Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Migalhas comunistas fazem deputados estaduais se matarem por causa de uma ‘Patrol’

Uma briga de “foice e martelo” fazem deputados estaduais brigarem pela titularide de motoniveladora (Patrol), ao município de Porto Franco

Os deputados estaduais Léo Cunha (PSC) e Rogério Cafeteira (PSB), quase vão às vias de fato por causa das migalhas “lançadas” pelo governo Flávio Dino (PC do B), ocorre que ambos brigam pelas redes sociais para ser o “pai” de uma máquina motoniveladora que foi doada pelo governo do estado ao município de Porto Franco.

Cafeteira, que é líder do governo Flávio Dino, soube que o pedido do deputado Léo Cunha teria sido atendido e partiu para o ataque, pelo visto conseguiu, Cunha nem apareceu na entrega da “maquininha”.

O governo comunista proporciona, deliberadamente, estes abusos, não libera emendas dos que são contra seus desmandos, não entrega obras e maquinários onde os seus críticos tem base eleitoral e quando decide entregar uma “maquininha” para um município é aquela confusão.

“Quando fizer o bem, faça-o aos poucos. Quando for praticar o mal, é fazê-lo de uma vez só”. Nicolau Maquiavel

São Luís mais segura no trânsito com a nova sinalização eletrônica

“A fiscalização eletrônica traz maior segurança ao trânsito, dando tranquilidade tanto para o motorista quanto para o passageiro”

Com a fiscalização que começou a funcionar na última sexta-feira (10), em caráter definitivo, o poder público municipal monitora o trânsito da cidade através de fotossensores, além de câmeras para detectar, entre outras infrações, o uso de celular na direção, formação de fila dupla, avanço de sinal, estacionamento irregular e o não uso do cinto de segurança. Equipamentos como barreiras eletrônicas, para redução de velocidade em trechos específicos, também estão integrados ao sistema de monitoramento do trânsito da capital.

“A fiscalização eletrônica traz maior segurança ao trânsito, dando tranquilidade tanto para o motorista quanto para o passageiro”, ressaltou o taxista William Abreu, 32 anos. A categoria está entre os beneficiados com a implantação do novo sistema de fiscalização eletrônica no trânsito, já que a instalação de fotossensores nas vias permitiu a criação de uma faixa exclusiva para ônibus, ambulâncias, táxis com passageiro e viaturas das polícias e da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT).

O secretário municipal de Trânsito e Transporte, Canindé Barros, destaca que os benefícios da nova fiscalização eletrônica vão trazer maiores seguranças ao trânsito da capital. “O cumprimento das leis de trânsito, especialmente a atenção aos limites de velocidade, é uma postura que contribui para a promoção de um trânsito mais seguro para todos. Por isso, estamos estimulando os condutores para esse respeito à sinalização. Essa é uma ação que também faz parte do projeto de reestruturação do sistema de trânsito e transporte da cidade”, afirmou o secretário.

FAIXAS EXCLUSIVAS

Outras estratégias, como a da faixa exclusiva, que permite que veículos específicos circulem com mais eficiência, também integram essa nova configuração do trânsito da capital. Além de beneficiar os condutores dos veículos específicos, as faixas exclusivas – implantadas nas avenidas Colares Moreira, Castelo Branco, Cajazeiras e Rio Branco – favorecem os usuários do transporte coletivo. Para os passageiros, as vantagens incluem a possibilidade de um menor tempo de viagem.

Para Frank Sousa, 36 anos, a fiscalização do uso correto da faixa exclusiva favorece a conscientização dos condutores. “A fiscalização contribui, principalmente, para educar os condutores no trânsito. É assim, com respeito, que a faixa exclusiva terá maior eficácia, favorecendo a fluidez no trânsito”, disse.

Os fotossesores estão localizados em trechos da Avenida Daniel de La Touche, nas imediações do Colégio Adventista, do Bambuzal e da Avenida Principal do Cohajap; da Avenida Colares Moreira, próximo ao Tropical Shopping e Loja da TAM; da Avenida Castelo Branco, nas imediações da Igreja do São Francisco e do Posto Hélio Viana. Também podem ser encontrados na São Luís Rei de França, na altura da Caixa Econômica e da Extrafarma; na Carlos Cunha, próximo ao Fórum de Justiça; na Jerônimo de Albuquerque, nas proximidades da Forquilha, entre outros pontos da cidade.

Fiscalização eletrônica começa a multar amanhã (10), de novembro

A partir de amanhã, sexta-feira (10), o Sistema de Fiscalização Eletrônica de São Luís estará funcionando pra valer

A fiscalização com os radares eletrônicos garantirá segurança a motoristas e pedestres, além de organizar o bagunçado trânsito de São Luís, além de garantir o controle do trânsito. A fiscalização passa a funcionar em definitivo após um mês em caráter experimental.

Além do controle da velocidade máxima permitida que são de 60 KM/h, vários pontos da cidade, irão multar o condutar que avançar o sinal vermelho em mais de 30 semáforos, dentre eles os trechos da Avenida Daniel de La Touche, nas imediações do Colégio Adventista, do Bambuzal e da Avenida Principal do Cohajap; da Avenida Colares Moreira, próximo ao Tropical Shopping e Loja da TAM; da Avenida Castelo Branco, nas imediações da Igreja do São Francisco e do Posto Hélio Viana.

Na avenida São Luís Rei de França, os equipamentos estão instalados entre a Caixa Econômica e a Extrafarma; na Carlos Cunha, próximo ao Fórum de Justiça; na Jerônimo de Albuquerque, nas proximidades da Forquilha, entre outros pontos da cidade, todos eles com fiscalização nos dois sentidos da via.

Fiscalização da Faixa Exclusiva (Linha Azul) 

A fiscalização eletrônica fará o monitoramento nos corredores exclusivos, pelos quais somente poderão trafegar ônibus, ambulâncias, táxis com passageiro e viaturas das polícias e da SMTT. A conversão pelos corredores exclusivos somente poderá ser feita por quem for realizar a conversão à direita. O uso indevido dessas faixas exclusivas incorre em Infração gravíssima.

A fiscalização também se estende aos ônibus, pois, se os veículos saírem da faixa exclusiva serão multados pela infração cometida. Os corredores exclusivos estão implantados nas avenidas Colares Moreira, Castelo Branco, Cajazeiras e Rio Branco.

Fique ligado! Dirija dentro da lei, do contrário, você receberá sua multa em casa!

Escândalo!!! Secretária Conceição Castro aditivou mais uma vez contrato com a Enter

Em agosto deste ano, a secretária de comunicação de São Luís, Conceição Castro assinou o 5º aditivo com a Enter; “Trem da alegria” iniciou com Márcio Jerry

A Enter já faturou dos cofres da Prefeitura de São Luís, mais de R$ 10 milhões num contrato que está sendo aditivado desde 2013, a secretária Conceição Castro realizou um novo aditivo no último mês de agosto, novo acordo vai até 2018. Aditivo publicado no diário oficial não consta valores.

Uma verdadeira “caixa de pandora” é este contrato sem licitação com o empresário Evilson Almeida, que se arrasta desde o começo da gestão do Prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

A ‘Seconzinha’ ainda mantém contratos com outras empresas sob o comando de Evilson, que são Addpress e a Imagine, todas com contratos milionários.

Veja o 5º Aditivo do contrato com a Enter Publicidade e Propaganda 

O aditivo feito pela secretaria de comunicação é da ordem de R$ 2.658.775 (Dois Milhões, seicentos e cinquenta e oito mil reais), como mostra a imagem abaixo.

Apenas de 2013 a 2017, a Enter foi empenhado à Enter, o valor exorbitante de R$ 15. 311. 870 (Quinze Milhões, trezentos e onze mil reais). Veja na imagem abaixo.

Blog avalia a relação dos prestadores de serviços fantasmas e pagos pela Enter sem Nota Fiscal e sem a comprovação dos serviços prestados, bem como, os contratos com a Imagine e AddPress.

 

 

 

Taxistas de São Luís à beira da extinção

Devido à disputa com app’s, taxistas não conseguem lucrar, abandonam a profissão e transferem a permissão por preços baixos

O taxista Paulo Sobrinho diz que a chegada dos aplicativos caiu o número de passageiros (Foto: Paulo Soares)

A concessão (placa) de táxi de uma pessoa para a outra, que antes era comercializada por cerca de R$ 30 mil, atualmente é negociada por no máximo R$ 10 mil, uma redução de mais de 50%. A defasagem no preço da permissão é um reflexo da falta de adeptos à profissão taxista, que atualmente encontra dificuldades para se manter no mercado. Os motoristas de táxi justificam que, devido à concorrência com aplicativos particulares, a procura pelos serviços oferecidos por eles é escassa e está difícil continuar na atividade.

De acordo com o Sindicato dos Taxistas de São Luís, até outubro deste ano 2.300 mil taxistas têm licença para circular na capital maranhense. Segundo o presidente da entidade, Renato Medeiros, se tornou comum taxista desistir da profissão e transferir a permissão para algum interessado por baixo preço. “Por causa da concorrência injusta com os motoristas de aplicativos particulares, os taxistas não conseguem lucrar e preferem sair do ramo. Com isso, eles transferem a permissão, que antes custava cerca de R$ 30 mil e hoje gira em torno de R$ 10 mil”, contou Medeiros.

Ainda segundo o presidente da entidade, os taxistas estão se adequando as inovações tecnológicas. “Nós estamos nos adequando a tecnologia. Exemplo disso foi a criação do aplicativo “Táxi Legal”. Não somos contra a nenhum aplicativo. A nossa reivindicação é que os motoristas de aplicativos particulares também paguem os mesmos impostos que pagamos, que não são baratos. Eles oferecem um serviço mais em conta, porque são isentos desses impostos”, ressaltou. O App “Táxi Legal” pode ser instalado no celular através do Play Store.

De acordo com o gerente operacional do App “Táxi Legal” em São Luís, a ferramenta proporciona segurança para os passageiros, é mais barata que os outros aplicativos, mas precisa ser mais divulgada. “O aplicativo “Táxi Legal” opera na capital e já possui cerca de 1.000 usuários, desde o seu lançamento, dia 30 de setembro deste ano. A corrida por meio do nosso aplicativo é mais em conta do que os outros. Além disso, oferecemos segurança, porque todos os taxistas são devidamente capacitados e cadastrados para tal função. A plataforma precisa ser mais divulgada, mas no momento o sindicato não tem condições de arcar com os custos de propaganda”, disse.

Taxista há 45 anos, Paulo Sobrinho, de 63, explica as dificuldades que enfrenta diariamente. “Depois que chegou os aplicativos, caiu muito o número de passageiros. Antes eu conseguia faturar por dia R$ 180, mas agora consigo entre R$ 50 e 70. Está muito difícil pra toda a categoria garantir o sustento”, relatou.

O taxista Eduardo José Bittencourt, de 58 anos, explica que taxista é profissão e não um trabalho para complementar renda. Somos treinados para trabalhar. Sustentamos nossa família com esse dinheiro. Não estamos trabalhando por um capital extra. A concorrência com os aplicativos é desleal, porque eles não contribuem com altos impostos, como pagamos”, disse Eduardo, que já é motorista de táxi há 26 anos.

Frase

“Não somos contra a nenhum aplicativo. A nossa reivindicação é que os motoristas de aplicativos particulares também paguem os mesmos impostos que pagamos, que não são baratos. Eles oferecem um serviço mais em conta, porque são isentos desses impostos”

Renato Medeiros

Presidente do Sindicato dos Taxistas de São Luís

Com informações de O Estado

Ministério Público deve auditar contrato da Enter Propaganda com a Prefeitura de São Luís

Contrato entre a Enter Propaganda e a Prefeitura de São Luís vem sendo aditivado desde 2013; Montante pago pela prefeitura já ultrapassa R$ 10 milhões

Contrato foi assinado pelo então Secretário de comunicação Márcio Jerry (dir) e a atual secretária Conceição Castro (esq), aditivos são feitos com dispensa de licitação

Contrato com a Enter Propaganda do empresário Evilson Almeida, foi asinado desde 2013, pelo então secretário de comunicação de São Luís, Márcio Jerry, por R$ 9 milhões (Nove Milhões),  atualmente, o contrato com a empresa do Monte Castelo já está no 5º Aditivo, desta feita foi assinado pela atual secretária Conceição Castro.

O Blog recebeu denúncia e averigua documentação, que a Enter Propaganda está pagando cabos eleitorais que simulam prestar serviços de publicidade e propaganda para a Prefeitura de São Luís.

Veja abaixo, quanto a Secretaria de Comunicação de São Luís pagou em 2013 para a Enter, quando da assinatura do contrato, efetivado por Márcio Jerry.

O Blog analisa a documentação dos Pedidos de Inserção – PI da Enter com personagens fantasmas que “prestam o serviço” para a prefeitura de São Luís e publica este escândalo que com certeza deverá ser apurado pelo Ministério Público.

Empresa de Evilson Almeida arrecada cerca de 25% do valor da Nota Fiscal em forma de comissão, valores variam de R$ 1.000,00 (Mil Reais) a R$ 3.000,00 (Três Mil Reais).

Em tempo: Blog publica amanhã todos os aditivos realizados pela secretaria de comunicação de São Luís com a Enter Propaganda.

 

 

 

Pinheiro: Luciano enterra mais uma vez Filuca, Victor, Márcio Jerry, Othelino e Jorge Pavão

Por 11 a 4, a Câmara Municipal de Pinheiro não acolheu os factóides dos golpistas que querem a todo custo tirar o mandato legítimo do prefeito de Pinheiro

A Câmara Municipal de Pinheiro rejeitou por 11 a 4, um novo factóide criado pelos opositores, que agora estão todos juntos contra o povo de Pinheiro e contra a gestão do prefeito eleito nas urnas, Luciano Genésio (Avante).

O povo de Pinheiro faz neste momento um verdadeiro carnaval em apoio ao prefeito e garantindo assim que ele possa cumprir o seu papel de administrar o muncípio durante os 3 anos e 2 meses que ainda faltam.

Numa trama rasteira e nefasta, adversários se juntaram e levaram ônibus com populares de outros municípios, numa clara tentativa de desestabilizar a votação na Câmara municipal. Mais uma vez, agora fora da eleição, Luciano acaba de enterrar o deputado estadual Othelino Neto (PC do B), o ainda secretário de articulação política, Márcio Jerry (PC do B), o ex-prefeito Filuca Mendes e seu filho, o deputado federal Victor Mendes (PV), o ainda conselheiro do TCE, Jorge Pavão, que teve seu nome arrolado em conversas com Victor e Filuca Mendes.

 

 

Escândalo!!! Tentativa de golpe em Pinheiro expõe nome de conselheiro do TCE

O deputado federal Victor Mendes (PV), perdeu a noção da moralidade, da probidade e do estado democrático de direito

“O dinheiro que repassei vai ser coberto pelo prefeito”, estas são as palavras do deputado federal Victor Mendes (PV), num grupo de conversas nas redes sociais. Onde afirma abertamente que está patrocinando uma tentativa de golpe na cidade de Pinheiro.

Filuca e Victor Mendes, assim como Othelino Neto e uma cambada de irresponsáveis ainda não aceitaram a vitória legítima de Luciano (Avante), nas urnas e tentam diariamente criar embaraços na administração.

Até o nome do ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão, conselheiro João Jorge Jinkings Pavão, foi citado nas conversas do grupo. Quem claramente expõe o nome do conselheiro é Romulo Nunes, ligado ao ex-prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes.

Na mensagem, Rômulo claramente diz que: “Pavão também mandará a mesma quantidade de Santa Helena” – referindo-se a um ônibus cheio de pessoas de outro município para tumultuar a votação na Câmara Municipal de Pinheiro. Uma denúncia-factóide que deve ser votada hoje (7), que foi orquestrada por Filuca, para tentar assumir o cargo de prefeito via tapetão.

Veja o teor das conversas do grupo criado para dar o golpe em Luciano Genésio 

Em tempo: em outra mensagem, Rômulo fala claramente que está vindo 2 ônibus de Cajapió.

E mais: o Ministério Público da cidade de Pinheiro precisa se pronunciar urgentemente sobre estas denúncias.