a vida dos maranhenses, o deputado não tem um projeto de lei importante, não tem programas e não tem propostas, a não ser falar mal do grupo Sarney, como uma espécie de ‘tantra’.

Os maranhenses esperam muito mais dos deputados que alí estão e muito bem pagos pelo contribuinte, por não ter o mostrar aos maranhenses, Bira para aparecer na mídia, como esta, tem que falar mal dos sarneys, lhe rende votos de amealhados, votos estes que sustentam este povo que não faz nada pelo maranhense, a não ser bajular o governo Flávio Dino (PC do B).

Em tempo: o deputado retirou um importante projeto de sua autoria, que iria mudar a vida dos moradores do município de Presidente Sarney, a retirada do nome da cidade.

E mais: deputado, o povo precisa mesmo é que o (des) governo da qual você é membro, mude a realidade das escolas, dos postos de saúde, dinheiro no bolso dos trabalhadores, oportunidade de emprego, isso sim.

Pra fechar: Bira do Pindaré, procure trabalhar efetivamente pelo povo que lhe elegeu, e não ficar com picuínhas e disse-me-disse contra o grupo Sarney, trabalhe deputado, trabalhe.

P.S: Bira mudou de ideia e retirou seu importante projeto de pauta, porquê será????