Blog do Filipe Mota - Notícias de última hora

Mirinzal: É cada vez mais complicada a situação do prefeito Amaury Almeida

Dia após dia a situação do prefeito de Mirinzal – Amaury Almeida – candidato à reeleição pelo Partido Democrático Trabalhista(PDT), vai se complicando ainda mais junto ao Tribunal de Contas do Estado – TCE. Além dos indícios de problemas na folha de pagamento, agora, os processos licitatórios estão sendo alvo de uma minuciosa análise.
Os processos de construção da ponte do Rio do Curral, pavimentação asfáltica e contratação de assessoria jurídica e contábil serão alguns, dentre muitos, que deverão causar muita dor de cabeça ao prefeito. Embora tenham sido apresentados documentos como se a obra tivesse sido concluída, consequentemente, paga, um montante de R$144.526 mil reais, na cidade, informações dão conta que nenhuma tora de madeira foi trocada, permanecendo a mesma como outrora, digo, sem nenhum tipo de reparação. Apenas muito mata burro, arbusto típico do município pode ser encontrado no local.
Conforme documentação abaixo, os técnicos do TCE também detectaram inúmeros problemas nas licitações de pavimentação asfáltica(piçarra) e contratação das assessorias contábil e jurídica. Só para termos ideia, no caso da licitação de pavimentação asfáltica, dentre outras, foram citadas como irregularidades a ausência de ART’s do engenheiro responsável pela obra, à falta de publicação nos Diários do Estado e Município, a cobrança abusiva na comercialização do edital, o pagamento fracionado, entre outros.
Já na contratação das assessorias, de acordo com a documentação apresentada, totalmente fora dos parâmetros da Lei de Licitações, a inexigibilidade foi por deveras atacada pelo TCE. Continuaremos analisando as documentações disponíveis no site do tribunal. O engraçado é que mesmo diante de tantos desmandos no município, o órgão fiscalizador, no caso o Ministério Público Estadual – permanece inerte.

image image image image image image image image image

Igreja Mundial do Poder de Deus declara apoio a Raimundo Filho

image
O candidato a prefeito de Paço do Lumiar, Raimundo Filho e seu vice Kim Lopes receberam na manhã deste domingo (11) o apoio da Igreja Mundial do Poder de Deus do município.

O anúncio do apoio a Raimundo Filho foi feito logo após o culto matinal em que os candidatos participaram.

“Estou muito feliz com o apoio da Igreja Mundial, que tem feito um grande trabalho não só na área espiritual, mas também na social em Paço do Lumiar” afirmou Raimundo.

Em Paço do Lumiar existem cerca de 40 mil evangélico distribuídos em várias denominações.

Absurdo!!! Mesmo tendo um professor como vice, Edivaldo Júnior foge de sabatina no SINDEDUCAÇÃO

sabatina-sindeducacao

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), não tem mais moral e nem condições de representar o povo ludovicense. Depois de fugir de vários debates e sabatinas, o ainda prefeito da capital, não foi à sabatina promovida pelo SINDEDUCAÇÃO, sindicato da categoria que foi massacrada na gestão do pedetista.

Edivaldo ainda pediu para que seu vice, Júlio Pinheiro (PC do B), que está em licença, mas que está há anos à frente do SINPROESSEMMA, para representá-lo, Júlio foi o primeiro a se esconder.

Com medo de enfrentar os professores e os candidatos a prefeito, Edivaldo faz o que sempre fez nestes 3 anos e 9 meses de gestão, se esconder. Se escondeu de implantar o Piso Nacional dos Professores, se escondeu no pagamento do aluguel das escolas, se escondeu quando era para construir escolas, se escondeu para não reformar prédios da educação básica.

O prefeito Edivaldo é assim, não tem coragem para enfrentar os grandes problemas de São Luís e se esconde, talvez por isso, a capital sofre as mazelas e vive um caos social.

Em tempo: A deputada Eliziane Gama justificou sua ausência, uma vez que se encontra em Brasília, onde exerce o mandato de deputada federal.

 

Wellington: Todas as cores, raças, tribos, religiões, culturas e fé

maquiavel

  • Por Ed Wilson Araújo, com ilustração do Blog

Pelo menos um fator explica o crescimento do candidato Wellington do Curso (PP), na corrida pela Prefeitura de São Luís: ele transita em todos os segmentos da cidade, independente das concepções religiosas ou das práticas culturais.

Wellington vivencia a cidade em todas as dimensões, nas festividades que são marcas simbólicas da cidade e da preferência da maioria da população: os festejos carnavalesco e junino, a parada LGBT, o reggae, o forró e tantas outras.

A postura de Wellington difere do comportamento do prefeito candidato à reeleição Edivaldo Holanda Junior (PDT), avesso ao Carnaval e ao São João, duas manifestações típicas de São Luís.

Nesses eventos de massa, onde a cidade se apresenta na plenitude da criatividade, o prefeito é ausente.

Ele se recusa a ir ao encontro do profano e das festividades tradicionais, optando por um comportamento DISCRIMINATÓRIO, que não sabe lidar com as diferenças.

O prefeito não compreende que, na condição de gestor público e no Estado laico, ele precisa respeitar a diversidade cultural.

É inadmissível o prefeito não comparecer à cerimônia de entrega da chave da cidade ao Rei Momo, no Carnaval, apenas para citar um exemplo.

No mesmo caminho segue Eliziane Gama, ao discriminar o movimento reggae, uma prática cultural significativa em São Luís e entranhada na população mais pobre.

Presos às suas convicções e dogmas, Edivaldo e Eliziane Gama negam a cidade real, aquela que se movimenta no circuito festeiro, nas celebrações sagradas e profanas, nos bailados e rebolados, nas toadas do bumba-meu-boi e no samba das escolas e blocos, no forró safadão, no jazz e blues.

A gestão da cidade precisa respeitar a diversidade. O prefeito, portanto, tem de ser universal. Não pode sobrepor suas preferências aos sentimentos da coletividade, negando as múltiplas formações simbólicas de São Luís.

Longe da cidade real, o prefeito Edivaldo Junior e Eliziane Gama podem ser surpreendidos pela massa, capaz de enxergar em Wellington do Curso um perfil mais próximo das identidades da cidade.

Ed Wilson é Jornalista, doutor em Comunicação (PUC RS) e professor da UFMA. Diretor de Formação da Associação de Rádios Comunitárias no Maranhão (ABRAÇO-MA) São Luís, Maranhão, Brasil

Faltam 20 dias para a eleição que vai mudar São Luís

Promessas não cumpridas devem ser julgadas nesta eleição

Promessas não cumpridas devem ser julgadas nesta eleição

Faltam exatos 20 dias para a realização da eleição para prefeito que terá dois turnos em São Luís. As novas regras eleitorais beneficiaram, ainda que timidamente, os candidatos com menor poder aquisitivo.

Até o dia 01 de outubro, os candidatos poderão realizar sua campanhas nas ruas e nas redes sociais, esta ultima plataforma tem sido bastante explorada pelos cabos eleitorais  e pelos candidatos.

Muitos afirmam, que o que está aí não mudará muito até o dia do pleito, salvo engano se houver um fato externo que possa mudar o resultado. O debate na Mirante também pode ser um fator preponderante, haja vista, que segundo as pesquisas registradas até aqui, ainda tem cerca de 20% de indecisos, percentual que pode por exemplo, tirar o atual gestor de São Luís, que está ligeiramente à frente dos demais candidatos e colocar um terceiro e quarto colocados na disputa de segundo turno. Portanto, não venda seu voto, vote consciente, sua decisão será importante para mudar São Luís e torna-la uma cidade com infraestrutura, saúde, educação e bem desenvolvida, pense nisso, e até 2 de outubro, nas urnas eletrônicas.

Talita Laci faz caminhada e a população inteira de Raposa vai com ela

Uma verdadeira multidão tomou conta das ruas do município de Raposa com a caminhada de Talita Laci (PC do B)

talita-laci

A candidata a prefeita no município de Raposa, Talita Laci (PC do B) liderou ontem, domingo (11), uma caminhada que mobilizou em peso as lideranças e os moradores da cidade. A concentração estava marcada para as 16h, mas o clima festivo tomou conta e desde muito cedo havia movimentação na cidade por conta do ato político.

Com uma postura de respeito e carinho pelo povo raposense, Talita vem liderando todas as pesquisas de intenção de votos e candidata vem conquistando a cada dia mais admiradores e eleitores, uma prova disse são as imagens das caminhadas, que por onde Talita passa o povo vai junto, e os que não vão, saem às portas para prestigiar a candidata.

talita-laci-2

A caminhada de ontem foi o maior ato político da história do município, a empolgação era tanta, que atraiu motoqueiros, carros, bicicletas e muitos, mas, muitos raposenses que estão com Talita Laci.

talita-laci-3

Veja abaixo, o vídeo da passeata que saiu próximo à Escola do Santo Antônio ao Viva Raposa, onde se encerrou o ato político da candidata do 65.

Queda livre de Eliziane: Quais os culpados, Castelo, Fora Dilma ou a própria???

eliziane-gama

Muitos ainda tentam entender a queda drástica da candidata do PPS à Prefeitura de São Luís, Eliziane Gama. A candidata chegou a pontuar entre as primeiras posições nas pesquisas do começo deste ano agora aparece em queda livre e já está na terceira colocação.

Além dos inúmeros erros de Eliziane, como trocas desenfreadas de partidos, e a visível desarticulação na sua campanha, dois fatores podem ter pesado muito na queda de Eliziane.

Um dos fatores, a aliança com o ex-prefeito João Castelo, na qual ela fazia oposição dia e noite e crescendo politicamente por denunciar a péssima gestão de Castelo, segundo ela. Depois de passado a disputa pelo poder, a Eliziane esqueceu todas as mazelas do ex-gestor e se aliou a Castelo, indicando, por exemplo, o Vice-prefeito na chapa, o vereador José Joaquim (PSDB).

A indicação demonstrou claramente que Castelo teria força numa eventual gestão de Gama, o que deixou o ludovicense amedrontado com a possibilidade do retorno da “turma do Caostelo”, na prefeitura. O termo Caostelo, foi batizado por Eliziane para denunciar João Castelo à época em que era gestor de São Luís.

Tal aliança fez um estrago tremendo, afinal, demonstrou a incoerência da candidata e a expôs que estava disposta a tudo para chegar ao poder.

A aliança com Castelo parece não ter sido o único que afetou a candidatura de Eliziane, a deputada federal foi incisiva em favor do Impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT).

impeachment-eliziane

O problema é que São Luís sempre foi a capital que proporcionou a maior votação dos petistas Lula e Dilma nas eleições presidenciais. Por conta disso, os deputados que votaram a favor do Impeachment, entre eles Eliziane, são chamados de “golpistas” pelos apoiadores de Lula e Dilma em São Luís.

Sendo assim, o fator aliança com Castelo e a votação do Impeachment podem ter sido essenciais para a queda drástica da candidatura de Eliziane Gama à Prefeitura de São Luís.

Por outro lado, a candidata também é tachada de não cumprir acordos com a classe política e com a população em geral, daí as muitas reclamações constantes de apoiadores e cabos eleitorais da candidata.

Tem pesado também nos últimos anos, o posicionamento dogmático-religioso em que se é colocada a administração pública, uma vez que a candidata segue a mesma corrente do atual prefeito de São Luís, que rechaçou por total a cultura e outros segmentos religiosos que são muito relevantes na capital ludovicense, para estes, Gama seria apenas Edivaldo Júnior com saias femininas. E por vivermos num estado laico, como prevê a constituição brasileira, um gestor deve ser exemplo contra a discriminação, sejam elas de raça, cor, etnia, gênero ou cunho religioso ou ainda a fé.

Com informações do Blog Jorge Aragão, editado por este

Dividir para melhor conquistar: A Arte da Guerra nas Redes Sociais

eliziane-gama-e-wellington-do-curso

Dividir para conquistar  “Divide et impera” ou “Divide et Vinces”  é um clássico nas estratégias de guerra para enfraquecer e subjugar a população. O termo, embora já era conhecido na Antiguidade, foi cunhado por Júlio César em seu livro “De Bello Gallico” (Guerra das Gálias), que explicou como a vitória romana na guerra gaulesa era essencialmente uma política de “dividir” seus inimigos, e avançar para conquistar seus objetivos.

Há 23 dias para processo eleitoral em São Luís, o que se vê nas redes sociais é uma batalha de correntes e pensamentos que vão do conservadorismo ao máximo do extremismo. A batalha virtual que é travada diuturnamente por meio das redes sociais é de longe, muito maior do que o corpo a corpo que se faz nas comunidades, ruas e avenidas.

Um fato triste e isolado, protagonizado por mascarados, ocultos e covardes, contra a campanha da candidata Eliziane Gama (PPS), serve apenas para externar às “comunidades tradicionais”, a guerra de foice que está sendo travada nas  “comunidades virtuais”. Fakes e montagens criminosas acabam por amedrontar ambas comunidades, pois, na medida em se disputa um jogo na qual se vale de um tudo, se perde a moral e a dignidade.

Adversários diretos, Edivaldo Júnior (PDT), Wellington do Curso (PP) e Eliziane Gama (PPS), tem se revesado nos primeiros lugares, senão nas pesquisas, entre seus apoiadores, correligionários e eleitores. Uma farsa levantada em que a “irmã” abriria mão de sua candidatura e declararia apoio a Edivaldo Júnior é uma “armação quijotesca”, que analisada pelo Blog, trata-se apenas de um único objetivo, criar cizânia entre os candidatos Wellington e Eliziane, afim de, obter um benefício eleitoral à Edivaldo Júnior, que ao que tudo indica, chegou ao teto, nas intenções de votos na capital ludovicense.

O instituto DATA M, que faz parte do consórcio Dino / Comunista / Enter propaganda / Imagine / Machado / Evilson Almeida é apenas uma prova que o jogo do vale tudo começou pesado e que a partir de agora o eleitor ludovicense deve ficar de olhos bem abertos, pois, seus interesses de 4 anos estão em jogo.

Em suma, se você pretende conquistar um território, e, antes de chegar a sua conquista seus inimigos se enfrentam entre si, através de uma divisão social, cultural, religiosa e dentre outras, o maior beneficiário será o que “não estiver” no meio do fogo cruzado, e tornando seus adversários enfraquecidos, a vitória será meio caminho percorrido.

 

 

Blog do Filipe Mota is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache