Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Atenção imprudentes!!! Multas vão rolar à solta a partir de 4 de agosto em São Luís

SMTT volta acertadamente com os fotosensores em São Luís; Serão instaladas também câmeras de longo alcance para punir infratores

A partir do dia 4 de agosto (sexta-feira), as avenidas da capital ludovicense voltam a funcionar com os fotosensores que punem acertadamente os condutores infratores. Desde que foram retirados os antigos, o trânsito da capital se tornou uma ‘sodoma e gomorra’, ninguém respeita os sinais, as faixas de pedestres e por aí vai.

Com a volta dos equipamentos o trânsito deverá voltar à normalidade e respeitadas as normas do Código de Trânsito Brasileiro – CTB.

Motoqueiros, quase que em sua totalidade não respeitam a sinalização de trânsito e provocam acidentes na cidade.

Semáforos mesmo abertos, gerarão multas

Com a instalação dos fotosensores, os condutores que ultrapassarem os limites de velocidade, mesmo quando o sinal estiver verde receberão multas por exceder o limite permitido nas vias de São Luís que são de 60 quilômetros por hora.

O Artigo 61 parágrafo 1º do CTB, prevê que a velocidade máxima permitida para a via será indicada por meio de sinalização, obedecidas suas características técnicas e as condições de trânsito.

§ 1º Onde não existir sinalização regulamentadora, a velocidade máxima será de:

I – nas vias urbanas:
a) oitenta quilômetros por hora, nas vias de trânsito rápido;
b) sessenta quilômetros por hora, nas vias arteriais; (É o caso de São Luís).
c) quarenta quilômetros por hora, nas vias coletoras;
d) trinta quilômetros por hora, nas vias locais;

Em tempo: as infrações mais cometidas em 2016 foram: Avançar o sinal vermelho do semáforo – fotosensor com 26.511 casos; excesso de velocidade 12.306 registros; estacionar em local ou horário proibido, com 5.137 casos; dirigir falando ao celular (4.498) e dirigir sem cinto de segurança com 4.024 multas.

E mais: Se o condutor não se conscientizar em cumprir o que diz a Lei, a conta será salgada. Valores vão de R$ 195,54 a 293,47.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Mais asfalto eleitoreiro!!! Flávio Dino de olho na reeleição

Depois de usar o programa “Mais Asfalto” para eleger prefeitos em vários municípios, governo dá rumo que usará novamente o asfalto para garantir reeleição

Programa iniciado no governo passado com recursos do BNDES, foi utilizado pelo governo Dino em troca de apoios políticos nas eleições municipais. Foram ruas e avenidas indicadas por candidatos e aliados políticos, tudo com o claro intuito de tirar proveito em busca de votos.

O governo do Maranhão autorizou ontem (25), obras de pavimentação asfáltica nos quatro municípios da Ilha – São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. O investimento é de R$ 80 milhões na pavimentação, na drenagem e na recuperação de ruas e avenidas.

Em tempo: Como este processo de asfaltamento de ruas e avenidas é demorado, em plena eleição as máquinas estarão pavimentando a reeleição do governador.

E mais: O objetivo do governo Flávio Dino em nada tem a ver que a melhoria das vias nos municípios da Ilha do Marannhão, o investimento de R$ 80 milhões é de olho nos quase 900 mil eleitores da região.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Agora lascou!!! Governo Dino tira responsabilidade da SMTT em fiscalização de avenidas

Fiscalização e ocorrências de trânsito em avenidas de São Luís deixam de ser responsabilidade da secretaria de trânsito e transportes – SMTT

Além das rodovias estaduais na Região Metropolitana de São Luís, as avenidas Litorânea e Holandeses são agora de responsabilidade da Polícia Militar por meio da Companhia de Polícia Militar Rodoviária Independente (CPRv Ind.).

Fiscalização e ocorrências de acidentes de trânsito em avenidas de São Luís foram alterados por meio do governo do Maranhão e muita gente ainda desconhece.

Deficiência

A secetaria de segurança informou que a CPRV ind conta com apenas 228 homens para fiscalizar 130 rodovias em todo o Maranhão, o cálculo dá pouco mais de 1 policial por rodovia.

No total, a Companhia tem apenas 18 viaturas para efetivar a empreitada.

Ao que parece, esta é mais uma ação desastrada do governo Flávio Dino (PC do B), para tentar mostrar serviço à população.

Em tempo: Sem efetivo, eventuais acidentes que ocorrerem nas vias estaduais, demandarão de muita espera e paciência dos condutores.

E mais: Por se tratar de vias estaduais os serviços de perícias serão realizados pelo Instituto de Perícia Técnica – ICRIM, que também tem deficiências. 

Pra fechar: Será que a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes – SMTT, vai remover a sinalização que foi recentemente realizada nas duas vias ???

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Autoridades investigam mortes de milhares de peixes em São José de Ribamar

Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ribamar não encontrou explicação na primeira avaliação

Milhares de peixes apareceram mortos no Porto do Vieira, em São José de Ribamar, na manhã de ontem, quinta-feira (20), e até o momento as autoridades não tem explicação para o fato.

A Secretaria Municipal do Ambiente – Semam, pediu apoio para equipes técnicas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente – Ibama e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente – Sema.

Ribamar faz parte da Região Metropolitana de São Luís.

Uma equipe da Semam informou que fez amplo levantamento na área do igarapé e descartou “a possibilidade de pesca clandestina com utilização de rede ou mesmo tapagem em pontos do igarapé, que pudesse ocasionar a morte dos peixes”.

O secretário de Meio Ambiente de Ribamar, Nelson Weber, esteve no local e se manifestou sobre o caso.

“Estivemos percorrendo o igarapé para fiscalizar e levantar as causas para tamanha mortandade. Descartada essa possibilidade, agora vamos tentar descobrir se a causa foi natural ou se algum tipo de oxigenação”, disse o secretário.

 
Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Município de Raposa oferta atividade turística com passeios paradisíacos em ilhas e igarapés, além de esportes de aventura

Ações fazem parte de projeto executado pelo Sebrae e se tornam opção de lazer neste mês de férias

RAPOSA – Na cidade de Raposa, localizada a 28 km de São Luís, o turismo de experiência já é uma realidade e pode ser uma opção vantajosa para quem quer desestressar, curtindo as belezas naturais desse pedacinho da região metropolitana com o melhor de um roteiro de mar, sol, aventura e gastronomia.

O município de Raposa tem 23 anos e pouco mais de 29 mil habitantes, abrigando a maior colônia de pescadores do nosso estado. O povoado surgiu nos anos 40, começou a se desenvolver com a chegada de pescadores cearenses oriundos do município de Acaraú que trouxeram suas esposas, artesãs de mão cheia, com habilidade para tecer lindas peças de renda nos bilros, feitos de madeira ou metal, similares a um fuso usado para entremear os fios têxtis em almofada própria.

A pesca e a renda de bilro são as principais fontes de renda da comunidade. Na rua principal da cidade, conhecido como Corredor da Rendeira, o visitante se depara com as típicas palafitas da localidade, onde são comercializadas toalhas de mesa, panos de prato, passadeiras, saídas de praia, chapéus, cortinas, além de uma série de outros artefatos confeccionados em renda.

O turismo da experiência busca inovar ou complementar os atrativos de um destino, tendo em vista a emoção e o conhecimento que as experiências com a cultura local podem proporcionar ao turista e acompanha a tendência da Economia de Experiência – que se firma como uma forma de atuação do mercado turístico brasileiro.

Na Ilha de São Luís, o Sebrae executa o projeto Cadeia de Valor do Turismo na Regional de São Luís e, dentre as diversas ações, vem avançando com o turismo de experiência ou as chamadas vivências.

“A proposta é que os produtos de turismo ligados à Economia da Experiência firmem-se como uma alternativa aos roteiros oficiais do Centro Histórico e das praias, já consolidados em São Luís. Eles não serão concorrentes, mas serão complementares à vivência do turista em nossa cidade, para que a sua permanência seja maior por ter mais oferta de passeios, ou seja, é agregado mais valor aos roteiros ditos como tradicionais”, esclarece Shâmia Renata Costa, gestora do Sebrae para o projeto Cadeia de Valor do Turismo na Regional de São Luís.

Em Raposa, o projeto do Sebrae atende bares, restaurantes e agências responsáveis pelos passeios náuticos locais. Ao todo são 22 empresas atendidas. “Alguns roteiros do Turismo de Experiência já foram estabelecidos e estão em pleno funcionamento, outros estão sendo reestruturados para que entrem em funcionamento até o final do ano”, informa Shâmia Renata.

Passeios náuticos

Entre os atrativos turísticos do município estão os passeios náuticos feitos para praias e dunas da região, além do seu manguezal preservado. O conjunto das dunas também é conhecido como Fronhas Maranhenses pela semelhança com os Lençóis Maranhenses.

A empresa Jânio Tour Receptivo e Turismo há 19 anos no mercado, é uma das pioneiras na realização destes passeios em Raposa. Para Léo Aguiar, à frente da empresa há 10 anos, o turismo que é realizado no munícipio é uma alternativa aos locais de visitação na capital São Luís e uma forma de o turista ter uma experiência diferente, conhecendo o diversificado bioma de Raposa, o trabalho das marisqueiras e até mesmo coletar o alimento que irá consumir ao final do passeio.

“Nós oferecemos passeios de duas e quatro horas de duração. A definição do horário de saída é feita de acordo com a maré”, diz o empresário, explicando que tem formatado dois roteiros náuticos, saindo do cais de Raposa em direção à Ilha de Curupu, passando por igarapés, manguezais, com caminhada à Praia de Carimã, visitação a um pequeno criatório de ostras e às Fronhas Maranhenses.

“São passeios onde o turista pode tomar banho nos igarapés, conhecer a forma artesanal de cultivo de ostras, fazer degustação, tomar banho nas praias e nas lagoinhas que se formam no banco de dunas ou na pequena Ilha de Bahamas, outro lugar paradisíaco do município”, comenta Léo Aguiar.

Os passeios custam entre R$ 30,00 e R$ 60,00 e nesse período de alta estação a média é de 30 pessoas fazendo um dos roteiros por dia. “Isso é uma satisfação enorme, pois temos visto que as pessoas estão vindo a Raposa conhecer. Estamos tão perto de São Luís e guardamos um ecossistema tão rico, que vale a pena vir conhecer. Além do lado empreendedor, também expresso o meu encantamento pelo local que abriga tantas belezas”, aponta o empresário.

Experiência culinária

Dona Inês, proprietária do Restaurante Tia Tereza, localizado em frente às dunas da praia de Carimã, bem próximo ao cais da Raposa, destaca o crescimento do turismo no local e a importância de trabalhar ofertando bom atendimento aos visitantes.

“Estamos há um ano e meio funcionando e tem sido uma experiência maravilhosa. Participamos do 1º Festival Gastronômico Delícias do Mar, realizado pelo Sebrae, que foi determinante, por exemplo, para a nossa formalização e adoção de processos importantes, adquiridos pelas consultorias e capacitações promovidas pela instituição”, informou.

O restaurante, com vista panorâmica para as dunas de Carimã e para o mar, oferece ótima ventilação e capacidade para receber 300 pessoas. Formada pela mesma equipe que começou, a cozinha do local serve desde grelhados a cozidos, peixes, mariscos e carnes.

“Assim como no primeiro ano do Festival, onde lançamos um prato exclusivamente para o Delícias do Mar – o Filé de Pescada ao Molho de Camarão -, este ano criamos a Mariscada da Tia Tereza, que é hoje um dos pratos mais pedidos no cardápio. A participação no evento nos trouxe um retorno tanto de vendas, quanto de aumento da credibilidade do nosso estabelecimento”, reforçou a empreendedora.

SAIBA MAIS

Além das vivências em Raposa, fazem parte da ação de turismo de experiência, protagonizada pelo Sebrae os seguintes roteiros na Ilha de São Luís: Casa Fanti Ashanti – “Conhecendo o Tambor de Mina e o Culto Afro-brasileiro”; Laborarte – Oficinas Culturais; Restaurante Tia Mundoca – “Uma história de pescador: o duelo entre o Caranguejo e o Siri pelo Camarão da Mariscada do Léo”; Rota da Juçara – Ecologia, gastronomia e cultura da Comunidade do Maracanã; São José de Ribamar – Uma Caminhada de Fé – Histórias e Lendas da Cidade de São José de Ribamar; Sítios Históricos e Ecológicos – Sítio do Físico, Sítio Piranhenga e Estaleiro Escola; Passeio Náutico São Luís Eco-Histórico: Vivência da história das embarcações tradicionais no Estaleiro Escola e Roteiro Praias e Quilombos Alcântara-MA.

A gestora do projeto ressalta que o Sebrae no Maranhão e os parceiros estão planejando como próximo passo ações de promoção dos roteiros, famtours com os receptivos de hotéis e agências e a participação do Sebrae e das instituições envolvidas no projeto da Feira das Américas, que acontece em São Paulo, em setembro. “Nossa expectativa é que até o final do ano já estejamos com todos os elos desta ação em funcionamento e integração, inclusive com a promoção dos roteiros. A participação na Feira das Américas nos possibilitará apresentar esses roteiros e dar maior visibilidade aos encantos turísticos do Polo São Luís”, destacou.

Com informações de O Estado

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Filha do ex-prefeito de Raposa é investigada pelo Ministério Público

Inquérito busca identificar possível acúmulo indevido de cargos públicos de Rita de Cassia, filha do ex-prefeito de Raposa 

A promotora de Justiça Moema Figueiredo Viana Pereira, respondendo pela 28ª Promotoria Especializada na Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, investiga Rita de Cassia Fernandes Carneiro, filha do ex-prefeito de Raposa, Onacy Vieira Carneiro, o Paraíba, por possível acúmulo indevido de cargos públicos.

De acordo com documentos que o Blog do Domingos Costa teve acesso, existe um inquérito que investiga a jornada de trabalho “pra lá” de esquisita de Cassia.

As investigações apontam que, “Cassinha” – como é conhecida – possui carga horária de nada menos que 80 horas semanais como funcionária pública em quatro matrículas diferentes, nas esferas estaduais e municipais.

São duas matriculas no Executivo Estadual, lotada no Centro de Ensino Professor Zoé Cerveira, no município de Raposa, 20 horas semanais / cada. Além de outra matricula no município de São Luís, lotada na Unidade de Educação Básica Leonel Brizola, bairro da Vila Luizão, também com 20 horas / semana. E mais uma quarta matricula no município de Raposa, como professora da Rede Municipal de Ensino, lotada na Unidade Integrada Criança Esperança, com 20 horas.

Esposa do ex-presidente da Câmara Municipal de Raposa, Eudes Barros – candidato a prefeito derrotado nas eleições de 2016 – Cassia foi exonerada da direção do Centro de Ensino José França de Sousa, localizado no município, por meio do Processo Administrativo nº 275701/2016-SEDUC, segundo publicação do Diário Oficial, no dia 08 de março deste ano. Entretanto, ela continua como professora da rede, na mesma cidade, só que em outra escola, o C.E Professor Zoé Cerveira.

E para completar o imbróglio, o blog apurou que uma irmã de Rita de Cassia, também professora, está na mesma situação e possui, igualmente, quatro nomeações entre Estado e os municípios de Raposa e São Luís. Mas essa, pelo menos ao conhecimento do BLOG, ainda não possui inquérito aberto em seu desfavor.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Adesão à Independência: Feriado prolongado no Maranhão, saiba o que funciona ou não

Agências bancárias não funcionam no feriado, comércios e supermercados abrem de acordo com a convenção coletiva

Na sexta-feira (28), de julho, o feriado de adesão do Maranhão à Independência do Brasil muda o funcionamento de serviços na capital – São Luís – e no interior. Bancos não funcionam no feriado estadual; comércio tem horários especiais, e os supermercados funcionam conforme convenção coletiva.

Comércio

De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA), no feriado estadual o comércio de rua na capital maranhense deve abrir das 8h às 14h. Já as lojas localizadas em shopping centers podem funcionar das 14h às 20h.

O funcionamento dos serviços é mediante o pagamento de 100% sobre o valor da hora normal e mais gratificação ao final do dia.

Nos supermercados, a decisão é firmada entre empregadores e empregados por meio da Convenção Coletiva de Trabalho e poderá funcionar normalmente no feriado, com pagamento de hora-extra.

Bancos

Segundo a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), não haverá atendimento nas agências bancárias na sexta-feira devido ao feriado estadual. Usuários podem usar canais alternativos de atendimento bancário, como os caixas eletrônicos, internet banking, mobile banking e banco por telefone para fazer transações financeiras.

Serviço Público

Nas repartições públicas do Estado e município não haverá expediente. A medida será obedecida por todos os órgãos do Estado, com exceção daqueles que prestam serviços considerados essenciais.

No Judiciário também não haverá expediente, apenas plantão judicial de segundo grau, garantindo o atendimento às demandas judiciais urgentes, nas esferas cível e criminal.

Os órgãos do Estado voltarão a funcionar normalmente na segunda-feira (31).

História da Adesão do Maranhão à Indepedendência do Brasil

No dia 7 de setembro de 1822, o imperador Dom Pedro I, com o conhecido “Grito do Ipiranga”, proclamou definitivamente a Independência do Brasil. Contudo, o Maranhão só aderiu à independência praticamente um ano depois, ou seja: em 28 de julho de 1823, mesmo com a resistências dos comerciantes portugueses os quais mantinham grandes ligações com a coroa.

Mas as tropas de Portugal depois de cercadas por terra e mar, acabaram por se render, e o Maranhão, a partir de 28 de julho de 1823, deixou de ser estado colonial de Portugal, tornando-se província do Império do Brasil.

Em 2 de outubro de 1964, o então governador do Maranhão, Newton de Barros Bello, declara feriado estadual o dia 28 de julho, sancionando a Lei de número 2.457 publicada no Diário Oficial de 7 de outubro de 1964.

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Luís Fernando repõe dignidade com título de posse aos moradores de Ribamar

“A posse dessas áreas é uma grande justiça social que alcança essas famílias que aguardam há anos o desfecho feliz de poder chamar de seu, o pedaço de chão”

A prefeitura de São José de Ribamar, por meio da Secretaria de Regularização Fundiária, em parceria com o Tribunal de Justiça do Maranhão, deu início nesta segunda-feira (17), ao ato de deflagração da regularização fundiária que compõe as localidades de São Brás e Macacos que compreende outras sete regiões.

O processo de regularização é aguardado pelos moradores há quase 20 anos e beneficiará milhares de famílias ribamarenses, foi iniciado pela juíza de direito da 2ª Vara Cível e corregedora do Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de São José de Ribamar.

Para o prefeito Luís Fernando, a titulação significa uma correção histórica além de justiça social para as famílias. “A posse dessas áreas é uma grande justiça social que alcança essas famílias que aguardam há anos o desfecho feliz de poder chamar de seu, o pedaço de chão”, reiterou o prefeito.

O processo vai contar ainda com a participação da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), que ficará encarregada de elaborar os mapas e os memoriais descritivos.

Já a secretaria de regularização fundiária vai integrar a comissão para o andamento e desburocratização do processo para entrega definitiva dos títulos de propriedade.

 

Curta e Compartilhe nas Redes Sociais

Blog do Filipe Mota is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache