Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Qualidade de Vida: Convênio com a Funasa vai permitir a construção de 18 poços em Anajatuba

Avanços significativos implementados, nos últimos 12 meses, sob a batuta do prefeito Sydnei Pereira(PCdoB), no município de Anajatuba

img_0078

Já dizia Augusto Cury que “a grandeza de um homem não está no quanto ele sabe, mas no quanto ele tem consciência que não sabe”.

E somente alguém com pouca grandeza e consciência para não reconhecer os avanços significativos implementados, nos últimos 12 meses, sob a batuta do prefeito Sydnei Pereira(PCdoB), no município de Anajatuba.

Além da completa inexperiência em gerenciar a coisa pública, da falta de recurso decorrente da sangria que desviou quase R$ 14 milhões de reais, no esquema comandado pelo então prefeito Helder Aragão, afastado e preso, na época, por determinação da justiça, ao assumir o comando do município, em outubro de 2015, a falta de água foi outro grave problema enfrentado pelo gestor.

Mas apesar das intemperes, Sydnei não desistiu de lutar por uma Anajatuba com melhores condições de vida para sua população, e de tanto percorrer corredores de órgãos estaduais e federais, visando mais e mais benefícios para o município, o prefeito conseguiu a reativação de um convênio com a Fundação Nacional de Saúde – FUNASA, na ordem de R$3,7 milhões de reais, que tem como objetivo a construção de 18 poços.

Desse montante, 03 já estão em pleno funcionamento e outros 04 estarão sendo entregues até o 31 de dezembro do ano em curso. Com profundidade que vareia entre 30 e 160 metros, nas localidades Areial, Teso Grande e Carro os poços já estão atendendo a comunidade. Enquanto os poços dos povoados Assutinga, Flores II e Gameleira serão inaugurados até o final deste ano.

“Logo que assumi, ainda em outubro de 2015, com intuito de levar água potável aos povoados, precisamos fazer um alto investimento com o aluguel de carro pipa. Podem não acreditar, mas ao visitar as localidades, em muitas oportunidades não conseguir conter as lágrimas em vê a péssima qualidade da água consumida pelos anajatubenses. Essa situação me corroía por dentro, fato que me levou a prometer que, dentro das minhas possibilidades, faria o possível para resolver ou amenizar o problema advindo da falta d´água. E mesmo diante da crise que assola o País, com a redução de recursos, cortes e suspensão de programas federais, conseguir cumprir o que estabeleci como uma das prioridade na nossa administração. Não tenho dúvida que esses poços ajudarão a melhorar a qualidade de vida dos meus conterrâneos”, evidenciou o prefeito.

 

Deu no Globo: Moro se afasta de associação por causa de Flávio Dino

Moro tem ódio figadal de Flávio Dino, que em defesa de Dilma, disparara “toga supostamente imparcial e democrática” de “grupos inorgânicos sem líderes e em busca de um fuhrer”

sergio_moro_orelhas

Sérgio Moro (foto) vem se afastando da presidência da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), de quem era próximo quando o presidente era seu colega na Justiça Federal no Paraná Antônio César Bochenek.

Mas o distanciamento de Moro também tem a ver com a proximidade do atual presidente, Roberto Veloso, com ex-presidente da Ajufe, Flávio Dino. Moro tem ódio figadal de Flavio Dino desde que o maranhense, em defesa de Dilma no Palácio do Planalto, atacou “toga supostamente imparcial e democrática” de “grupos inorgânicos sem líderes e em busca de um fuhrer”.

Com informações do Blog de Lauro Jardim – Por Guilherme Amado em 30/11/2016 às 07:25

Vídeo: Voo kamikaze matou time da Chapecoense, diz especialista

O especialista taxou o voo de “Kamikaze” e “irresponsável”

ivan-santana

O piloto, escritor e especialista na área de aviação, Ivan Santana foi o primeiro a levantar a hipótese de “pane seca”, na aeronave AVRO RJ85, que se envolveu em trágico acidente na Colômbia e matou 76 pessoas, entre eles, jornalistas, diretores, jogadores e comissão técnica da Associação Chapecoense de Futebol.

O Bom Dia Brasil começou a edição desta quarta-feira (30), falando das causas mais prováveis para a queda do avião que interrompeu o sonho da Chapecoense e comoveu o Brasil e o mundo. O especialista taxou o voo de “Kamikaze” e “voo irresponsável”.

Com a experiência de Ivan Santana foi possível clarear as principais causas da tragédia que abalou o mundo do futebol. Nas primeiras horas de investigações, a tese levantada por Santana ganhou força e a que tudo indica, a falta de combustível, por um erro de cálculo do piloto deve ter sido causador do acidente.

Veja o vídeo da entrevista de Ivan Santana para o Bom Dia Brasil

 

Prefeitura de São Luís pleiteia junto ao Ministério da Saúde aumento de teto do SUS

helena

A Secretaria Municipal de Saúde de São Luís – SEMUS, reivindica há pelo menos 5 anos, o aumento no repasse do Sistema Único de Saúde – SUS, valor pago aos municípios que assumem integralmente a responsabilidade pelo setor. A SEMUS está cobrando do governo federal o aumento do teto financeiro pago pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A secretária municipal de saúde, Dr. Helena Duailibe, diz que o município não vem medindo esforços para atender a população de São Luís, contudo, o valor repassado pelo SUS, deve acrescido de pelo menos, 30 a 40%, para ofertar o número vagas necessárias e a demanda que é crescente.

“Nós precisamos aumentar, no mínimo, 30 a 40% dos recursos para os prestadores do Serviço de Saúde – SUS, e aumentar também os recursos para a nossa gestão municipal, para nós ofertarmos o número de vagas necessárias pelo SUS”, finalizou a secretária.

Repasses

O teto financeiro é um valor fixo repassado todo mês pelo Ministério da Saúde para cobrir custos com procedimentos de alta e média complexidade. A quantia que chega a cada município é definida com base em indicadores populacionais e dos serviços prestados. No entanto, com o passar do tempo e o aumento da demanda, os recursos ficaram defasados. Com isso, as cidades se vêem obrigadas a dar uma complementação maior. Atualmente, boa parte dos municípios com gestão plena investe em saúde entre 18% e 22% do orçamento próprio – o mínimo previsto em lei é de 15%.

São Luís recebe R$ 240.000 / Ano (Duzentos e Quarenta Mil Reais, por ano), para a Gestão do Sus 

gestao-do-sus

 

Tragédia: Veja lista de passageiros no avião da Chapecoense que caiu na Colômbia

img_0068

Voo levava 72 passageiros e 9 tripulantes; lista foi divulgada por rádio local. Segundo autoridades colombianas, 75 morreram e 6 ficaram feridos.
29/11/2016 08h20 – Atualizado em 29/11/2016 11h30
A rádio colombiana Caracol divulgou a lista de passageiros e tripulantes que estariam no avião que levava o time da Chapecoense e sofreu um acidente aéreo na Colômbia na madrugada desta terça-feira (29). Não há confirmação de que todos os nomes da relação estavam realmente na aeronave.

Confirmados, havia 72 passageiros e nove tripulantes a bordo. Autoridades locais informaram que há 75 mortos e seis sobreviventes.
A autoridade de aviação civil da Colômbia informou que, inicialmente, seis pessoas foram resgatadas com vida: os jogadores Alan Luciano Ruschel (lateral), Jackson Ragnar Follmann (goleiro) e Marcos Danilo Padilha (goleiro), que segundo a Cruz Vermelha morreu no hospital; o jornalista Rafael Henzel; e a comissária Ximena Suarez e o técnico Erwin Tumiri, ambos da tripulação.
De acordo com o Bom Dia Brasil, o zagueiro Hélio Zampier Neto, o Neto, também sobreviveu. O jogador teve traumatismo cranioencefálico e seu estado é considerado grave.
Luciano Buligon, prefeito de Chapecó (SC); e Plinio Filho, do presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense; e Gelson Merisio (PSD), presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), deveriam estar no voo, mas não embarcaram.

Veja, abaixo, a relação das pessoas quem estavam a bordo:
— Delegação da Chapecoense

Alan Ruschel (lateral): primeiro a ser resgatado, o atleta foi levado para o Hospital de La Ceral; de acordo com o Bom Dia Brasil, o jogador chegou em estado de choque e perguntando pela família. Ruschel teve múltiplas fraturas nos braços e nas pernas e também uma lesão na coluna (região lombar). Trabalha-se com a possibilidade de que a medula tenha sido atingida. Ele passou por cirurgia

Ananias Eloi Castro Monteiro (meia): o jogador de 27 anos teve passagens pelo Bahia, Portuguesa, Cruzeiro, Palmeiras e Sport

Arthur Maia (meia): o alagoano Arthur Brasiliano Maia, de 24 anos, era jogador do Vitória emprestado à Chapecoense.

Bruno Rangel (atacante): nascido em Campos dos Goytacazes (RJ), Bruno Rangel Domingues, de 34 anos, passou por times como Paysandu e Joinville antes da Chapecoense. Maior artilheiro da história da Chapecoense, com 77 gols.

Canela (atacante): o jogador Ailton Cesar Junior Alves da Silva, o Canela, de 22 anos, nasceu em Matão (SP). Antes da Chapecoense, passou pelo Botafogo de Ribeirão Preto.

Cleber Santana (meia): o capitão do time tem 36 anos iniciou a carreira no Sport (PE) e passou por Vitória, Santos, São Paulo, Atlético Paranaense, Avaí, Flamengo, Criciúma, o japonês Kashiwa Reysol, e os espanhóis Atlético de Madrid e Mallorca. Nascido em Abreu e Lima, deixa dois filhos, um de 14, outro de 11 anos.

Marcos Danilo Padilha (goleiro): o jogador de 31 anos foi resgatado com vida e levado ao hospital San Vicente Fundación. A Cruz Vermelha informou que Marcos Danilo não resistiu aos ferimentos.

Dener Assunção Braz (lateral): jogador nascido em Bagé (RS), de 25 anos, passou por clubes como Grêmio e Veranópolis

Filipe José Machado (zagueiro): o atleta de 32 anos teve passagens por Internacional, Fluminense e clubes do exterior

Jakson Ragnar Follmann (goleiro): foi resgatado com vida e levado ao hospital San Vicente Fundación. De acordo com o Bom Dia Brasil, o goleiro reserva teve uma perna amputada

José Paiva, o Gil (volante): o jogador de 29 anos passou por clubes como Coritiba, Santo André, Vitória, Ponte Preta, Santa Cruz e Mogi Mirim

Guilherme Gimenez de Souza, o Gimenez (lateral e volante: antes da Chapecoense, passou por Goiás e Botafogo de Ribeirão Preto, onde nasceu. Tinha 21 anos e deixa mulher e uma filha de dois anos.

Everton Kempes (atacante): o jogador de 31 anos nasceu em de Carpina, na Mata Norte de Pernambuco, tem passagem pela Portuguesa, pelo Vitória, Ceará, América Mineiro, e pelos japoneses Cerezo Osaka e JEF United Ichihara Chiba.

Lucas da Silva (atacante): o jogador de 26 anos nasceu em Bragança, nordeste do Pará. Foi revelado pelo Bragantino, passou por São Raimundo-PA, Trem-AP, Castanhal-PA, Ananindeua-PA, Londrina, Sampaio Corrêa, Tuna Luso, Icasa e Fluminense.

Matheus Bitencourt, o Matheus Biteco (volante): o porto-alegrense de 21 anos era o caçula dos “irmãos Biteco” – o mais velho, Guilherme Biteco, é meia-atacante que atualmente está no Ceará. Matheus começou no Grêmio e jogou nas categorias de base da seleção brasileira.

Hélio Zampier Neto (zagueiro): foi resgatado com vida e levado ao hospital. Segundo o Globo Esporte, o jogador estava consciente, mas com muitos ferimentos, principalmente no rosto. O Bom Dia Brasil informou que o estado do jogador é grave devido a um trauma cranioencefálico

Sérgio Manoel Barbosa (volante): o jogador de27 anoshavia chegado neste ano à Chapecoense. Antes, estava no Água Santa, no interior de São Paulo. Recentemente, ele marcou seu segundo gol pelo novo clube e comemorava a nova fase após lesões sérias

William Thiego de Jesus (zagueiro): aos 30 anos
— Delegação da Chapecoense

Alan Ruschel (lateral): primeiro a ser resgatado, o atleta foi levado para o Hospital de La Ceral; de acordo com o Bom Dia Brasil, o jogador chegou em estado de choque e perguntando pela família. Ruschel teve múltiplas fraturas nos braços e nas pernas e também uma lesão na coluna (região lombar). Trabalha-se com a possibilidade de que a medula tenha sido atingida. Ele passou por cirurgia

Ananias Eloi Castro Monteiro (meia): o jogador de 27 anos teve passagens pelo Bahia, Portuguesa, Cruzeiro, Palmeiras e Sport

Arthur Maia (meia): o alagoano Arthur Brasiliano Maia, de 24 anos, era jogador do Vitória emprestado à Chapecoense.

Bruno Rangel (atacante): nascido em Campos dos Goytacazes (RJ), Bruno Rangel Domingues, de 34 anos, passou por times como Paysandu e Joinville antes da Chapecoense. Maior artilheiro da história da Chapecoense, com 77 gols.

Canela (atacante): o jogador Ailton Cesar Junior Alves da Silva, o Canela, de 22 anos, nasceu em Matão (SP). Antes da Chapecoense, passou pelo Botafogo de Ribeirão Preto.

Cleber Santana (meia): o capitão do time tem 36 anos iniciou a carreira no Sport (PE) e passou por Vitória, Santos, São Paulo, Atlético Paranaense, Avaí, Flamengo, Criciúma, o japonês Kashiwa Reysol, e os espanhóis Atlético de Madrid e Mallorca. Nascido em Abreu e Lima, deixa dois filhos, um de 14, outro de 11 anos.

Marcos Danilo Padilha (goleiro): o jogador de 31 anos foi resgatado com vida e levado ao hospital San Vicente Fundación. A Cruz Vermelha informou que Marcos Danilo não resistiu aos ferimentos.

Dener Assunção Braz (lateral):jogador nascido em Bagé (RS), de 25 anos, passou por clubes como Grêmio e Veranópolis

Filipe José Machado (zagueiro): o atleta de 32 anos teve passagens por Internacional, Fluminense e clubes do exterior

Jakson Ragnar Follmann (goleiro):foi resgatado com vida e levado ao hospital San Vicente Fundación. De acordo com o Bom Dia Brasil, o goleiro reserva teve uma perna amputada

José Paiva, o Gil (volante): o jogador de 29 anos passou por clubes como Coritiba, Santo André, Vitória, Ponte Preta, Santa Cruz e Mogi Mirim

Guilherme Gimenez de Souza, o Gimenez (lateral e volante: antes da Chapecoense, passou por Goiás e Botafogo de Ribeirão Preto, onde nasceu. Tinha 21 anos e deixa mulher e uma filha de dois anos.

Everton Kempes (atacante): o jogador de 31 anos nasceu em de Carpina, na Mata Norte de Pernambuco, tem passagem pela Portuguesa, pelo Vitória, Ceará, América Mineiro, e pelos japoneses Cerezo Osaka e JEF United Ichihara Chiba.

Lucas da Silva (atacante): o jogador de 26 anos nasceu em Bragança, nordeste do Pará. Foi revelado pelo Bragantino, passou por São Raimundo-PA, Trem-AP, Castanhal-PA, Ananindeua-PA, Londrina, Sampaio Corrêa, Tuna Luso, Icasa e Fluminense.

Matheus Bitencourt, o Matheus Biteco (volante): o porto-alegrense de 21 anos era o caçula dos “irmãos Biteco” – o mais velho, Guilherme Biteco, é meia-atacante que atualmente está no Ceará. Matheus começou no Grêmio e jogou nas categorias de base da seleção brasileira.

Hélio Zampier Neto (zagueiro): foi resgatado com vida e levado ao hospital. Segundo o Globo Esporte, o jogador estava consciente, mas com muitos ferimentos, principalmente no rosto. O Bom Dia Brasil informou que o estado do jogador é grave devido a um trauma cranioencefálico

Sérgio Manoel Barbosa (volante): o jogador de27 anoshavia chegado neste ano à Chapecoense. Antes, estava no Água Santa, no interior de São Paulo. Recentemente, ele marcou seu segundo gol pelo novo clube e comemorava a nova fase após lesões sérias

William Thiego de Jesus (zagueiro): aos 30 anos

Tiago da Rocha

Josimar

Marcelo Augusto

Mateus Lucena dos Santos

Luiz Cunha

Sérgio de Jesus

Anderson Donizette

Andriano Bitencourt

Cleberson Fernando da Silva

Emersson Domenico

Eduardo Preuss

Mauro Stumpf: vice-presidente de futebol da Chapecoense

Sandro Pallaoro

Nilson Jr.

Decio Filho

Jandir Bordignon

Gilberto Thomaz

Mauro Bello: membro da diretoria do clube

Edir De Marco: membro da diretoria do clube

Daví Barela Dávi: empresário, viajava como convidado da direção do clube

Ricardo Porto: membro da diretoria do clube

Delfim Pádua Peixoto Filho:presidente da Federação Catarinense de Futebol
Caio Júnior (técnico): Luiz Carlos Saroli, conhecido como Caio Júnior, ex-jogador com passagens por Grêmio, Internacional e Paraná, dentre outros, começou a carreira de técnico em 2000. Na função, passou por clubes como Palmeiras, Flamengo, Grêmio, Bahia, Vitória e Criciúma
Anderson Martins, o Boião:preparador de goleiros
Eduardo de Castro Filho, o Duca:auxiliar técnico

Marcio Koury: médico do time

Anderson Paixão (preparador físico): com filho do ex-preparador físico Paulo Paixão, que integrou a comissão técnica do Brasil que conquistou a Copa do Mundo de 2002, Anderson tem 37 anos.
Luiz Grohs, o Pipe Grohs: analista de desempenho do time
Rafael Gobbato: fisioterapeuta da equipe
— Profissionais de imprensa
Guilherme Marques, da Globo:produtor

Ari de Araújo Jr., da Globo: repórter cinematográfico

Guilherme Laars, da Globo:repórter cinematográfico

Giovane Klein Victória, da RBS:repórter da RBS TV, afiliada da TV Globo, de Florianópolis

Bruno Mauri da Silva, da RBS:técnico da RBS, afiliada da TV Globo, de Florianópolis

Djalma Araújo Neto, da RBS:cinegrafista da RBS TV, afiliada da TV Globo, de Florianópolis

André Podiacki: repórter do jornal “Diário Catarinense”

Laion Espíndola, do Globo Esporte: repórter

Victorino Chermont, da Fox:repórter dos canais Fox Sports

Rodrigo Santana Gonçalves, da Fox: repórter cinematográfico dos canais Fox Sports

Devair Paschoalon, o Deva Pascovicci, da Fox: narrador dos canais Fox Sports

Lilacio Pereira Jr., da Fox:coordenador de transmissões externas dos canais Fox Sports

Paulo Clement, da Fox: jornalista ds canais Fox Sports

Mário Sérgio, da Fox: ex-jogador e ex-técnico de futebol, atualmente era comentarista nos canais Fox Sports.

Renan Agnolin: repórter da rádio Oeste Capital, de Chapecó

Fernando Schardong

Edson Ebeliny

Gelson Galiotto: narardor da rádio Super Condá, de Chapecó

Douglas Dorneles: repórter esportivo da Rádio Chapecó

Jacir Biavatti

Ivan Agnoletto: da rádio rádio Super Condá, de Chapecó.

Rafael Henzel: jornalista da rádio Oeste Capital, de Chapecó, foi resgatado com vida e levado ao Hospital de La Ceja. De acordo com o Bom Dia Brasil, ele teve lesões vertebrais mas sua condição é estável.


—Tripulação

Miguel Quiroga: piloto da aeronave

Ovar Goytia

Sisy Arias

Romel Vacaflores: assistente de voo

Ximena Suarez: auxiliar de voo foi resgatada com vida e levada à clínica Somer de Rionegro.

Alex Quispe

Gustavo Encina

Erwin Tumiri: técnico da aeronave, foi resgatado com vida e levado à clínica Somer de Rionegro.

Angel Lugo

22 profissionais da imprensa estavam no voo, entre eles, Mário Sérgio da FOX

Avião que sofreu acidente na Colômbia levava 22 profissionais da imprensa, eles fariam a cobertura do primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana 

mario-sergio-fox

Além de jogadores, comissão técnica e membros da diretoria da Chapecoense, o avião que sofreu o acidente na Colômbia levava 22 profissionais de imprensa, que participariam da cobertura do primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana em Medellín.

A aeronave que levava o time da Chapecoense à Colômbia caiu em uma região montanhosa, deixando 75 mortos entre as 81 pessoas a bordo, informaram as autoridades colombianas nesta terça-feira (29). As más condições do clima só tornaram possível o acesso ao local do acidente por via terrestre, segundo autoridades do aeroporto de Medellín, onde o avião fretado deveria ter pousado.

A Chapecoense, time da cidade de Chapecó no interior de Santa Catarina, disputaria amanhã (30), a final da Copa Sul-Americana. Essa é a primeira vez que o time chega à final de uma competição internacional.

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) suspendeu a partida e todas as suas atividades devido ao acidente.

Profissionais da imprensa que morreram no voo
Guilherme Marques, da Globo; Ari de Araújo Jr., da Globo; Guilherme Laars, da Globo; Giovane Klein Victória, da RBS; Bruno Mauri da Silva, da RBS; Djalma Araújo Neto, da RBS; André Podiacki, da RBS; Laion Espíndola, do Globo Esporte; Victorino Chermont, da Fox;  Rodrigo Santana Gonçalves, da Fox; Deva Pascovicci (Devair Paschoalon), da Fox; Lilacio Pereira Jr., da Fox; Paulo Clement, da Fox; Mário Sérgio, da Fox; Renan Agnolin, Rádio FM; Fernando Schardong, Rádio AM; Edson Ebeliny, Rádio AM; Gelson Galiotto, Rádio AM; Douglas Dorneles, Rádio AM; Jacir Biavatti, Rádio FM; Ivan Agnoletto, Rádio AM e Rafael Henzel Valmorbida, da Rádio FM

Caso de Polícia no SINPROESEMMA!!! Sindicalistas ligados a Flávio Dino dão golpe em eleição

Apenas a chapa pelega e utilizada de manobras pelo partido do governador Flávio Dino – PC do B, chefe maior da oligarquia que se apoderou do Sindicato dos Professores, foi registrada

sinproesemma

O Blog vem desde a semana passada denunciando atos ilegítimos e ilegais da atual diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma).

A atual gestão em conluio com Comissão Eleitoral antecipou a eleição e modificou as regras, tudo com o claro intuito de dificultar a inscrição de outras chapas. De acordo com um documento divulgado agora à tarde/noite, a comissão eleitoral decidiu deferir apenas candidatura da chapa 1, denominada “Unidade e Luta por mais Conquistas”, chapa esta pelega e utilizada de manobra pelo partido do governador Flávio Dino – PC do B, chefe maior da oligarquia que se apoderou do Sindicato dos Professores.

A categoria este ano teve implantado o Piso Nacional e vantagens garantidas por lei.

A chapa 2 foi indeferida por ser composta apenas de 99 membros, quando eram necessários 110 profissionais da educação, e ainda apresentar representatividade em apenas 20 cidades, ao invés dos 59 municípios, isto porque as regras foram modificadas há poucos dias.

O Blog trará com exclusividade, documentos com as contas e contribuições dos professores e o porquê do partido do governador do Maranhão está há tanto tempo à frente do sindicato da categoria.

Jefferson Portela atende “convocação” de Geraldo Castro e vai “Abrir o Verbo”

geraldo-castro-e-jefferson-portela

Uma atitude no mínimo honrosa, por parte de dois protagonistas, um do rádio e o outro da segurança pública maranhense, chamou a atenção hoje, segunda-feira (28). Com extremas experiências em suas áreas, Geraldo Castro e Jefferson Portela, estarão ao vivo às 15h, na Rádio Mirante AM 600, no Programa “Abrindo o Verbo”.

O gesto partiu do secretário de segurança pública, Jefferson Portela, que ao ser citado por seu “GC” como é conhecido no rádio, sobre o aumento da violência em todo o estado, entrou em contato com a produção do programa e disse estará amanhã (29), ao vivo com o apresentador de maior audiência do rádio AM do Maranhão.

Geraldo Castro agradeceu o gesto nobre do secretário e disse que é isto que a população maranhense espera de um gestor público.