Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Chape é declarada campeã da Copa Sulamericana

Em reunião realizada há pouco, Conmebol define título da Sul-Americana para clube catarinense. Chape garantiu vaga na Recopa e na Libertadores

sem-titulo

A Conmebol definiu nesta segunda-feira, em reunião virtual, por teleconferência, que a Chapecoense é a campeã da edição de 2016 da Copa Sul-Americana. A decisão já estava tomada desde a última quinta-feira, como revelado pelo GloboEsporte.com, e foi oficializada em reunião virtual do Conselho da entidade – que tem representantes dos 10 países sul-americanos.

A decisão foi comunicada pela Conmebol em seu site oficial. A nota publicada pela confederação diz que a Chapecoense “receberá todas as honras e prerrogativas de campeão da Copa Sul-Americana de 2016”. O texto reconhece o Atlético Nacional como vice-campeão da competição.

Além disso, o clube colombiano receberá o prêmio “Centenário da Conmebol ao Fair Play”, pela atitude de ter pedido o título para a Chapecoense.

A Chape, que na semana passada perdeu jogadores, comissão técnica e dirigentes na tragédia da Colômbia, agora tem vaga garantida na Recopa Sul-Americana de 2017 (que disputará contra o Atlético Nacional de Medellín em data a ser definida) e na fase de grupos da Taça Libertadores do ano que vem.

A decisão da Conmebol reforça as finanças da Chape. Pelo título da Sul-Americana, o clube catarinense vai receber premiação de US$ 2 milhões (R$ 6,86 milhões). Pela vaga na Recopa, mais US$ 1 milhão (R$ 3,43 milhões). A participação na Libertadores renderá ainda mais US$ 600 mil (pouco mais de R$ 2 milhões) por jogo como mandante. Como fará ao menos três partidas na fase de grupos, o time catarinense já garantiu US$ 1,8 milhão (R$ 6,17 milhões).

Prefeito eleito de Morros afirma que o trabalho começará no seu primeiro dia de mandato

img_0145
O prefeito eleito de Morros Sidrack Feitosa (PMDB), ainda está visitando os povoados para agradecer os 5.475 votos, uma forma bem elegante de mostrar que a eleição não é só uma questão de disputa e sim uma questão de compromisso e de formação de um ciclo maior de amizade.

Eleito com uma expressiva votação, Sidrack atribui sua vitoria ao fato de nunca ter se ausentado de suas responsabilidades enquanto cidadão do município. Sua história de vida se confunde com a perseverança de seu povo, que almeja transformar a comunidade para viver dias melhores e garantir também formação profissional e emprego aos homens e mulheres de Morros.

Sidrack pretende fomentar o turismo da região de modo que possa garantir melhorias para a cidade, para seus habitantes e a comunidade em geral. A cidade de Morros é um lugar com imensas riquezas naturais, lagoas, cachoeiras e rios que te despertam o sentimento de estar mais perto do criador.

Ao que tudo indica, a gestão inovadora e progressista que o prefeito eleito pretende implantar já nos primeiros dias de mandato, deve ser uma das maiores e melhores já esperançadas.

Em áudio, Rafael Henzel diz que Deus lhe deu uma segunda chance

Em áudio, Rafael Henzel diz: “Deus me deu uma segunda chance”. Ele sobreviveu à queda de avião que matou 71 pessoas

1480936435-635258070

Um dos seis sobreviventes da tragédia envolvendo a delegação da Chapecoense, na última terça-feira, em voo que ia para Medellín, o jornalista Rafael Henzel apresenta melhora e falou pela primeira vez após o acidente. Em áudio para a família enviado à Rádio Oeste Capital, de Chapecó, nesta segunda-feira, o profissional da casa tranquiliza sobre seu estado de saúde e chora ao dizer que “Deus me deu uma segunda chance”.

“Oi, pessoal. Bom dia a todo mundo. Estou com a voz assim porque estou há muito tempo sem usar. (Quero) dizer que está tudo bem. Estamos avançando, né? Deus me deu uma (voz de choro) segunda chance. A gente vai ter que trabalhar muito. Todos nós, tá? Vai ficar bem, hein? Tavinho (filho de Rafael) tá bem. Um abração pra casa e pra curar todas as lesões que teve. O importante é que nós estamos vivos aqui, pronto pra próxima. Beijo a todo mundo”, falou Rafael Henzel, envolvido no desastre que matou 71 pessoas.

 O último boletim médico, divulgado no domingo pelo Hospital San Vicente de Ríonegro informou que ele apresenta um quadro de infecção pulmonar, mas respira sem ajuda de aparelhos. Os médicos identificaram a bactéria que o acometeu e iniciaram um tratamento específico.

Além de Rafael Hanzel, os outros três sobreviventes brasileiros também apresentam melhora e estão hospitais na Colômbia. O zagueiro Neto é o único que continua dependendo de ventilação mecânica para respirar e inspira mais cuidados. O lateral esquerdo Alan Ruschel teve a situação detalhada pela irmã e o goleiro Jackson Follmann, que teve a perna direita amputada, também mostrou força após o acidente.

Com informações de GAZETA ESPORTIVA

Vídeo: Conheça a história de Josefina, de um quilombo no Maranhão a advogada no DF

Conheça a história de Josefina Serra dos Santos, que nasceu numa comunidade de ex-escravos no Maranhão e conviveu com a pobreza durante a infância, mas, superou todas as dificuldades para alcançar um sonho.

Ela mudou de vida após trabalhar como doméstica desde os cinco anos de idade. Acompanhe a história desta mulher que é exemplo de superação!

https://youtu.be/haHf6DwQ5H8

josefina

 

Governo Flávio Dino recua na lei que aumenta imposto

Presidente da CCJ e membro da base governista, Rafael Leitoa ponderou que houve “equívocos” na redação original dos projetos enviados pelo governo Dino

dino

Governo do Estado recuou e admitiu alterar a redação do texto dos dois projetos de lei que tramitam na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Assembleia Legislativa, e que instituem aumento de imposto no Maranhão. A manobra, que na prática representa uma reforma do Sistema Tributário do estado, foi revelada ontem com exclusividade por O Estado.

Ao veículo, o deputado estadual Rafael Leitoa (PDT), presidente da CCJ, afirmou que em audiência, o secretário de Estado da Fazenda (Sefaz), Marcellus Ribeiro Alves, apontou “equívocos” na redação.
“Não existe ilegalidade, o que existem são equívocos que serão corrigidos por meio de emendas que eu vou apresentar na CCJ na próxima terça-feira, data em que apresentarei meu voto enquanto relator”, disse.

Leitoa explicou que não haverá cumulação de multa de mora e aumento de juros, em 1% com a taxa Selic – como destaca o texto original do projeto de lei 202/2016, e já considerado ilegal pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).
“Neste trecho que diz respeito à taxa Selic, faltou na verdade uma palavra que trata do período. Não haverá aquela cumulação de taxa de 1%, como está descrito. Esse foi um dos equívocos apontados pelo secretário durante a audiência que realizamos ontem [terça-feira] e o texto será alterado”, explicou.

Leitoa também rebateu o posicionamento do colega Eduardo Braide (PMN), a respeito da “penalização ao contribuinte” no estado. Ele disse que, ao contrário do exposto por Braide, haverá redução, e não aumento de imposto.
“O Projeto de Lei n.º 202 traz aqui nos seus artigos a situação de multa de mora, que fala com relação ao limite de 20%. Esse limite na lei estadual aprovada por esta Casa em 2002, era de 30%, ou seja, o projeto de lei vem a reduzir esse valor da multa e criar o mecanismo de 0,33% ao dia e aí limitando o contribuinte a ter 60 dias para pagamento dessa multa”, disse.

Confisco
O pedetista afirmou que, diferentemente do que apontou Eduardo Braide, o projeto de lei 204/2016, não tem caráter de confisco.

“O projeto nº 204, ele traz exatamente a isonomia entre quem é legal e quem não está legal, pois este regramento já existe na nossa legislação estadual, que é o regulamento do ICMS no seu Artigo 17, inciso 4, que prevê adição de 50% para venda a contribuinte inscrito. A agregação já é de 50%, o que ocorre é que o Estado agora coloca e equilibra quem não é inscrito, mas que pratica atividade, que é a necessidade de estar inscrito no cadastro do ICMS. Ou seja, aquele comerciante que a gente não pode deduzir se é legal ou não, por ser pequeno, ou não, é que vai valer também para 50% e vai dar uma justiça e isonomia a quem está legal”, completou.

Apesar de defender a antecipação de 50% do ICMS, Leitoa admitiu que outro trecho do projeto de lei será alterado.

No texto original, o governador Flávio Dino (PCdoB) havia revogado dispositivos do Regulamento do ICMS,
que previa o recolhimento do imposto até o dia 20 do mês subsequente ao da operação. Leitoa apresentará emenda para alterar a redação.

“Vamos apresentar as emendas na terça-feira”, resumiu, sem dar mais detalhes. 

Com informações de O Estado do Maranhão – São Luís, 1º de Dezembro de 2016 – Edicão Nº. 19.795