Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Sem explicações no escândalo do IDAC, governo Flávio Dino culpa gestão anterior

Enrolado com o escândalo do IDAC, governo Flávio Dino tenta colocar a culpa na gestão anterior

Dinheiro em espécie encontrado na sede do IDAC

Enrolado com a revelação de que um de seus prestadores de serviços na área da Saúde desviou pelo menos R$ 18 milhões em contratos com o estado, o governo Flávio Dino (PC do B), ao invés de dar explicações, preferiu – como sempre – responsabilizar a gestão anterior.

Mas os documentos contradizem os comunistas. O Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Pessoa, o IDAC, assinou nada menos que quatro acordos de trabalho no governo Flávio Dino – dois contratos e dois aditivos -, totalizando mais de R$ 220 milhões. E todos os contratos sem licitação.

O primeiro deles se deu ainda na gestão de Marcos Pacheco, em 2015. Foi um contrato de R$ 18,9 milhões, aditivado três meses depois. Ainda em 2015, o IDAC abocanhou mais um contrato sem licitação na gestão comunista, desta vez no valor de R$ 102 milhões, para gerenciar unidades de saúde no interior.

Este contrato foi aditivado por igual valor um ano depois, totalizando R$ 204 milhões para o IDAC cuidar dos hospitais no interior.

Caberia ao governo Flávio Dino tão somente justificar por que manteve contratos com o instituto e se há intenção de cancelar o acordo. Mas prefere deixar de lado as explicações.

Coluna Estado Maior

Descaso com a saúde no governo Flávio Dino vai ao ar em nível nacional

Jornal Hoje da Rede Globo, apresentado por Evaristo Costa e Sandra Annenberg mostrou o descaso da saúde pública no governo Flávio Dino (PC do B)

Apresentadores se mostram indignados com o descaso da saúde no Maranhão

O Jornal Hoje tem mostrado com muita frequência, a dificuldade que muitos maranhenses tem de enfrentar quase todos os dias para conseguir tratamentos de saúde.

No Maranhão, a rotina de alguns desses pacientes inclui viagens de até 10 horas para chegar a um hospital e conseguir fazer hemodiálise. Situação poderia ser diferente se os 7 centros em construção desde 2014 estivessem prontos. Pacientes fazem viagem três vezes por semana.

Entidades que gerenciam recursos da saúde no governo Flávio Dino foram alvo em operação da Polícia Federal, no total 5 homens foram presos por suspeita de desvios de dinheiro público. Governo Flávio Dino preferiu culpar os institutos contratados pelo próprio executivo. 

Veja abaixo, reportagem completa que foi ao ar nesta segunda-feira (5).

São José de Ribamar é a 4ª e São Luís 23ª, no ranking das cidades mais violenta do Brasil

Cidade balneária de São José de Ribamar figura em 4º lugar no Ranking que mede as cidades mais violentas do Brasil; São Luís é a 23ª

São José de Ribamar e São Luís estão entre as trinta cidades com maior taxa de homicídio em 2015, considerando apenas municípios com mais de 100 mil habitantes, dezoito são da região Nordeste. A Bahia se destaca como o estado com mais cidades entre as mais violentas, com nove na lista. Outras quatro cidades são do Norte, quatro do Centro-Oeste, duas do Sul e uma do Sudeste.

Com base no Atlas da Violência, levantamento feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), a cidade mais violenta do Maranhão é São José de Ribamar. Em 2015, ano base da pesquisa, foram 159 homicídios e nove mortes violentas com causa indeterminada (MVCI) para uma cidade que fica na Região Metropolitana de São Luís e tem pouco mais de 174 mil habitantes. Assim, a taxa de homicídio gira em torno de 89,2% e a taxa de mortes violentas com causa indeterminada chega a 5,2%.

Segundo relatório, São Luís aparece no ranking das 30 cidades mais violentas. A capital ficou na 23ª posição com 758 homicídios e 36 mortes violentas com causa indeterminada. A população ludovicense supera 1 milhão de pessoas.

O Ipea também cita as diferenças nas condições do mercado de trabalho, geração de renda, desempenho econômico e politicas púbicas como fatores que explicam a disparidade dos índices de violência nas duas cidades.

Escândalo na saúde do governo Flávio Dino vai repercutir no Jornal Nacional

Escândalo de desvios de dinheiro público da saúde do governo do Maranhão, deve ir ao ar nesta segunda-feira (5), no Jornal Nacional -PF apreendeu R$ 600 mil em espécie 

Dinheiro em espécie encontrado na sede do Instituto

Esquema com dinheiro público de verbas federais destina ao sistema de saúde do Maranhão, no governo Flávio Dino (PC do B), deve ir ao ar hoje à noite no Jornal Nacional. Na Operação desbaratada pela Polícia Federal apontou desvios praticados por membros  do Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC), organização social sem fins lucrativos, contratada por meio do Processo 06/2015, pelo ex-secretário de estado da saúde do Maranhão, Marcos Pachêco, e aditivado pelo atual,  Carlos Eduardo de Oliveira Lula, ambos pertencem ao partido do governador.

O montante dos recursos públicos federais desviados por meio de saques realizados em espécie ainda está sendo contabilizado, contudo, a cifra já supera a casa dos R$ 20 milhões. 

Além disso, foi determinado o bloqueio judicial e sequestro de bens num total que supera a cifra de R$ 12 milhões. A ação contou com a participação do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e da Receita Federal do Brasil (RFB).

O esquema segundo a Polícia Federal era comandado pelo atual presidente do Partido da Social Democracia Cristã – PSDC, Antônio Aragão,  que é fundador e até pouco tempo presidia o IDAC. Ele e mais quatro membros do IDAC foram presos na 4ª etapa da operação “Sermão aos Peixes”.

Em tempo: No total, o instituto mantém contratos com o governo Flávio Dino, da ordem de R$ 254 milhões, a qual já foram pagos R$ 200 mi apenas neste ano de 2017.

São João começa hoje (3), em São Luís no Arraial Pertinho de Você

Veja a programação completa e a infraestrutura montada para o maior arraial de São Luís

Com uma infraestrutura impecável de palco, som e luz tem início hoje, dia 3 de junho, o Arraial Pertinho de Você – Edição 2017. Um local agradável e de fácil acesso para a população em geral, o evento é totalmente gratuito mesmo nos dias de shows, o arraial junino contará com uma vasta programação.

O arraial “Pertinho de Você” conta com cerca de 800 colaboradores, direta e indiretamente, foram construídos 20 banheiros em alvenaria (todos com fossa séptica), serviços de limpeza e manutenção do local, barracas higienizadas e vistoriadas pela vigilância sanitária e contará também com um parque de diversões tudo vistoriado pelo corpo de bombeiros do Maranhão.

Homens trabalham na construção dos banheiros

O evento contará com 20 barracas para atender a população, todos com garçons, mesas cadeiras para comercializar alimentos e bebidas e atender bem o cliente.

Além das barracas, terão 15 carrinhos de churros, 10 de pipocas, 2 de crepes, 2 de maçãs do amor, 6 carrinhos de churrasquinho, isso na parte interna do evento, pois, na externa, existem muitos outros vendedores ambulantes comercializando todo tipo de comidas e bebidas, garantindo uma renda extra para muitas famílias, daí a relevância da realização do arraial.

Para a construção do arraial foram necessários os serviços de marceneiros, carpinteiros, serralheiros, pedreiros, eletricistas perfazendo um total de 100 empregos diretos. Foram usados 3 kilômetros de fiação elétrica, interruptores, freezers, 200 pontos de luz, 2 geradores de energia elétrica e 2 mega telões para acompanhar tudo em tempo real o que acontece no palco com as apresentações.

As 20 barracas foram sorteadas e parte delas foram para estudantes universitários que estão se preparando para a formatura e outras para entidades filantrópicas.

Grupos folclóricos se apresentarão a partir das 19 horas

Tambor de crioula, quadrilhas, cacuriás se apresentarão no arraial a partir das 19 horas, haverá também apresentação da companhia folclórica do Boi Pirilampo e após os shows de Forró dos Plays e da cantora Natália Leite, a programação se encerrará com a voz marcante de Chagas, que agora está comandando o Batalhão da Pindoba.

Fiscalização da Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros

Ontem, (2) de junho, técnicos da Superintendência de Vigilância Sanitária fizeram uma palestra com os barraqueiros e concederam um certificado de boas maneiras, para a comercialização de alimentos e bebidas. O grupamento de atividades técnicas do Corpo de Bombeiros, todas a unidades de barracas do arraial foram vistoriadas e dispõem de extintor de incêndio.

Técnicos da Vigilância Sanitária vistoriaram o local do evento

Espaço para a criançada

Idealizado pelo vereador Astro de Ogum, que realiza todo ano o arraial Pertinho de Você, o evento contará com um espaço para que a criançada possa também se divertir, trata-se de um parque de diversão com roda gigante, bate-bate, carrossel, brinquedos infláveis, no total serão 18 tipos de brinquedos para animar a garotada. 

Programação geral do Arraial Pertinho de Você que vai acontecer de 3 a 28 de junho 

Local: Ao lado da Batuque Brasil – Cohama

Preço de Ingressos: ENTRADA TOTALMENTE DE GRAÇA, INCLUSIVE NOS DIAS DE SHOWS

PROGRAMAÇÃO:

03/06/2017 – Forró dos Plays

10/06/2017 – Forrozão Tropykalia

15/06/2017 – Limão com Mel

17/06/2017 – Moleca 100 Vergonha

23/06/2017 – Willey Gomes

28/06/2017 – Alcione

Horários de funcionamento

segundas-feiras: 19h às 22h (som mecânico)

terças-feiras: 19h às 22h (forro pé de serra)

quartas-feiras: 19h às 23:30h (grupos folclóricos)

quintas-feiras: 19h às 00:30h (grupos folclóricos)

Sextas-feiras e sábado: 19h às 02:00h (grupos folclóricos e artistas nacionais)

Domingos: das 17h às 23:30h (atrações infantis e grupos folclóricos)

 

 

Combate às drogas no Maranhão sempre foi suspeita de corrupção

Discussão acerca da política sobre drogas no Maranhão sempre foi suspeita de desvios e contratação de fundações fantasmas

Felipe Klamt comandou as ações de combate às drogas na extinta Secretaria de Solidariedade Humana

Surge à tona no Maranhão, novas discussões e “caras” para discutir a política maranhense sobre drogas, desta vez, encabeçada pela deputada federal Eliziane Gama (PPS) e pelo deputado estadual Cabo Campos (PP). A bandeira de luta é importante, contudo, nos últimos anos no Maranhão, o tema sobre drogas não alcançaram seus objetivos, suspeitas de desvios de finalidades e de corrupção desenfreada.

Em 2004, a campanha sobre drogas  iniciou em dezembro, no governo Zé Reinaldo Tavares, por meio da extinta  Secretaria Extraordinária de Solidariedade Humana / Juventude, que tinha à frente  Felipe Klamt, que coordenou todo o programa milionário.

Na época, foi firmado um convênio com a Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão, no valor de R$ 2.624.404,95 (dois milhões, seiscentos e vinte e quatro mil, quatrocentos e quatro reais e noventa e cinco reais), para a implantação de programas de combate às drogas. Finalidade do programa não foi alcançada mesmo tendo muito dinheiro e o convênio sendo aditivado por mais duas vezes, o primeiro aditivo no ano de 2005 em mais R$ 2.624.404,95 (dois milhões, seiscentos e vinte quatro mil, quatrocentos e quatro reais e noventa e cinco centavos), e um outro aditivo, desta feita, o segundo termo, no valor de R$ 1.525.046,74 (um milhão, quinhentos e vinte cinco mil, quarenta e seis reais e setenta e quatro centavos).

No total, em 3 anos (2004, 2005 e 2006) foram desembolsados dos cofres públicos, R$ 6,8 milhões para as ações que não resultaram em nada e o que se vê em todo o estado foi um avanço na quantidade de usuários de drogas de toda espécie.

Suspeitas de desvios milionários, a Fundação Raul Bacelar não deu prosseguimento às ações e sumiu do Maranhão, retornando suas atividades na cidade de Parnaíba, no Piauí.

Fundação Raul Furtado Bacelar

Em 2004, por meio da Secretaria Extraordinária de Solidariedade Humana, o então titular Felipe Klamt, resbucou uma fundação do interior do Piauí, que não tinha nenhuma expertise em ações de combate às drogas e firmou um convênio milionário. O capital Social da entidade era menos de R$ 10 mil reais.

Os recursos para bancar as “políticas” de combate às drogas vieram da Secretaria de Saúde como mostram as notas de empenho publicadas à época.

Politicagem sobre drogas

As discussões sobre drogas no Maranhão devem ser encabeçadas por órgãos sérios e de controle, do contrário, estas ações servirão apenas para jogar dinheiro do contribuínte no ralo e ser palco para desvios e corrupções.

 

Empresário preso em operação da Lava-jato tem contratos milionários no governo Flávio Dino

Marco Antônio de Luca fechava contratos da empresa Masan após pagar propinas ao governo do Rio; no Maranhão, empresa já faturou mais de R$ 100 milhões no governo Flávio Dino

É impressionante como empresas e empresários desbaratados pela Operação Lava-jato tem ligações com o governo Flávio Dino (PC do B), parece que há um direcionamento para a atuação de investigados, presos e processados na operação se instalarem no Maranhão. Depois de empresas terem bancado a campanha do governador em 2010 e 2014, tais como UTC, Odebrecht e OAS, que inclusive o governador do Maranhão é indiciado como recebedor de Caixa 2, tudo vai se encaixando como um verdadeiro quebra cabeças.

Aparece agora, na mídia nacional a prisão do empresário Marco Antônio de Luca que fechava contratos milionários com o governo do Rio de Janeiro após pagar propinas milionárias. Mesma empresa opera no Maranhão por meio das Secretarias de Segurança Pública e Secretaria de Administração Penitenciária e para o Instituto de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

Documentos mostram que desde o início da gestão do governador Flávio Dino, no ano de 2015, já foram pagos à empresa o equivalente a R$ 113.043.330,13 milhões. Somente este ano, a empresa recebeu o montante de R$ 520.964,80, em contrato com o Iema; R$ 165.594,94 da SSP e R$ 17.200.610,30 da Seap e da SSP, em outros dois contratos distintos.

Instituto de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

Menina dos olhos do deputado Bira do Pindaré (PSB), o IEMA já pagou, apenas nestes cinco primeiros meses de 2017, mais de meio milhão de reais à Masan. Até o momento, foram pagos R$ 521 mil, de um total de R$ 19 milhões empenhados para este ano.

Operação Ratatouille – Braço da Operação Lava-jato

A operação que resultou na prisão do empresário foi realizada em conjunto com o Ministério Público Federal e a Receita Federal e teve a participação de 40 policiais federais.

Após a operação, a assessoria das empesas Masan e Milano informou por meio de nota à imprensa, que Marco Antônio de Luca não faz parte da Masan desde agosto de 2015. A PF, contudo, informou que era ele quem negociava os contratos com o Governo do RJ.

O empresário negociava valores e fazia o pagamento da propina no esquema investigado pela PF.