Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Residencial Paraíso: Trabalho de River Souza o credencia para a União de Moradores

Comunidade do Residencial Paraíso na Área Itaqui-Bacanga escolherá direção para a União de Moradores; O líder comunitário, River Souza tem um trabalho consolidado na região

No próximo domingo, dia 21, acontecerá a eleição que escolherá a nova diretoria para União de Moradores do Residencial Paraíso, área Itaqui Bacanga, em São Luís. O líder jovem, River Souza, vem desenvolvendo um grande trabalho comunitário no bairro desde 2012, como ações sociais, festa dos dias crianças, natal solidário, além de apoios aos grupos de jovens, eventos esportivos e culturais, o que lhe garante um grande reconhecimento no bairro.

Durante três meses de campanha, a CHAPA 02 tem feito um trabalho de grande mobilização e divulgação no Residencial Paraíso, prestando conta das ações que os membros da chapa já realizaram na comunidade, além de levar as propostas de trabalho para a população ter conhecimento.

As principais propostas da chapa são a construção da sede, pois o bairro depois de 20 anos, ainda não tem uma sede de União de Moradores; trabalhar para erradicar a falta de água na comunidade; e acompanhar junto ao executivo e legislativo a conclusão da obra de revitalização das 19 ruas que precisam se concluídas através do programa Mais Asfalto, além de lutar para o inicio da construção da escola de ensino fundamental, que está destinada ao bairro.

“Queremos que nossa comunidade nos dê uma oportunidade, para juntos construirmos e lutarmos por dias melhores para nossa gente, eu acredito que unidos, podemos fazer muito pelo desenvolvimento do Residencial Paraíso”, destacou River Souza.

Com informações do Blog do John Cutrim

Retorno da Forquilha: SMTT implanta sinalização e via deve ser inaugurada

O Secretário Canindé Barros, fiscaliza quase que diariamente as obras do retorno da forquilha, via passa por sinalização e deve ser entregue nos próximos dias; Sentido Cohab-São Cristóvão já foi liberado

Secretário vistoriou obras do Retorno da Forquilha

O Secretário Municipal de Trânsito e Transportes de São Luís, Canindé Barros, acompanhou a implantação do sistema de sinalização no Retorno da Forquilha, via será entregue nos próximos dias. Canindé aproveitou e autorizou  a liberação do sentido Cohab-São Cristóvão para desafogar o trânsito. 

“Iniciamos a implantação da sinalização semafórica e da sinalização vertical; e as obras do cruzamento estão em fase de conclusão, estamos  fazendo a geometria da via, dividindo o fluxo sentido Cohab-Anil e sentido Cohab-São Cristóvão”, afirmou Canindé.

Com a conclusão das obras, o trânsito em toda a extensão das avenidas Guajajaras, Estrada de Ribamar sentido Anil, Jerônimo de Albuquerque e na Estrada de Ribamar (MA 201), deve fluir com mais agilidade. A Prefeitura de São Luís deverá entregar a importante obra para a população de São Luís, e atender também a demanda dos moradores de Paço do Lumiar e São José de Ribamar.

 Em tempo : A parceria da obra da Forquila é com o Governo do Estado.

Pinheiro: Hospital Materno Infantil já realizou 16 mil atendimentos

Mesmo passando por reformas; de janeiro a abril, Materno Infantil já realizou mais de 16 mil atendimentos

Prefeito Luciano comemora avanços na Saúde de sua administração

O Hospital Materno Infantil de Pinheiro, que se encontrava praticamente com as portas fechadas, mesmo passando por reformas estruturais,  apresentou um excelente resultado nestes primeiros meses de gestão do jovem prefeito Luciano Genésio. O atendimento oferecido tem sido aprovado pelos pacientes atendidos entre janeiro e abril.

A unidade já realizou 16.266 atendimentos ambulatoriais, internações e outros procedimentos durante este período.

Os resultados reforçam o papel de referência que o Hospital Materno Infantil tem para a cidade de Pinheiro e demais municípios da região.

“Implantamos atendimento humanizado e de qualidade, compromisso assumido pelo prefeito Luciano Genésio. Em apenas quatro meses realizamos mais de 16 mil atendimentos. O nosso objetivo é buscar de forma permanente soluções que auxiliem e impactem positivamente na melhoria do atendimento, promovendo a elevação da qualidade de vida da população. Nos próximos meses vamos implantar programas importantes como o ‘Alô Bebê”, destinado a atender crianças do município”, disse a diretora do hospital, enfermeira Lenoca.

O atendimento do Materno Infantil  tem a aprovação da pacienta Maria José Silva, de 35 anos: “O atendimento é bom, tratam a gente bem, entregam o remédio na hora exata. É um hospital muito bom” disse.

Para a médica Thaíza Hortegal, a dedicação da equipe médica, técnicos e demais funcionários do hospital contribui para que a unidade hospitalar ofereça atendimento de qualidade e acolha os pacientes de forma humanizada. “Ficamos muito felizes com essa produção do hospital. As coisas têm só melhorado com a nova gestão, que trabalha para que o hospital tenha um padrão de qualidade excelente e com esse trabalho estamos ajudando muitas pessoas. A satisfação dos pacientes, profissionais e gestores estão em harmonia”, disse a médica.

Números: Procedimentos realizados no hospital 

491 partos normais, sendo 296 de pacientes de Pinheiro e 195 em pacientes de outros municípios.

253 cesarianas, sendo 159 pacientes de Pinheiro e 94 de pacientes de outros municípios.

21 cirurgias, sendo 16 pacientes de Pinheiro e 05 de pacientes  de outros municípios.

47 curetagens, sendo 30 pacientes de Pinheiro e 17 pacientes  de outros municípios.  

355 internações pediátricas, sendo 230 de pacientes de Pinheiro e 125 de outros municípios.

2.476 atendimentos de urgência obstétrica, sendo 2.016 de pacientes de Pinheiro e 460 de pacientes  de outros municípios.  

12.202 atendimentos de urgência pediátrica, sendo 11.674 de pacientes  de Pinheiro e 528 de pacientes  de outros municípios

207 testes do pezinho, somente em pacientes de Pinheiro

124 outros procedimentos, sendo 63 de pacientes  Pinheiro e 62 de pacientes  de outros municípios. 

Para a vaga de Janot, Temer não garante o primeiro da lista

A escolha do primeiro da lista ocorre desde o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002. Subprocurador, Nicolao Dino ensaiou cassação de Dilma / Temer, contudo, a favorita é Raquel Dodge

Faltando um pouco mais de um mês para a eleição interna que apontará os nomes indicados pelo Ministério Público Federal ao cargo de procurador-geral da República, o presidente Michel Temer afirmou que respeitará a lista tríplice, mas não se comprometeu em escolher o mais votado. A escolha do primeiro da lista ocorre desde o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002.

“Eu vou examinar a lista, acompanho a lista” — disse o presidente ao ser perguntado sobre a forma de escolha do próximo procurador-geral, durante entrevista concedida ao GLOBO, na semana passada, antes de ser questionado novamente se indicaria o mais votado: — Não, não sei. Acompanho a lista.

As próximas eleições internas são consideradas as mais importantes da História da instituição. O pleito deve ocorrer entre 26 e 20 de junho. Mais do que a escolha de um chefe de uma instituição, o resultado da disputa interna terá peso decisivo no destino da Operação Lava-Jato e, por tabela, na definição dos rumos das eleições presidenciais de 2018.

Pelo ritmo de trabalho na Lava-Jato, caberá ao próximo procurador-geral decidir se pede ou não abertura de processos contra deputados, senadores e ministros alvos de inquéritos abertos a partir das delações da Odebrecht. Entre os investigados estão boa parte dos mais influentes políticos do país, entre eles potenciais candidatos a presidente da República.

RESISTÊNCIA A PREFERIDO

Até o momento, seis subprocuradores manifestaram interesse em se candidatar ao cargo de procurador-geral. São eles: Nicolao Dino, Ela Wiecko, Mário Bonsaglia, Raquel Dodge, Carlos Frederico e Sandra Cureau. As inscrições para o cargo foram abertas ontem e se encerram na sexta-feira. Janot, que venceu com folga as duas últimas eleições, disse a interlocutores que não tem interesse em tentar um terceiro mandato.

Caso mantenha a decisão, Janot deverá deverá apoiar Nicolao Dino, antigo colega de Associação Nacional dos Procuradores da República, com quem mantém estreitos vínculos de amizade. Janot considera Dino com experiência e estatura para manter a máquina da Lava-Jato nos trilhos, embora tenha perfil mais tímido.

Dino também é respeitado pela base do Ministério Público. Mas tem que lutar contra o fantasma de que, por ser irmão do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), terá o nome vetado pelo grupo do ex-presidente José Sarney (PMDB-MA), além de outros influentes políticos ligados a Temer.

Janot também chegou a manifestar simpatia pelo atual vice-procurador-geral José Bonifácio de Andrada. Eles têm visões políticas diferentes, quase opostas, mas Andrada e Janot são amigos de longa data. Ele tem a simpatia de adversários de Janot, o que, a esta altura, seria um importante diferencial em relação a outros candidatos de oposição.

Andrada tem resistido, no entanto, a entrar na disputa. Ele passou uma longa temporada fora do Ministério Publico e sabe que, mesmo sem arestas, teria dificuldade de conquistar uma expressiva quantidade de votos. Entre os candidatos de oposição, Ela Wiecko, Raquel e Bonsaglia já tiveram boas votações em pleitos anteriores e não seria surpresa se estiverem entre os primeiros colocados.

Entre os três, Raquel Dodge aparece na bolsa de apostas internas como a favorita. Ela vem articulando a candidatura desde as eleições passadas e, mais recentemente, estaria se aproximando do PMDB de Sarney, do senador Renan Calheiros (AL) e do ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PR). Trata-se do grupo com significativo número de investigados na Lava-Jato. Mas também do núcleo político mais influente no governo Temer.

Mário Bonsaglia teve uma boa votação nas eleições passadas, mas ainda não se sabe se terá fôlego para repetir o desempenho passado. O subprocurador tem boa desenvoltura no corpo-acorpo interno, mas, segundo colegas, não tem pontes com o meio político, o que enfraqueceria sua candidatura. Carlos Frederico e Sandra Cureau, os mais renhidos opositores de Janot, são considerados com poucas chances de chegar entre os três primeiros colocados.

Depois das eleições, o interessado no cargo de procuradorgeral terá que receber a indicação do presidente da República e passar por uma sabatina no Senado. O mandato de Janot termina em 17 de setembro.

João Castelo fala ao JP e diz que Edivaldo Júnior é a incompetência em pessoa

Prédio do antigo BEM, deixado pelo ex-prefeito está abandonado pela atual gestão

Prédio do antigo BEM, deixado pelo ex-prefeito está abandonado pela atual gestão

Em recente entrevista a um jornal local, o candidato sub judice à reeleição para a Prefeitura de São Luís, Edivaldo Holanda Junior, tentou atribuir a mim a responsabilidade pelo estado de abandono absoluto em que se encontra a cidade.

Sem forças nem aptidão para governar a capital maranhense, o atual prefeito, quatro anos depois de assumir o mandato, admite publicamente que nada fez por São Luís porque herdou um município endividado.

O frágil argumento não convenceu a opinião pública. Simplesmente porque não faz sentido.

O candidato sub judice nada fez por São Luís porque faltou-lhe pulso e competência. Trancafiado em casa, longe das questões administrativas e do cotidiano dos cidadãos, além de alheio aos muitos problemas da comunidade, o prefeito, desde o início do mandato, resolveu culpar terceiros pelo fracasso da sua administração.

Eu também recebi a Prefeitura com dívidas quando assumi o mandato em 2009. Mas não me prendi a lamúrias. Fiz o dever de casa, exigi esforço da minha equipe e partimos desde os primeiros dias para resolver os problemas da população.

No primeiro ano do meu mandato, apesar das grandes dificuldades de caixa, defini prioridades e empreendi a recuperação da avenida Santos Dumont, que estava destruída havia mais de uma década, esquecida pelo poder público. Numa das áreas mais populosas e de intenso tráfego da cidade, a avenida foi restaurada, a circulação de veículos voltou à normalidade e as atividades comerciais da região foram retomadas.

Assim ocorreu com tantas outras obras – avenidas Mário Andreazza, Carlos Vasconcelos, Mauro Bezerra, Parque Vitória e Santo Antônio (Barramar), além do prolongamento da Litorânea, só pra citar algumas – e projetos importantes que ousamos entregar ao povo apenas com recursos próprios do município. E tudo isso sem qualquer apoio do Governo do Estado.

E que atitude tomou o candidato sub judice desde que assumiu o mandato em janeiro de 2013 na Prefeitura de São Luís, embalado por um rosário de promessas de mudança?

Cuidou de trocar as lâmpadas de postes de avenidas e fazer uma limpeza nos bairros da área nobre da cidade. E só!

No mais, encarregou-se o prefeito de desfazer aquilo que deixei pronto e em pleno funcionamento.

O primeiro ato do prefeito foi acabar com a Domingueira, o benefício da meia passagem que concedi para todos nos dias de domingo. Em seguida, de maneira inexplicável acabou com o Programa do Leite, um alento que serviu de alimentação para muitas famílias com filhos em idade escolar. Acabou também com o fardamento escolar gratuito e o Programa Bom Peixe (venda de pescado de qualidade por menos da metade do preço de mercado), extinguiu a Secretaria Municipal de Segurança e abandonou o prédio do antigo Banco do Estado do Maranhão – BEM, que deixei reformado e pronto para abrigar boa parte da estrutura administrativa da Prefeitura.

*Deputado federal e ex-prefeito de São Luís

Raimundo Filho avança em Paço do Lumiar…

O candidato a prefeito Raimundo Filho (PT), da Coligação ¨Unir para Reconstruir¨, tem intensificado sua campanha participando de encontros, reuniões em entidades, associações de moradores em todos os bairros e localidades do município de Paço do Lumiar apresentando suas propostas de seu Plano de Governo.
Para o Raimundo Filho, conhecer as necessidades e expectativas das pessoas é a maneira mais correta de atender à comunidade, pois é ouvindo as pessoas que o candidato diz que a chances de acertar.
“Em nosso governo a participação popular será uma prioridade, assim como, mecanismos de controle social que estiverem ao alcance e sob a responsabilidade da Prefeitura, objetivando a participação da sociedade civil organizada na elaboração de projetos e programas sociais junto ao município, bem como no acompanhamento das execuções, e na fiscalização da aplicação dos recursos públicos.”, disse Raimundo Filho.
Ele destacou ainda, que durante essas conversas têm surgido muitas sugestões e ideias que, quando implantadas, irão melhorar a vida dos luminenses. Para o candidato, são as pessoas que sabem o que vai ou não trazer benefícios ao seu dia a dia. A intenção do gestor pode até ser boa, mas ele peca ao não consultar a população para saber o que ela pensa sobre determinada obra ou projeto. Escutar, mas principalmente prestar atenção no que o povo diz, é fundamental.
Para o vice-prefeito na chapa, Kim Lopes (PSC), a forma calorosa com que ele e Raimundo Filho têm sido recebidos durante as visitas tem servido de estímulo para a campanha e que estão no caminho certo. ¨Temos sido bem acolhidos pela população e conversar com o cidadão, ouvir seus anseios, sentir de perto as reais necessidades de cada comunidade, são passos imprescindíveis nesta caminhada¨, concluiu.

image

Vídeo: Sucateamento da saúde na gestão Flávio Dino é denunciada no Jornal Nacional

JN

O Jornal Nacional  mostrou ontem (23), a triste realidade de maranhenses que  precisam enfrentar centenas de quilômetros, toda semana, para fazer hemodiálise. É um tratamento essencial para quem tem problemas renais. No Maranhão, apenas 6 (seis) cidades conseguem atender os pacientes.

Nem clareou e seu Pedro já está de pé. Preparado para mais um dia longo.

“A gente levanta 4 horas, toma um banho e fica sentado aqui esperando”, disse o aposentado Pedro Rodrigues.

Repórter: Já são quantos anos que o senhor faz isso?
Pedro: Quatro anos. Quatro anos completos já.

Logo depois das 5h, ele pega o micro-ônibus, que já está quase lotado. São pacientes que precisam de hemodiálise, mas não têm o tratamento na cidade. Três vezes por semana, eles fazem o trajeto do município de Chapadinha até São Luís, cerca de 250 quilômetros para chegar ao hospital.

“A gente só vem porque é a saúde da gente. Mas, muito cansado”, disse a aposentada Maria Gomes.

Depois de cinco horas de viagem, finalmente os pacientes chegam até a clínica onde fazem hemodiálise em São Luís, já cansados num dia que está apenas começando.

O almoço é ali mesmo, quando se tem dinheiro. “Tem que ter o dinheiro para comprar. Se não tiver, pode fazer sem comer, mas fica passando o baque”, afirmou Pedro.

Depois, são quatro horas nas máquinas que filtram o sangue, fazendo a função dos rins. Procedimento agressivo que os pacientes têm de fazer dia sim, dia não.

Repórter: O ideal era que os pacientes tivessem um repouso depois da sessão de hemodiálise?
Alex do Vale, médico: Com certeza. Em torno de pelo menos de 12 a 18 horas. Porém, muitas das vezes o paciente não tem esse repouso adequado.

O Maranhão tem 12 centros de hemodiálise que ficam na capital e em outras cinco cidades do interior. Os outros 211 municípios não têm equipamentos para o tratamento.

Às 16h, os pacientes saem da sessão bastante abatidos, e já têm que encarar mais cinco horas de viagem de volta. O cansaço castiga.

“Vocês que vieram hoje nessa viagem já estão cansados, imagine nós que estamos há quatro anos“, diz a lavradora Osmarina Nunes.

Na parada para o jantar, outras histórias se cruzam. A Maria dos Milagres tem seis anos e há três enfrenta essa luta.

“Ela acorda 4h, quando ela tá na máquina que ela dorme. Ela sente dor de cabeça quando está na máquina. É uma guerreira”, contou a dona de casa Dulcineide Conceição.

As 17 horas entre viagem e tratamento fazem que algumas pessoas mal consigam se segurar quando chegam em casa. É a rotina da aposentada Ana Alves há 17 anos. “Muito difícil mesmo. Só vai porque é preciso. Ou vai ou se acaba logo”.

Seu Pedro também está de volta. Vai descansar por um dia. No outro, começa tudo de novo.

Repórter: O senhor acordou às 4h da manhã. Agora são 10 horas da noite. Como é que chega o senhor a essa hora?
Pedro: Cansado demais.
Repórter: O dia não foi fácil, né?
Pedro: Foi não. Dia de arrocho mesmo.

O governo do Maranhão anunciou que vai construir uma unidade de hemodiálise na cidade de Chapadinha e em mais cinco municípios. Mas o governo não informou um prazo para entregar essas unidades.

Com informações do G1

 

Talita Laci mostra certidão de quitação eleitoral e desmente adversários desesperados

Talita

Candidata disparada à frente dos demais candidatos na Raposa, Talita Laci (PC do B), desmontou uma farsa armada pela oposição, que está desesperada com os resultados da ultima pesquisa Escutec, que aponta vitória da candidata comunista na cidade.

Talita Laci exibiu agora a pouco, no Blog do Domingos Costa, nada mais que 3 (três) certidões, comprovando que a candidata está concorrendo ao cargo de Prefeita, de forma correta, como manda a legislação eleitoral vigente.

Talita esclareceu que tudo não passou de mais um ato desesperador por parte dos grupos políticos que contribuíram para eleger o atual prefeito Clodomir (PMDB) em 2012. “Os mesmos que estiveram no palaque do atual prefeito na eleição passada, hoje tramam e proliferam mentiram para continuar no controle dos cofres“, disse.

Para a filha do ex-prefeito José Laci, seus adversários buscam de todas as formas implantar um clima de terror na cidade, plantando notícias falsas e caluniosas ao seu respeito e da sua família. “Todo os dias me deparo com baixaria criada por eles, estou fazendo uma campanha limpa e propositiva enquanto eles insistem com mentiras e boatos”, finalizou.

 

Blog do Filipe Mota is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache